Artista brasileira coloriza fotos de uma prisioneira polonesa de apenas 14 anos em Auschwitz, e o resultado é muito comovente

A artista digital brasileira Marina Amaral, de Belo Horizonte, dá cor a fotos históricas para enfatizar seu significado, iluminar visualmente o passado e aumentar seu impacto.

Nesse ramo há três anos, em seu último projeto, Marina colorizou as imagens de uma prisioneira polonesa de apenas 14 anos, Czeslawa Kwoka, no campo de concentração nazista em Auschwitz.

“É muito mais fácil se relacionar com essas pessoas uma vez que as vemos em cores. Compreendemos melhor o que ela e milhões de outros passaram depois de ver suas contusões, o corte no seu lábio e o sangue vermelho no seu rosto. O Holocausto não começou com assassinatos em massa. Começou com a retórica do ódio”, disse a artista ao portal The Bored Panda.

Marina afirmou ainda que foi muito difícil olhar no rosto da garotinha por tantos minutos sabendo o que aconteceu com ela. “Eu queria dar a Czeslawa a oportunidade de contar sua história, que é [também] a história de tantas outras vítimas”.

A foto

Originalmente, as imagens de Czeslawa foram tiradas por Wilhelm Brasse, o famoso fotógrafo do campo de concentração de Auschwitz.

Em entrevista, ele afirmou que se lembrava distintamente dessa garota em particular. Quando ela chegou ao acampamento, não entendia o que lhe diziam.

“Então, uma mulher, Kapo (uma superintendente), pegou uma vara e a bateu no rosto. Esta mulher alemã estava apenas descontando sua raiva na garota. Uma linda garota tão inocente. Ela chorou, mas não podia fazer nada. Antes que a fotografia fosse tirada, a menina secou suas lágrimas e o sangue do corte no lábio. Para dizer a verdade, me senti como se tivesse sido atingido também, mas não consegui interferir. Isso teria sido fatal para mim”, contou.

Czeslawa foi uma das aproximadamente 230 mil crianças e jovens com menos de 18 anos – e uma entre as 1,3 milhões de pessoas – deportadas para Auschwitz-Birkenau de 1940 a 1945.

Ela foi transportada de Zamosc para Auschwitz em 13 de dezembro de 1942. Em 12 de março de 1943, morreu aos 14 anos. As circunstâncias de sua morte não foram registradas.

Outas fotos históricas

A artista digital também já coloriu muitas outras fotos históricas. Por exemplo:

“The Burning Monk” – o monge que ateou fogo em seu próprio corpo durante uma manifestação na cidade de Saigon, Vietnã do Sul, contra a política religiosa do governo de Ngo Dinh Diem

Uma vítima de bombardeio americano

Inglês órfão em Londres (1945)

Um menino francês se apresentando a soldados indianos

Três meninos franceses olhando um tanque alemão derrubado

Presos do campo de concentração de Wobbelin, na Alemanha

Mãe migrante

Médicos das 5ª e 6ª Engineer Special Brigade, brigadas especiais dos EUA

Refugiados poloneses

Abraham Lincoln

Airmail Pilot

Broad Street, New York

Elvis Presley, Priscilla Presley And Lisa Marie

John And Jacqueline Kennedy

Drink Dr. Pepper

Winston Churchill

Acesse o website de Mariana Amaral, ou sua página no Behance, para mais informações sobre a artista.

fonte:[via][BoredPanda]

As 50 capas de disco internacionais mais legais da história

 

Mesmo na era digital, com arquivos e aplicativos facilitando o acesso à música, os vinis voltaram com tudo. As capas, que poderiam ser apenas uma proteção para o conteúdo, abrem espaço para a expressão de artistas visuais e, muitas vezes, tornam-se tão importantes quanto o álbum em si.

Algumas vezes, inclusive, podem até custa mais que o disco – dizem por aí que a capa de Blue Monday, do grupo de rock dos anos 80 New Order, foi tão cara que a gravadora perdia dinheiro a cada cópia.

O site The Short List selecionou as 50 capas mais legais de todos os tempos. A lista inclui Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1967) e Abbey Road (1969) dos Beatles, Nevermind(1991) do Nirvana, Ship Arriving Too Late to Save a Drowning Witch(1982) de Frank Zappa, Homogenic, da Björk, além de uma umas tantas do Pink Floyd.

 

Qual a sua preferida?

The Velvet Underground & Nico

 

Led Zeppelin

The Beatles

Van Halen

Sigur Rós

Johnny Cash

Björk

Pet Shop Boys

Pink Floyd

Elvis Presley

Grace Jones

Joy Division

Nirvana

Pink Floyd

Rage Against The Machine

The Beatles

Yeah Yeah Yeahs

The Who

Fugees

Beck

N.W.A

Spiritualized

Soulwax

Ramones

Queen

Prodigy

Happy Mondays

Miles Davis

Meat Loaf

Lemon Jelly

Justice

John Coltrane

Iron Maiden

Frank Zappa

New Order

Autechre

DJ Sadow

The Stone Roses

Bruce Springsteen

Blondie

The Clash

Biffy Clyro

Oasis

AC/DC

Album: Back in Black (1980) Designer: Bob Defrin

The Strokes

Album: Is This It (2001) Designer: Colin Lane

Kraftwerk

Bob Dylan

Rammstein

The Sex Pistols

 

Fotos: Reprodução capas de disco/fonte:[via]

Fotógrafa dedica-se a clicar mães e suas crias e o resultado é apenas mágico

Quando se tornou mãe, a indiana Sujata Setia percebeu que não havia ninguém a quem pudesse pedir para tirar uma foto sua ao lado de sua filha, capaz de capturar o sentimento especial que a maternidade proporciona. Por conta disso ela decidiu que ela mesma deveria se tornar fotógrafa inspirada justamente por este sentimento.

Agora, ela se certifica de fotografar mães em todos os lugares, de todas as espécies. Sujata é uma fotógrafa e contador de histórias baseado no Reino Unido, suas imagens levam o público a uma avalanche de narrativas coloridas.

Considerada como uma das fotógrafas de mais rápido crescimento da Inglaterra, seus ganharam vários prêmios e foram publicados internacionalmente, incluindo Forbes, The Daily Mail, Good Housekeeping Magazine e Country Living Magazine, entre outros.

Veja as fotos:

 

Imagens: Reprodução/fonte:[via]

Ela fez um ensaio de casamento com o avô de 87 anos com medo que ele não vivesse para vê-la casar

Se em parte as cerimônias de casamento existem para que se possa celebrar e oficializar o amor, por outro lado as festas também acontecem para que familiares e amigos, aqueles que amam o casal, possam se reunir e construir uma bonita coleção de memórias de um momento tão importante. O tempo, no entanto, é quem dita tal reunião, e muitas vezes algumas das mais amadas pessoas acabam não se fazendo presentes em tais celebrações.

Para evitar que seu querido avô não pudesse realizar o grande sonho de estar presente nas memórias do casamento de sua neta por conta de sua idade avançada, a chinesa Fu Xuewei decidiu antecipar um pouco as coisas e, mesmo sem noivo ou mesmo planos de se casar em breve, ela colocou um vestido de noiva e protagonizou um ensaio de casamento ao lado de seu avô.

Aos 87 anos, Fu Qiquan está bastante doente, e sonhava em entrar na igreja com a neta, mas temia que não vivesse para ver tal momento.

Hoje com 25 anos, Fu Xuewei foi criada pelos avós, que se tornaram seus grandes amigos de vida – de tal forma que ela tem o rosto do avô tatuado no braço.

As fotos obviamente viralizaram assim que foram postadas na internet, e retratam perfeitamente o amor em mais uma de suas muitas formas – pela gratidão, o afeto, a vida vivida, e a construção de memórias que, para além de qualquer cerimônia oficial, serão guardadas nos corações para sempre.

 

© fotos: Fu Xuewei/Divulgação/fonte:[via]