Fotógrafo mostra a beleza fascinante de lugares remotos do deserto

O trabalho do italiano Luca Tombolini é fotografar paisagens durante longas viagens a áreas remotas do deserto. É uma maneira de resgatar um estado mental de paz, que lhe permite se reconectar com a natureza. Atraídos por anos pela pureza e simplicidade, encontramos essa sensibilidade em suas fotografias, refinadas, gráficas e com cores intensas.

“Nenhum outro lugar é tão útil para fazer essa mudança mental necessária para tentar investigar além de nossa vida limitada”, descreve Lucas. “Eu achei a fotografia particularmente eficiente para fazer considerações sobre o tempo, seja quando ela está claramente parando ou ao contrário, quando dá a impressão de comprimir o tempo como se o momento imaginado pudesse sempre ter existido”.

Conheça mais sobre o trabalho de Luca em seu site e no Instagram.

 

Fotos: Luca Tombolini/fonte:via

Fotografias mostram a magia dos nevoeiros nas florestas da Alemanha

Florestas ensolaradas, montanhas cobertas de névoa, campos floridos ou simplesmente o céu estrelado. O trabalho do fotógrafo alemão Oliver Henze é um apaixonado pelos elementos da natureza. Ele é particularmente fascinado pela floresta: “Quanto pior o tempo, mais interessantes os motivos. Isso fica especialmente claro com a formação de névoa mística”, relata o artista.

Com a ajuda de sua lente, ele captura momentos únicos para cada imagem. O trabalho de Henze é um passeio visual pela natureza. Há mais de 10 anos ele vive na pequena aldeia de Wernigerode, na Alemanha. Segundo ele, caminhadas noturnas no Brocken, montanha situada na cordilheira do Harz, ao norte do país europeu, e passeios regulares pelas paisagens rochosas do Bodetal sempre dão origem a fotos muito especiais e raras. “Claro, um pouco de sorte é necessário, mas quando você começa, geralmente encontra a melhor inspiração no inesperado”, descreve Henze.

Seu trabalho pode ser visto em seu site e no Instagram.












 

Fotos: Oliver Henze/fonte:via

Artista substitui homens e mulheres brancos por mulheres negras em obras de arte clássicas

Representatividade e desigualdade podem ser conceitos complexos no papel, mas na prática, na vida real de quem não se sente representado ou percebe na própria pele a desigualdade, essas são verdades objetivas e diretas – e, mesmo que possam ser difíceis de serem resolvidas, são fáceis de serem percebidas. Basta pensar: quantas grandes obras de arte da história da humanidade trazem a imagem de pessoas negras? Para ilustrar e combater tal questão a artista afro-cubana Harmonia Rosales decidiu ir direto ao ponto, e recriar grandes pinturas de nossas história, substituindo os homens brancos representados por mulheres negras.

Sua mais famosa recriação – todas pintada à mão por Harmonia, que é uma artista autodidata hoje residente em Chicago, nos EUA – é inspirada na célebre pintura “A Criação de Adão”, de Michelangelo. Na versão da artista, porém, Deus e Adão não são brancos e loiros, como criou Michelangelo, mas sim duas mulheres negras. “Quando você pensa que toda vida humana veio da África, o Jardim do Éden e tudo mais, então faz sentido pintar Deus como uma mulher negra, espalhando a vida à sua imagem e semelhança”, ela diz, fazendo todo sentido.

Seu objetivo, com seu trabalho, é direto e reto: Harmonia pinta para que garotas negras possam reconhecer sua própria imagem nas telas. “Quero que minha filha cresça orgulhosa de seu cabelo, sua pele marrom, para que ela se identifique como uma mulher de cor, uma mulher de valor”.

Trata-se, portanto, do entendimento que a representatividade e o empoderamento são lutas que acontecem em todos os campos – e o campo da luta de Harmonia é a arte. “A arte é minha arma na batalha contra a indiferença e a inércia. Ela forma a base da resistência”.

 

© fotos: Harmonia Rosales/divulgação/fonte:via

Conheça o gato aventureiro que há dois anos cai na estrada com seu humano

O aventureiro gato Simon adora viajar e levar seu humano para conhecer o mundo. A dupla inseparável vive aventuras épicas que passam por escaladas, caminhadas e até passeios de caiaque. O Instagram deles é de dar inveja em qualquer amante das estradas.

O humano em questão é JJ Yosh, que vive com seu gato preto na pequena cidade americana de Boulder, localizada no Colorado, perto da capital, Denver. Ele adotou o companheiro dois anos atrás e tem viajado com ele desde então. Seja por terra ou por água, Simon está sempre colado na mochila – ou nas costas – de JJ em todos os lugares.

Veja alguns registros dessa parceria:







Veja mais aventuras de JJ e Simon no Instagram.

 

Fotos: JJ Yosh/fonte:via