O antes e depois desta Husky vai te encher de alegria

A incrível história de Hope (esperança em tradução do inglês), cachorro da raça Husky, deixou muita gente com lágrimas nos olhos. Isso pois seu dono, Rico, que encontrou a cadela em condições degradantes, compartilhou recentemente uma foto surpreendente de sua recuperação.

Rico se deparou com o animal ainda filhote e muito machucado e tão magro que era possível ver seus ossos aparecendo sob a fina camada de pele. Mesmo ciente do pouco tempo de vida restante para a jovem cadela, Rico Soegiarto, de 26 anos, resolveu apostar no poder do afeto e do cuidado para recuperá-la.

A experiência foi um sucesso absoluto e cada conquista da cadela era compartilhada nas redes. A última imagem publicada no Facebook foi a mais comovente. Em postagem com mais de 61 mil compartilhamentos, é possível ver Hope totalmente diferente do momento do resgate. Com os grandes olhos azuis saltados e com o pelo brilhante, a mascote aparece feliz da vida na companhia do melhor amigo.

O caso de Rico e Hope é um alento para Bali, uma ilha da província da Indonésia, mas que apesar das belezas naturais, enfrenta grandes dificuldades em conter o avanço do número de cães de rua.

“É algo do coração, de sentimentos. Eu a encontrei quando estava voltando para casa do trabalho, ela estava abandonada no meio da rua”, relembrou Rico dando um grande exemplo de solidariedade.

Foto: Reprodução/Facebook/fonte:via

Anúncios

Um ameaçador e perigoso predador voador viveu na Transilvânia, a terra do Drácula

A Romênia é definitivamente é um país singular, e não somente por ser a terra materna do Conde Drácula (ou Vlad, O Empalador, monarca da região que serviu de inspiração para o personagem): seu aspecto assustador vem de muito antes – mais precisamente, alguns tantos milhões de anos. Foi justamente na região da Transilvânia que foi descoberto o osso da mandíbula de um imenso Pteurossauro, réptil voador que povoava os céus da região há mais de 60 milhões de anos atrás.

Os cálculos estimam que o animal teria quase 9 metros de envergadura com suas asas abertas, uma cabeça grande e um pescoço curto.

O pteurossauro era onívoro, se alimentando de ovos, pequenos lagartos e crocodilos, tartarugas e peixes, tendo a vantagem do ataque aéreo como seu grande trunfo.

A região da Romênia registra a maior concentração de répteis voadores que se tem notícia, e não por acaso o osso do animal descoberto lhe deu o apelido de Drácula. E, ainda que não se trate do maior animal do tipo já achado, é a maior mandíbula já descoberta na espécie, com quase um metro de extensão. Mordida, portanto, é algo há milhões de anos em alta naquela região.

© fotos: divulgação/fonte:via