Thom Yorke, do Radiohead, vira herói de filmes de ação nas mãos de designer brasileiro

Depois de transformar trechos de músicas de amor em pôsteres de terror e hits internacionais em capas de livros de suspense, o designer brasileiro Butcher Billy ataca mais uma vez, subvertendo e sobrepondo ícones, símbolos e universos entre a música e outras linguagens um interessante mashup pop. O mais novo projeto do designer transforma Thom Yorke, o mítico vocalista da banda inglesa Radiohead em diversos super-heróis clássicos do cinema.

Como um dos últimos artistas verdadeiramente icônicos do rock, da estirpe dos tantos grandes nomes que marcaram a história do estilo ao longo do século XX, Yorke é de fato visto por muitos como um herói. Butcher Billy, no entanto, foi além, transformando-o no herói de clássicos como O Exterminador do Futuro ou Duro de Matar. Para tal, trechos e títulos de músicas do Radiohead foram transformadas em chamadas e títulos de filmes de ação em capas de VHS criadas por Butcher.

Esquisito, com feridas que nunca curam, que quando se tornar rei colocará você contra a parede – são alguns dos trechos de clássicos como “Creep”, “No Surprises” e “Paranoid Android” utilizados pelo designer para ilustrar os VHS dos “filmes” que trazem Yorke como herói de ação. Apesar de não primar pela força física, não há dúvidas que se há uma banda que pode nos salvar, é o Radiohead – e a incrível voz de Thom Yorke, sua verdadeira arma secreta. É isso que você terá se mexer com eles.

No site de Butcher Billy muitos de seus outros (incríveis) trabalhos podem ser vistos.

© artes: Butcher Billy/fonte:via

Anúncios

A fraqueza humana e o abuso da indústria animal pelos traços de uma ilustradora italiana

Se todo animal interfere na natureza e com outros animais, paradoxalmente é por conta do desenvolvimento de nossa suposta inteligência que a ação humana sobre a natureza se tornou, de modo geral, um excessivo, abusivo e descontrolado absurdo. É analisando e retratando o comportamento humano que a ilustradora italiana Toni Hamel cria seus desenhos.

Segundo a ilustradora, seu trabalho cria um “comentário ilustrado da fraqueza humana”. A sátira, o surrealismo, o humor e a crítica conduzem suas criações, tocando fundo e de forma ferina através de seu traço apurado, limpo e bonito na ferida insustentável do consumo e da indústria animal.

© artes: Toni Hamel /fonte:via