Fotos mostram como a Coreia do Norte costumava atrair turistas nos anos 1970 e 1980

Hoje considerado um dos países mais fechados do mundo, a Coreia do Norte já teve até mesmo estratégias que buscavam atrair mais turistas para o território durante os anos 1970 e 1980. Na época, em plena Guerra Fria, apenas cidadãos que pertencessem ao bloco comunista poderiam ingressar no país.

Para atraí-los, panfletos publicitários mostravam uma Coreia do Norte repleta de praias com gente feliz, parques temáticos e muitos esportes ao ar livre.

A sensação é de que as cenas retratadas poderiam se passar em qualquer país do mundo. Quem viveu durante a época facilmente irá se identificar com alguns dos momentos apresentados nos panfletos turísticos de uma nação pré Kim Jong-un.

Embora seja um retrato daquele tempo, o turismo continua sendo uma grande fonte de renda para o país, conforme lembra uma reportagem publicada pelo Daily Mail. Apesar disso, os visitantes atuais normalmente precisam andar constantemente acompanhados e não têm permissão para explorar além da capital Pyongyang.

E, enquanto você não vai até lá, espia só um pouco da propaganda turística da época.

Fotos © Retro DPRK/News Dog Media/fonte:via

Anúncios

Casal de idosos já conheceu 194 países em 60 anos de viagens compartilhadas

Os holandeses Christina e Willem Beekenkamp se conheceram em 1958 e desde então começaram a viajar. Primeiro eles usavam o barco do pai de Christina e, depois compraram seu primeiro barco para continuarem suas aventuras.

Quando se casaram em 1958, continuaram suas aventuras e exploraram toda a Europa de carro por onde acamparam na companhia dos dois filhos. Em 1968 eles terminaram de viajar pelo continente por terra e voltaram para a água com um pequeno veleiro, que até 1978 foi substituído sete vezes por um barco cada vez maior.

Eles passaram vários anos navegando por águas holandesas e pelo Mar do Norte. Até mesmo as crianças tinham seu próprio pequeno veleiro, que uma vez foi substituído por um mais rápido.

Com os filhos criados e aposentados, em 1995, eles tomaram uma grande decisão: venderam a casa e hoje fazem do mundo seu lar. Atualmente, os dois estão na flor da idade: ela está com 84 anos; ele, com 81.

Em 2010, concluíram uma meta pessoal: com uma viagem ao Iraque, conheceram todos 194 países membros das Nações Unidas. No entanto, pretendem parar de viajar por conta disso e vão continuar navegando e colecionando aventuras pelo mundo.

Imagens: Reprodução/fonte:via