Jovem que impressionou o mundo aos 18 com sistema de limpeza dos oceanos pode acabar com ilha de plástico do Pacífico

Com apenas 18 anos, o estudante holandês Boyan Slat impressionou o mundo ao criar um sistema de limpeza dos oceanos.

A ferramenta funciona como um filtro que recolhe o lixo flutuante e o leva até um sistema em terra, onde pode ser reciclado. Durante o transporte, o lixo permanece em contato com a água, o que evitaria a morte de animais que fossem arrastados por engano pelo equipamento.

Para transformar a ideia em realidade, Boyan criou a empresa The Ocean Cleanup, que atualmente conta com uma equipe de mais de 70 pessoas. Segundo as estimativas do jovem, hoje com 23 anos, as correntes dos oceanos poderiam ser usadas para acelerar a limpeza das águas e retirar metade de todo o plástico da Ilha de Lixo do Pacífico em apenas cinco anos.

O sistema desenvolvido pela empresa pretende atuar de forma passiva, movendo-se com as correntes da mesma forma que o plástico. Para isso, o equipamento seria composto por um flutuador com uma tela sólida em sua base capaz de concentrar os detritos e levá-los até o local de coleta.

Boyan acredita que, ao financiar o sistema para a limpeza do Oceano Pacífico, os lucros obtidos com a venda e reciclagem do plástico retirado dessa área poderiam arcar com os custos de reproduzir o sistema para funcionamento nos outros quatro oceanos. As primeiras tentativas de limpeza devem iniciar ainda neste ano, segundo um comunicado emitido pela empresa.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Anúncios

Luzes do amanhecer e do pôr do sol são registradas em lindas imagens

O fotógrafo argentino Juan Manuel Casir, residente em Buenos Aires, faz registros onde a luz do amanhecer realça a paisagem urbana e certos detalhes do cotidiano, criando um aspecto enigmático e atraente nas imagens.

Com sua série “Impasse”, ele nos oferece o jogo de contrastes entre tons de laranja e azul, um jogo entre a luz emergente do sol e a escuridão que persiste. “Estou perseguindo momentos delicados”, diz ele. Graças às nuances de calor que, refletidas nas estruturas rígidas, dão vida às composições.

Esta última série também deu origem a “A viagem violeta”, um projeto em desenvolvimento sobre como o anoitecer pode ser místico e poético. Nesta série, roxo e rosa predominam, mas mantêm toda a beleza da iluminação. “É o começo da noite, embora o dia ainda não tenha acabado. A escuridão fortalece a luz. Não é tarde demais ou cedo demais, qualquer coisa pode acontecer, ela anuncia que uma noite em todos os cantos será cheia de mistério e sedução “, acrescenta o fotógrafo. Confira todas as fotos dele em sua conta no Instagram e as séries abaixo:

O amanhecer…

…e o anoitecer ❤

Fotos: Juan Manuel Casir/fonte:via