Uber começa a oferecer aluguel de bicicletas elétricas nos EUA

Se o Uber revolucionou o sistema de transporte no mundo todo, por outro lado o próprio uso de automóveis – poluentes, espaçosos, barulhentos, caros e engarrafados – parece cada vez mais uma solução anacrônica e velha para as grandes cidades, e é por isso que muita gente vem trocando seus carros por, por exemplo, bicicletas.

Mesmo uma bicicleta moderna, em especial os modelos elétricos, no entanto, pode ser caro – mas e se existisse um serviço que oferecesse bicicletas ao invés de carros particulares para nosso transporte eventual? Uma espécie de Uber das bikes elétricas – pois é exatamente esse o mais novo serviço que a Uber começou a oferecer.

Por enquanto o Uber Bike está disponível somente em algumas cidades dos EUA e em Berlim, mas a simplicidade e eficácia do serviço sugerem que em breve ele vai funcionar no mundo todo. O sistema oferece a possibilidade de encontrar bicicletas disponíveis em estacionamentos públicos ao seu redor e, diante da seleção de uma das bikes, um código é oferecido pelo app para que o usuário possa desbloquear e destrancar a bicicleta selecionada.

Depois, por 2 dólares por meia hora e 1 dólar por minuto adicional, é só pedalar rumo ao seu destino. Ao chegar, basta prender novamente a bicicleta em um bicicletário e pronto. Para instaurar o serviço a Uber adquiriu a empresa Jump Bikes, que justamente oferecia bicicletas que não ficavam estacionadas em estações fixas.

Apesar de ainda não estar disponível no mundo todo, já há uma lista de espera no site da Uber para quem quiser se inscrever, dando a entender que o serviço deve mesmo se expandir. Bom para sua saúde, para a saúde da cidade, para a saúde do seu tempo e do seu bolso, quem diria que cada vez mais um veículo tão antigo quanto o bicicleta seria o futuro.

© fotos: reprodução/fonte:via

Anúncios

Casal constrói casinha dos sonhos com menos de R$ 40 mil reaproveitando materiais

Construir uma casinha com as próprias mãos, usando material reaproveitado não apenas para economizar, mas também para dar um alívio à tão explorada natureza, parece um sonho, né? Mas este casal que vive nos Estados Unidos conseguiu!

Taylor e Steph nasceram em Wisconsin, mas já viajaram pelos EUA e outros países participando de projetos que têm como objetivo aliar criatividade e sustentabilidade na busca por um estilo de vida mais sustentável, e foi daí que eles tiraram o conhecimento necessário para construir a própria casa.

A casinha, de 52 m², custou menos de 10 mil dólares (cerca de 40 mil reais) para ser construída. Eles usaram madeira de pau-brasil para criar as paredes, contando com cercas de madeira antigas para o acabamento. Os móveis também foram reaproveitados ou criados do zero pelos dois.

Além disso, o casal fez uma busca por materiais descartados que poderiam ser reaproveitados, como pneus, garrafas de video e latas de alumínio. Todas as portas e janelas foram recuperadas ou encontradas de graça através da internet. O piso foi feito com uma mistura de areia, argila, palha e água, com acabamento de óleo de cânhamo para deixar mais bonito.

A casa fica na cordilheira Santa Cruz, na Califórnia, local escolhido para garantir que eles vivessem com temperaturas confortáveis o ano todo, sem ar condicionado ou aquecedores. Por isso, três das quatro paredes, as que não ficam viradas para uma montanha, foram enterradas sob o solo, seguindo os ensinamentos de Mike Reynolds, da Earthship Biotecture.

De acordo com o casal, a maior parte do trabalho foi concluída em um ano, praticamente apenas pelas mãos deles. Taylor está fazendo um mestrado em arquitetura no momento, e lançou o projeto Nomadic Roots Design para contrar mais sobre a história do casal.

Fotos via Nomadic Roots Design/fonte:via