Morreu aos 46 anos Koko, a gorila que se comunicava por linguagem de sinais

“Ícone da empatia e da comunicação entre espécies”, definição encontrada pela The Gorilla Foundation para anunciar a morte aos 46 anos de Koko, gorila que aprendeu linguagem de sinais.

Viva alguns anos além da expectativa de vida para os animais de sua espécie, a gorila fêmea faleceu enquanto dormia nos Estados Unidos. Sua habilidade de se comunicar por sinais é resultado de uma interação com seres humanos de mais de 40 anos.

Os primeiros passos foram dados em meados de 1971, quando Koko, rejeitada por sua mãe, teve seu crescimento acompanhado pela pesquisadora da Universidade de Stanford Penny Patterson. Ao longo da vida Koko adquiriu a capacidade de saber utilizar mais de mil palavras diferentes na Linguagem Americana de Sinais.

Mesmo com o sucesso e com a fama mundial – garantindo encontro com personalidades como o ator Robin Williams, muitos ativistas criticaram a atitude Penny em introduzir a comunicação por sinais. Para pesquisadores a novidade provocou um comportamento anti-natural na vida do animal. Patterson garante que o método possibilitou avanços na compreensão da inteligência dos animais.

Abaixo um dos últimos vídeos de sucesso protagonizados por Koko na internet:

Foto: Reprodução/YouTube/fonte:via

Anúncios

Fotógrafo clica 20 gatos ‘loucões’ de catnip

O fotógrafo profissional de animais de estimação Andrew Cattila captura uma variedade de personalidades bobas e expressivas dos gatos enquanto eles reagem à sua viagem. Recentemente, ele terminou um projeto sobre o amor dos gatos pelo Catnip, ou a erva-do-gato.

Em seu livro Cats On Catnip, publicado em junho deste ano, ele faz uma coleção humorística de dezenas de fotos de gatos engraçados e adoráveis ​​enquanto brincam, rolam e comem seu lanche favorito. “Enquanto eu costumava ser terrivelmente alérgico a gatos, agora eu moro com minha namorada, nossos três gatos e uma enorme quantidade de gatinhos adotivos fora de D.C.”, conta Andrew.

Gatos adoram catnip. Quer seja comê-lo, brincar com ele ou rolar nele, a erva transforma nossos amigos felinos domésticos em divertidos bailes de atividade. Despreocupados e desimpedidos, eles são livres para serem tolos, excepcionalmente brincalhões e honestos.

Um divertido e delicioso olhar para nossos companheiros peludos, este livro é perfeito para todos os amantes do gato.

Fotos: Andrew Cattila/fonte:via