Não toque! Esta planta gigante causa queimaduras de terceiro grau

É bem provável que Hollywood faça um novo filme apocalíptico estreando uma horrível invasão de plantas que acaba com a humanidade.

Isso porque uma excelente candidata ao papel principal já está se espalhando pelos EUA: a Heracleum mantegazzianum, conhecida em inglês como “hogweed”, uma planta gigante e incrivelmente tóxica que pode causar queimaduras de terceiro grau na pele.

Listada como nociva em pelo menos oito estados americanos, na semana passada, a hogweed foi vista na Virgínia pela primeira vez.

Perigo

De acordo com a Universidade Tecnológica da Virgínia (EUA), cerca de 30 dessas plantas foram encontradas no condado de Clarke, e os moradores locais foram alertados para ficar de olho em novos avistamentos.

Nativa da região do Cáucaso, na Europa oriental e Ásia ocidental, a planta parece uma versão enorme da hogweed comum, que é benigna. No entanto, pode causar queimaduras graves na pele mesmo se uma pessoa simplesmente roçar nos seus galhos.

As cerdas presentes nesses galhos – e outras partes da plante – emitem uma seiva desagradável que irrita quimicamente a pele, causando danos severos através da exposição à luz solar e aos raios UV.

Como resultado, as vítimas que entram em contato com a hogweed adquirem bolhas enormes na pele que podem deixar para trás cicatrizes e sensibilidade à luz por muitos anos.

Invasão

A hogweed é um monstro disfarçado. Ela não parece perigosa: pode crescer mais de 4 metros, espalhando suas enormes folhas e produzindo aglomerados de flores brancas em forma de guarda-chuva.

A Grã-Bretanha cometeu o erro de usá-la como uma planta “ornamental” de jardim no século 19, e apenas algumas décadas depois a hogweed foi introduzida na América do Norte também. Desde então, tem sido uma batalha deter a marcha invasiva da planta.

Evitar a disseminação da planta não é nada fácil, uma vez que suas sementes – cada exemplar pode ter milhares – permanecem viáveis no solo por vários anos. “Em alguns casos, uma infestação de hogweed gigante é melhor controlada usando vários métodos diferentes em combinação ou em sucessão – em outras palavras, um plano de ataque de dois, três ou mesmo quatro frentes”, explica o Departamento de Conservação Ambiental de Nova York.

Esses métodos envolvem cortar as raízes das plantas, remover as cabeças das sementes, destrui-las quando ainda são pequenas e até mesmo dosar tudo com herbicida. E, é claro, não é possível fazer nada disso sem equipamentos de proteção para poder se aproximar da planta.

fonte:via [ScienceAlert]

Você não vai acreditar no peso da maior semente do mundo

Você conhece o coco-do-mar, a palmeira que dá a maior semente do mundo? Ela cresce apenas em duas ilhas do leste da África, chamadas Seicheles, e pode pesar até 18kg. O solo dessas ilhas é rochoso e pobre em nutrientes, mas as folhas da planta em formato de calha ajudam a guiar a água da chuva, folhas caídas de árvores vizinhas e cocô de passarinhos diretamente para a raiz da planta, levando mais nutrientes para ela.

A Lodoicea maldivica também se destaca em relação a outras plantas pela baixa necessidade de nitrogênio e fósforo em suas folhas. Ela precisa de apenas um terço de nitrogênio do que as outras plantas da ilha precisam. Ao invés de absorver essas substâncias para ela, a planta desenvolve as sementes gigantes cheias de nutrientes e energia para as futuras mudinhas conseguirem se virar por um bom tempo antes de dependerem exclusivamente do solo e do sol.

Criar essas sementes gigantes leva seis anos consome 85% do fósforo da planta. Claro que a palmeira só começa a produzir sementes quando atinge a “puberdade”. Isso significa entre 80 e 100 anos de espera para ela começar a dar sementes.

Apesar de uma palmeira dessas viver por centenas de anos, ela produz apenas cerca de 100 sementes. Entre essas sementes, apenas 20 a 30% vão brotar para gerar novas plantas.

Todas essas singularidades e longo período de amadurecimento da planta e da geração das sementes significa que essas palmeiras estão correndo risco de desaparecer. Suas sementes são roubadas das plantas para serem raladas e vendidas em forma de pó. Além disso, muitos turistas compram essas sementes para ter um souvenir da região.

Confira abaixo vídeo que apresenta a semente do coco-do-mar: