Garota de 14 anos tem restos de um irmão gêmeo crescendo em seu peito

Veronica Cominguez é uma adolescente de 14 anos com uma condição médica muito peculiar: dois braços extras com dedos pendurados crescendo em seu peito.

A garota, que vive em Iligan, nas Filipinas, já nasceu com os membros e um tronco de forma oblonga na barriga, restos de um irmão gêmeo que não se desenvolveu adequadamente e se tornou um parasita em seu corpo.

Agora, ela finalmente receberá ajuda médica. Com colaboração do governo filipino, amigos e moradores da região conseguiram angariar fundos para que Veronica viajasse para a Tailândia para remover cirurgicamente as partes extras de seu peito.

Vida complicada

A mãe de Veronica, Flora Cominguez, disse que sua família tem histórico de gêmeos. Quando estava grávida, ela não foi adequadamente acompanhada por um médico, mas sentia que esperava duas crianças. Até tinha dois nomes para os bebês.

Infelizmente, um deles não se desenvolveu completamente. Veronica passou toda a sua vida convivendo com o parasita.

“Quando eu era pequena, eu achava que era só um pé. Mas conforme eu cresci, ficou maior. É pesado, limita meu movimento. Continua balançando. Minha roupa geralmente fica molhada”, contou a garota. Ela inclusive limpa seu “gêmeo” e até corta suas unhas.

Segundo Flora, um líquido costuma escorrer do umbigo de Veronica, e sangue está às vezes presente na secreção.

Operação

Conforme relata o médico de Veronica, Dr. Beda Espineda, cirurgião pediátrico do Centro Médico Infantil das Filipinas, os membros extras podem ser removidos através de uma operação simples.

“A maioria dos casos como o dela podem ser removidos. Geralmente, as estruturas do corpo envolvidas não são vitais. A maioria está apenas ligada à pele ou aos ossos”, explicou.

Veronica deve voar para a Tailândia nas próximas semanas para passar pelo procedimento. Um porta-voz do governo local fez a seguinte declaração: “Esperamos que ela viva uma vida normal e saudável depois disso. Não tem sido fácil para ela, mas Veronica é uma garota muito sensata, inteligente e madura. É uma aluna maravilhosa. Todos estamos muito satisfeitos por ela poder fazer uma operação em breve”. 

fonte:via [Mirror]

Aquecimento global: Maior colônia de pinguins do mundo perde 88% de sua população

 

Enquanto os alienados e delirantes seguem questionando ou negando as mudanças climáticas, a natureza e os animais continuam apresentando e sofrendo os terríveis efeitos da ação humana no planeta. Descoberta na década de 1960, a maior colônia de pinguins-rei do mundo reunia cerca de 500 mil animais nos anos 1980. Passados cerca de 40 anos, uma combinação de doenças com as mudanças climáticas no planeta reduziram tal colônia em 88%.

Localizada na ilha Aux Couchons, no Oceano Índico (entre a Antártica e Madagascar), cientistas estimam que atualmente a população de pinguins-rei da colônia não passa de 60 mil animais. O estudo foi realizado através de satélites por pesquisadores da Universidade de La Rachelle, na França.

Com apenas 67 quilômetros quadrados, os satélites puderam mapear todo o território da ilha e, assim, calcular a monumental queda no número de pinguins.

Em 1962, quando a colônia foi primeiro notada, a população aproximava-se de 300 mil animais. O número nos vinte anos seguintes, chegando ao meio milhão registrado nos anos 1980. Na década seguinte, porém, o número começou a cair, por conta da elevação na temperatura do Oceano Índico, afetando a oferta de alimento para os pinguins.

A colônia de Aux Couchons representava cerca de um terço da população de pinguins-rei do mundo, e o aumento da temperatura das águas dos oceanos em geral, segundo os cientistas, pode rapidamente colocar os animais em ameaça de extinção.

© fotos: reprodução/fonte:via