Casal transforma van em casa sobre rodas movida a energia solar

Com vontade de viajar juntos pelos Estados Unidos, o casal Andre e Marissa decidiu comprar e reformar uma van para fazer dela uma casa itinerante. Eles se deram tão bem fazendo do veículo um lar confortável que estão até transformando a remodelagem em profissão.

Tudo começou com uma Mercedes Sprinter, cujo interior foi praticamente todo reformado reaproveitando placar de madeira. A van conta com painel para captar energia solar, aquecedor, pia, mini-geladeira, fogão (a propano), cama tamanho queen e vários compartimentos para guardar roupas e outros objetos.

Batizado de Bluebird, o veículo acompanhou o casal durante viagens através de Utah e da região. Para aumentar o espaço útil da casa itinerante, os dois adaptaram os bancos do motorista e do passageiro, que podem girar e ser utilizados como cadeiras enquanto eles não estão se locomovendo.

A experiência fez com que Andre e Marissa se apaixonassem de vez pela ideia de transformar vans em lares itinerantes, e eles criaram um site para oferecer os serviços a quem quiser comprar um veículo e transforma-lo. Eles também colocaram o Bluebird à venda, e esperam usar o dinheiro que arrecadarem para começar um novo projeto de transformação.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Lêmures são agora a espécie de primata mais ameaçada do planeta

A ignorância humana é aparentemente múltipla e infinita, mas uma das maneiras mais eficazes de medi-la é através das consequências das ações humanas sobre o planeta – em especial sobre outros animais com os quais dividimos a Terra. De acordo com a organização União Internacional pela Conservação da Natureza, o mais ameaçado primata do planeta hoje é o lêmure, aproximando-se da extinção por conta exclusiva da ação humana.

Nativos de Madagascar, o único lugar do mundo onde os lêmures existem na natureza, cerca de 94% das 111 espécies e subespécies do animal correm sério risco de extinção atualmente. Dos grupos do animal que ainda existem, somente seis não correm sério risco de extinção, e o eventual desaparecimento do animal pode significar ameaças severas à biodiversidade de Madagascar como um todo. Para além da caça, que vende a carne do animal como iguaria, a maior ameaça aos lêmures é a perda de seu habitat natural, por efeito da ação humana.

O corte ilegal de madeira, produções agrícolas destrutivas, mineração, produção de carvão e outras atividades vem determinando o processo de extinção do simpático animal. A situação é grave mas, segundo especialistas, ainda é possível contorna-la. Organizações como a IUCN, a Primate Specialist Group e a Global Wildlife Conservation vêm trabalhando arduamente para conscientizar o mundo desta e de tantas outras ameaças – e divulgar a questão ou colaborar com tais grupos já é um primeiro passo para salvar os lêmures, e tantos outros animais.

© fotos: reprodução/fonte:via