Gana constrói estradas de sacolas plásticas e contribui para preservação dos oceanos

Atualmente, apenas 2% do plástico produzido em Gana é reciclado.

Entretanto, o país está encontrando uma maneira inteligente de lidar com este resíduo: construindo estradas feitas com sacolas plásticas que, de outra forma, poderiam parar nos oceanos.

A tecnologia foi desenvolvida pela empresa de reciclagem Nelplast, que já emprega 200 pessoas no país, segundo um vídeo divulgado no Twitter pelo Fórum Econômico Mundial.

Antes de se tornarem asfalto, as sacolas são cortadas em pequenos pedaços e misturadas com areia. O produto dessa mistura é de longa duração e, segundo a empresa, até 8 vezes mais resistente que o asfalto produzido de forma convencional. Com isso, as mesmas características responsáveis por tornar o plástico um problema ambiental quando descartado incorretamente são usadas de maneira positiva pelo projeto.

Embora sejam usadas sacolas plásticas, praticamente qualquer tipo de plástico pode ser incorporado ao processo. Um dos distritos de Gana já utiliza os tijolos decorrentes dessa reciclagem através de uma parceria com o Ministério do Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do país.

A empresa espera expandir ainda mais seu impacto, com a expectativa de transformar 70% do plástico usado em produtos de longa duração – e nós ficamos na torcida para que esse objetivo seja alcançado.

Fotos: Divulgação Nelplast /fonte:via

Por que Viena foi eleita a melhor cidade para se viver

Melbourne, na Austrália, acaba de ser desbancada de um título que mantinha invicto há sete anos: o de melhor cidade do mundo para se viver.

A nova detentora deste posto é Viena, na Áustria. A cidade obteve nota 99,1 em uma escala de 100 pontos, realizada pela consultoria Economist Intelligence Unit (EIU).

O ranking é divulgado anualmente pela consultoria e leva em conta fatores como criminalidade, acesso à educação, saúde, estabilidade política e econômica e infraestrutura de transporte.

Viena se destacou em termos de qualidade de vida, estabilidade e também ganhou pontos por seus baixos índices de criminalidade. A diminuição no risco de atentados na Europa contribuiu para estes números.

Apesar disso, a capital austríaca teve um resultado bastante similar ao de Melbourne, que ficou em segundo lugar. Ambas atingiram a pontuação máxima em categorias como saúde, educação e infraestrutura, mas a estabilidade política e econômica de Viena pesaram a favor do resultado.

Veja o ranking completo das 10 melhores cidades para se viver, segundo a consultoria:

  1. Viena, Áustria
  2. Melbourne, Austrália
  3. Osaka, Japão,
  4. Calgary, Canadá
  5. Sydney, Austrália
  6. Vancouver, Canadá
  7. Tóquio, Japão
  8. Toronto, Canadá
  9. Copenhague, Dinamarca
  10. Adelaide, Austrália

A pesquisa analisa a qualidade de vida em 140 cidades ao redor do mundo. No Brasil, São Paulo e Rio de Janeiro fazem parte do estudo, ficando na 93ª e 88ª posição, respectivamente.

Fotos via Unsplash /fonte:via