Os jamaicanos estão acusando o chef Jamie Oliver de apropriação cultural

Imagine só um estrangeiro chegar no Brasil e apresentar uma nova receita para o acarajé. Melhor, pense em sua reação ao se deparar com versões atualizadas do prato típico da Bahia. Sem camarão ou com azeite doce ao invés de dendê. É desta forma que muitos jamaicanos estão se sentindo com o novo lançamento de Jamie Oliver.

O chef britânico, aquele mesmo que criticou o brigadeiro brasileiro, está sendo acusado de apropriação cultural por causa de sua nova versão do jerk rice. Aos que não sabem, o jerk rice é um patrimônio da gastronomia jamaicana. Sua história remete ao período da escravidão, quando negros preparavam um composto de carnes, jerk, em grelhas improvisadas em buracos na terra.

Com o passar do tempo, a iguaria ganhou outros contornos, mas sem deixar as raízes de lado. Entre as tradições estão os temperos, como a pimenta-da-jamaica e sal, base de quase todas as receitas. Por fim, o jerk rice leva outros 30 tipos de ervas e especiarias, como tomilho, alho, canela, cebolinha e noz-moscada.

Além de apresentar uma nova versão da comida, Jamie Oliver resolveu dar um novo nome ao prato, agora punchy jerk rice. O problema é que ele não pediu autorização para o batismo e tampouco para alterar os ingredientes originais e isso não pegou nada bem entre os jamaicanos que vivem em bairros de Londres. Voltemos ao acarajé

Oliver trocou a pimenta-da-jamaica por jalapeño, dispensou as ervas e especiarias e colocou apenas sal, gengibre e alho. A escolha do chef fez com que o Ministro do Trabalho britânico, Dawn Butler, se manifestasse. Em sua conta no Twitter, o político criticou Oliver pela escolha do nome da nova ‘comida de microondas’

“Estou pensando como o jerk rice original é feito. Não se trata de mudar o nome apenas para vender produtos e ganhar dinheiro. Seu jerk rice não é bom. Isto é apropriação cultural e precisa acabar”, disse no Twitter.  

O jornal Metro resolveu caminhar por uma comunidade de jamaicanos no Sul de Londres com a novidade de Jamie Oliver. As reações, bom, o vídeo abaixo deixa bem claro que a aceitação não foi das melhores.

Em sua defesa, o chef celebridade salientou que sua intenção não era se apropriar indevidamente do jerk rice. Segundo Oliver, o objetivo era mostrar para as pessoas de onde veio sua inspiração. O britânico finalizou dizendo ter provado diversos sabores e especiarias do mundo todo e aprendido diferentes técnicas para misturar na comida do dia a dia.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Esta ministra foi de bicicleta até o hospital para dar à luz

A Nova Zelândia é realmente um lugar de mulheres inspiradoras. Primeiro, o país da Oceania elegeu a chefe de governo mais jovem do mundo. Como se não fosse suficiente, Jacinda Ardern se tornou a primeira ocidental a dar à luz enquanto está no poder.

A estrelinha da inspiração desta vez vai para Julie Anne Ganter, que na 42ª semana de gravidez, pedalou até hospital para o nascimento de seu filho. A Ministra para as Mulheres foi atendida por uma parteira no centro médico de Auckland – maior cidade do país – e publicou um texto sobre a experiência na página do Instagram.

“Estamos muito felizes em anunciar a chegada do nosso filho. Depois do longo trabalho de parto, passamos por um procedimento tranquilo e prático. Queremos agradecer aos funcionários do hospital e a todos que nos apoiaram”, encerrou.  

Com carreira centrada no ambientalismo e no uso da bicicleta como meio de transporte, Julie decidiu pedalar por volta de 1 quilômetro de sua casa até o hospital municipal para destacar suas propostas de políticas públicas. A história repercutiu positivamente entre os veículos de comunicação e nas redes sociais.

A primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern, que acaba de retornar ao trabalho depois de seis semanas, aproveitou para elogiar a atitude da colega. A Ministra para as Mulheres vai tirar três meses de licença.

“Muito feliz em saber da chegada de um novo integrante ao grupo de brincadeiras do Parlamento. Espero que aproveite os primeiros dias muito especiais”, publicou no Twitter.

Foto: Reprodução/fonte:via