Fotos mostram os cenários de pinturas icônicas na vida real

Você já se pegou admirando uma grande pintura e se perguntou se ela era inspirada em um lugar real ou apenas fruto da imaginação fértil de um artista genial? 

Os espanhóis do site Cultura Inquieta passaram por esse momento de dúvida e decidiram ir atrás de informações sobre os lugares que inspiraram obras de Van Gogh, Cézanne, Monet e outros célebres pintores: 

Vincent van Gogh – O Café à Noite na Place Lamartine 

Essa obra clássica de van Gogh foi pintada após uma viagem a Arles, no sul da França. O artista enviou uma carta para sua irmã dizendo que “no terraço há pequenas figuras de pessoas bebendo, uma grande lâmpada amarela ilumina o local e os efeitos de luz sobre os paralelepípedos da rua os deixam com tons de rosa”. 

Paul Cézanne – Natureza Morta com um Cupido de Gesso 

Cézanne também encontrou inspiração no sul da França: ele nasceu e foi criado na cidade de Aix-en-Provence, onde construiu um atelier para trabalhar. 

Foi lá que ele pintou diversas obras de natureza morta, como essa. Até hoje, os turistas que passam por Aix-em-Provence costumam visitar o atelier onde o artista criava. É possível conferir móveis, materiais de pintura e acessórios utilizados por Cézanne. 

Paul Cézanne – Montagne Sainte-Victoire 

Entre 1882 e 1906, Cézanne pintou ao menos 30 telas retratando a Montanha Sainte-Victoire, que cercavam a cidade de Aix-em-Provence. Ele costumava sair do atelier, caminhar algumas centenas de metros e procurar o lugar ideal para observar a natureza e registra-la com tinta. 

Claude Monet – Os Jardins de Monet em Giverny 

Em 1883, o impressionista Claude Monetse mudou para Giverny, no norte da França, e passou a viver numa casa com jardim inspirado nos do Japão. O local inspirou dezenas de suas pinturas, e hoje virou atração turística, atraindo mais de 500 mil visitantes a cada ano. 

Pierre-Auguste Renoir – O Almoço dos Barqueiros 

 

Mais uma grande obra que transformou um cenário em ponto turístico concorrido. O Maison Fournaise é um restaurante na Ilha de Chatou, nos arredores de Paris, que foi inaugurado no século XIX e retratado por vários artistas, mas a versão de Renoir é a mais famosa.  

Edvard Munch – O Grito 

Acredita-se que a ponte sobre a qual o grito mais famoso da arte foi proferido seja a Valhallvegen Road, na colina Ekeberg, em Olso, na Noruega. O artista costumava passear nos fins de tarde e escreveu o seguinte registro em seu diário, que fez especialistas se desdobrarem para descobrir de onde ele falava: 

“Uma noite caminhava por uma trilha, com a cidade de um lado e o fiorde abaixo. Me senti cansado e doente e parei para observar o fiorde. Nesse momento, senti um grito passar pela natureza, e então pintei aquela imagem”. 

Grant Wood – American Gothic 

Grant Wood criou em 1930 uma das obras mais conhecidas do modernismo norte-americano depois de ver uma casa “muito pintável” em Eldon, Ohio. A janela neogótica foi o que mais chamou a atenção de Wood.  

Apesar de praticamente todo mundo pensar que as pessoas retratadas são o casal que vivia por ali, na verdade elas foram inseridas na cena por Wood, que se inspirou em sua irmã e seu dentista para criar as personagens. 

Imagens: Reprodução/fonte:via

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s