Cabras reconhecem expressões humanas – e preferem quem sorri para elas

Se você prefere encontrar e interagir com pessoas felizes e sorridentes e evitar quem aparece com o semblante fechado e duro, saiba que você tem mais em comum do que pensa com… as cabras. Um novo estudo publicado na Royal Society Open Science procurando compreender melhor a relação entre esse simpático animal e os seres humanos concluiu que as cabras, assim como os cachorros, não só são capazes de reconhecer as expressões faciais humanas, como preferem interagir com quem está feliz.

Segundo os cientistas, tal habilidade é uma herança evolutiva dos tantos séculos de convívio com seres humanos, a partir da domesticação e da proximidade entre as pessoas e a cabras. “A domesticação formatou a fisiologia e o comportamento dos animais para se adaptarem melhor aos ambientes humanos”, diz o artigo. “Portanto, as expressões faciais humanas podem ser altamente informativas para os animais domesticados, por trabalharem próximos das pessoas, como cachorros e cavalos.”

Para concluir tal aspecto da pesquisa, os cientistas expuseram um rebanho de cabras ao convívio com duas figuras humanas, uma de semblante feliz, e outra com aparência triste. A grande maioria das cabras interagia primeiro com a figura de expressão feliz, sem distinções outras como gênero ou pelo sexo dos animais – elas simplesmente preferem pessoas felizes. A pesquisa indica que a domesticação afeta mais do que se imagina as capacidades cognitivas dos animais, indo além das relações mais ancestrais como com os cães e gatos, e pode ser mais forte e presente em outros animais. Entre os cientistas estão duas – felizes – brasileiras.

© fotos: reprodução/fonte:via

O brasileiro que vai inaugurar a megatrilha de 3 mil Km de mata que liga o Rio ao Rio Grande do Sul

Cruzar milhares de quilômetros correndo entre a Mata Atlântica, atravessando mais de 70 municípios, é uma aventura e tanto, né? Esse é um dos objetivos de Fabio Seixas para o início de 2019.

Fabio, que é empresário e fundador de O Panda Criativo, será o responsável por “inaugurar” a megatrilha batizada de Caminho da Mata Atlântica.

Apaixonado por esportes, com foco recente na corrida, Fabio está fazendo um treinamento especial enquanto voluntários ligados à WWF, idealizadora da trilha, vão sinalizando e preparando o caminho para ele e os demais aventureiros que poderão curtir a Mata Atlântica de uma maneira totalmente inédita.

O desafio está previsto para durar três meses, passando por cinco estados diferentes (RJ, SP, PR, SC e RS). Fabio e os demais envolvidos estão em busca de patrocinadores e recursos para tocar o projeto, que será registrado e deve render material para cinema e televisão.

De acordo com Fabio, a empreitada tem como objetivo chamar a atenção para a necessidade de proteger a floresta: “A Mata Atlântica é um dos Biomas mais ricos em biodiversidade do mundo e também o segundo mais ameaçado de extinção. Desbravar a Mata Atlântica tem o objetivo de impactar toda sociedade de forma positiva, visando ações sustentáveis que tenham como foco a manutenção, conservação, proteção e ampliação do bioma, além de promover a importância das áreas protegidas para economia, saúde e lazer”, comentou.

Fotos: Divulgação/Caminho da Mata Atlântica/fonte:via