Astrônoma doa prêmio de 12 milhões para transformar pessoas desfavorecidas em cientistas

A astrofísica Jocelyn Bell Burnell acaba de ser anunciada como vencedora do Prêmio Breakthrough Especial de Física Fundamental por sua contribuição para a área.

Quando ainda era uma estudante de doutorado na Universidade de Cambridge, Jocelyn fez parte da equipe de pesquisadores responsável por descobrir os “pulsares“, estrelas de nêutrons capazes de transformar energia rotacional em energia eletromagnética.

Dois de seus colegas durante a pesquisa foram agraciados com o Prêmio Nobel de física há mais de 40 anos, mas a britânica ficou de fora, mesmo tendo sido a primeira a identificar o objeto.

A nova premiação, no entanto, vem para reparar este erro e concede o valor de 2,3 milhões de libras à cientista por sua descoberta dos pulsares e sua contribuição à ciência nas últimas cinco décadas. Mais interessante do que o prêmio em si é o que Jocelyn decidiu fazer com ele: criar bolsas de estudos para que grupos minoritários possam estudar física.

Embora ainda não estejam definidos os detalhes de como funcionarão as concessões, a pesquisadora diz que pretende doar o valor da premiação para que mais mulheres, estudantes refugiados e outros grupos étnicos sub-representados ingressem na área. A astrofísica credita sua descoberta ao fato de ser mulher e vir da região norte da Inglaterra (considerada mais simples do que a região sul), o que a levou a ter um novo olhar sobre os estudos.

Com a oferta de bolsas, ela acredita em fomentar a pluralidade na academia – e, quem sabe, ver mais descobertas como a sua surgindo no futuro!

Créditos das fotos sob as imagens /fonte via

Esta cabana foi especialmente pensada para te ajudar a desconectar

Quer se desconectar da vida moderna e se conectar com a natureza? Então você precisa conhecer esta cabana localizada em Adelaide, na Austrália.

A cerca de 1 hora de distância da cidade, a CABN é uma acomodação sustentável para quem busca um retiro em meio à natureza. Mais especificamente, em uma área de 180 acres repleta de paisagens naturais.

O espaço foi inspirado em conceitos de minimalismo e no movimento de tiny houses. Com interior em madeira e paredes de vidro, tudo contribui para o relaxamento.

Apesar de estarem afastadas das comodidades modernas, as cabanas não deixam o conforto de lado e os hóspedes podem descansar em uma espaçosa cama king-size. O espaço conta ainda com banheiro seco e chuveiro, para ninguém se contagiar demais com o clima e ficar com cheirinho de natureza…

A cozinha da cabine também conta com o equipamento básico para preparar algumas refeições no local. O retiro, no entanto, tem um preço: 190 dólares australianos por noite por casal.

A estadia mínima é de duas noites, tempo suficiente para se desconectar da vida moderna. Para saber mais ou reservar o espaço, clica aqui.

Fotos: Reprodução /fonte via