10 tatuagens geniais que se transformam quando você dobra braços ou pernas

O mundo da tatuagem se renova de tal forma em estilos e técnicas que os limites para onde os desenhos que fazemos em nossas peles podem ir simplesmente não existem. Lembram daquelas ilusões de ótica que vinham em revistas, em que uma imagem, quando dobrada e sobreposta se tornava outra? Pois essa é a novidade em tatuagens que vem conquistando cada vez mais adeptos – e o tatuador francês Veks Van Hillik é um mestre na técnica.

Para construir a ilusão perfeita, e efetivamente formar outro desenho quando um membro do corpo se dobra, é preciso que o tatuador desenhe livremente, sem seguir uma base prévia, a fim de construir a tatuagem com os movimentos do corpo. O resultado é incrível e intrigante, ou fofo e belo – dependendo da posição do seu braço ou perna.

1.

2.


3.

4.


5.


6.


7.


8.

9.

10.

© fotos: reprodução/fonte:via

Anúncios

Obra-prima dos Racionais, ‘Sobrevivendo no Inferno’ vira livro

Depois de ser anunciado como leitura obrigatória para o vestibular da Unicamp de 2020, o mais importante disco de rap do Brasil e um dos mais impactantes acontecimentos da música brasileira se tornará enfim um livro: Sobrevivendo no Inferno, lançado pelos Racionais MC’s em 1997, será lançado no dia 31 de outubro pela Companhia das Letras como uma extensão e um aprofundamento da obra-prima do grupo paulistano.

Composto por Mano Brown, Edi Rock, Ice Blue e KL Jay, foi Sobrevivendo no Inferno que transformou os Racionais de um fenômeno localizado dentro da cena de rap da época em uma das mais populares e importantes bandas do Brasil.

O livro terá 160 páginas, trazendo fotos clássicas e inéditas, informações, textos de apresentação, além das próprias músicas que formam o disco. “Foi com ‘Sobrevivendo no Inferno‘ que a juventude negra e periférica se formou. Por causa deste disco muita gente se graduou em autoestima e não entrou para a faculdade do crime”, diz o poeta Sérgio Vaz, medindo a importância do quinto disco dos Racionais.

Apesar de ter sido lançado pela gravadora independente Cosa Nostra, o disco alcançou a incrível marca de 1,5 milhões de cópias vendidas, tornando-se o mais bem sucedido disco do gênero no país – e colocando o rap no centro do cenário musical brasileiro. “Diário de Um Detento”, “Fórmula Mágica da Paz”, “Capítulo 4, Versículo 3” e “Mágico de Oz” são algumas das música que compõe esse repertório incontornável para se pensar não só o rap brasileiro, mas também a própria realidade dos presídios e da vida nas periferias do Brasil.

© fotos: reprodução/fonte:via