Homem paraplégico volta a andar nos EUA após estímulos elétricos

Homem volta a andar após estimulos elétricos

Uma novidade casando tecnologia com pesquisas científicas e avanços médicos passa a trazer esperanças para paraplégicos e tetraplégicos: pela primeira vez uma pessoa que havia perdido os movimentos dos membros inferiores conseguiu andar em uma esteira de forma independentes. A conquista se deu através de estímulos elétricos em sua medula espinhal.

Hypeness

Jared Chinnock, um americano de 29 anos, ficou paraplégico após um acidente com uma moto de neve em 2013, e desde 2016 passou a participar da pesquisa científica. Após 22 semanas de fisioterapia, um eletrodo foi implantado cirurgicamente em sua medula. Depois de 113 sessões de reabilitação, as configurações corretas foram encontradas para que Jared tentasse sua caminhada. Com a ajuda de um andador, o jovem foi capaz de caminhar na esteira.

O implante é conectado a um dispositivo localizado sob a pele do abdômen e se comunica com uma central para que aja controle absoluto sobre o local, a frequência e a duração dos estímulos elétricos. Sem o estimulo, no entanto, a paralisa permanece inalterada.

Hypeness

A grande novidade, para além da conquista objetiva, é confirmar a rede de neurônios abaixo de uma lesão na medula espinhal ainda podem funcionar, mesmo após a paralisia. A conquista aconteceu de uma parceria entre a Mayo Clinic e a Universidade da Califórnia, e foi publicada na revista Nature Medicine.

© fotos: reprodução/fonte:via

Anúncios

Moradores se reúnem em aeroporto para receber imigrantes venezuelanos

Acampamento de venezuelanos é atacado em Roraima

A Venezuela está passando por uma grave crise financeira. Em função disso, o Brasil vem recebendo muitos imigrantes venezuelanos. Apenas em 2018, segundo o IBGE, 10 mil pessoas desembarcaram por aqui.

A principal porta de entrada do país é Roraima, que concentra maior parte de pessoas em busca de uma qualidade de vida melhor. A grande concentração de pessoas acabou gerando conflitos, manifestações xenófobas e  problemas estruturais na cidades do estado do Norte do país. Agora, com um certo atraso, os venezuelanos estão sendo transferidos para outros estados.

Na última quinta-feira (27), por volta de 52 venezuelanos chegaram no município de Chapada, no Rio Grande do Sul. As famílias vão ficar provisoriamente em uma escolha de Linda São Roque, que recebeu melhorias para receber os imigrantes.  

A recepção dos venezuelanos atende ao pedido do prefeito do município Carlos Catto, que considera o acolhimento uma questão humanitária. Ainda no aeroporto, os imigrantes foram recebido por moradores com cartazes desejando boas vindas.

Com 10 mil habitantes, Chapada vai receber do governo federal um repasse mensal de R$ 16 mil pelos próximos seis meses. Esteio, Canoas e Porto Alegre também abrigam imigrantes.

Fotos: reprodução e Fernando Malheiros/fonte:via