Emma Watson pede acesso global ao aborto em carta aberta

Emma Watson na estreia de 'A bela e a fera', em Los Angeles — Foto: Jordan Strauss/Invision/AP

Emma Watson defendeu mais uma vez o acesso global ao aborto. Em comunicado, a atriz homenageou uma mulher indiana cuja a morte ajudou a legalizar o método na Irlanda.

A estrela de Harry Potter pediu que ações sejam tomadas para colocar um ponto final ações que seguem restringindo o acesso ao aborto. A britânica se pronunciou por meio de carta aberta, dizendo que a dentista de 31 anos possibilitou “uma histórica vitória feminista que incentiva a luta pela justiça reprodutiva em todo o mundo”.

Savita Halappanavar faleceu em 2012, depois de sofrer um aborto séptico, pois um hospital irlandês se recusou em terminar sua gravidez. O fato gerou grande revolta e intensificou a campanha pela legalização do aborto no em um país extremamente católico.  

“Ainda há trabalho a ser feito. O aborto gratuito, seguro, legal e local é necessário em todo o mundo”, disse Emma em carta publicada no site de moda Porter.

Atualmente, o aborto é proibido em 125 países, afetando 42% das mulheres do mundo. Uma pesquisa publicada em 2018 pelo Instituto Guttmacher mostra que a maioria das restrições estão localizadas em países em desenvolvimento.

No caso, o STF abriu espaço para o debate sobre a legalização acatando uma ação proposta pelo PSOL e da Anis – Instituto de Bioética – que pede a descriminalização do procedimento até o terceiro mês de gravidez em todos os casos.

O Brasil autoriza o aborto em apenas três casos, quando a mulher sofre um estupro, quando o feto é anencéfalo ou se a gestão representa risco para a vida da mulher. Entretanto, a Pesquisa Nacional do Aborto (PNA) mostra que em 2015, cerca 500 mil mulheres realizaram um aborto clandestino. O Ministério da Saúde fala de 9,5 milhões a 12 milhões de abortos inseguros por meio de remédios, chás abortivos ou procedimentos em clínicas clandestinas entre 2008 e 2007.  /fonte:via

Anúncios

Esta garotinha é uma instrumentista de mão cheia e quer se tornar a melhor baterista do mundo

Se uma das coisas mais fascinantes da vida é assistir uma criança tocando com perfeição qualquer instrumento que seja, o que diremos então de uma garotinha de apenas 8 anos, que toca mais de um, muito melhor do que muito adulto por aí e, ainda por cima, tem um super bom gosto musical?

Yoyoka Soma é uma japonesinha muito bem decidida, que já sabe exatamente o que quer ser quando crescer: a melhor baterista do mundo. Com menos de uma década de vida ela já toca perfeitamente o clássico “Good Times Bad Times”, do Led Zeppelin e, é a mais nova sensação da internet. Porém, seu talento não fica restrito ‘apenas’ à bateria, já que ela também é tecladista e canta!

Ela começou a tocar com apenas 2 anos, influenciada pela família super musical. Com pais cantores e compositores, aos 4 ela já se apresentava em concertos em sua cidade, com a banda ‘Kaneaiyoyoka’ que possui com seus pais e irmão.

Muito mais do que uma criança prodígio, Yoyoka é a prova viva de que mulheres podem, sim, ser o que quiserem. Inclusive, o próprio Robert Plant – vocalista do Led Zeppelin, uma das bandas de rock mais icônicas do mundo, já deixou clara sua admiração pela encantadora garota:

Não dá pra não se apaixonar!

Fotos: Kaneai Yoyoka /fonte:via