Cão com tumor cerebral ganha crânio 3D e tecnologia poderá ser usada em humanos, dizem médicos

Patches é um salsicha canadense (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

Quando tinha nove anos de idade, o pequeno Patches foi diagnosticado com um tumor osteocondrossarcoma multilobular, que de tão grave chegou a esmagar parte do cérebro, além de afetar a órbita ocular do cão.

O animal da raça Daschund, o famoso salsicha, estava num beco sem saída, pois segundo os médicos a retirada do tumor seria perigosa, pois o animal não tem condições de ficar muito tempo anestesiado.

Daí que a tecnologia exerceu um grande papel no processo de recuperação do cachorro. Os médicos conseguiram desenvolver um novo procedimento que, além de garantir a rápida recuperação do cão, pode ser aplicado em seres humanos no futuro.

Patches foi diagnosticado com tumor no cérebro aos nove anos (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

O crânio 3D foi criado por um engenheiro, que utilizou titânio para moldar o objeto. Para isso, veterinários da Universidade de Guelph mapearam a localização exata do tumor para aplicação da placa craniana, já que 70% do topo do crânio do animal precisava ser substituído.

O procedimento cirúrgico durou cinco horas e o cachorro permaneceu “alerta e olhando para os lados” 30 minutos depois. “Fui capaz de fazer a cirurgia antes mesmo de entrar na sala cirúrgica”, explicou em comunicado Michelle Oblak, oncologista do Colégio Veterinário de Guelph.

Molde 3D do crânio de Patches (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

Para especialistas, o caso envolvendo o cachorro salsicha vai ajudar a entender a incidência de câncer em humanos. A oncologista do Colégio Veterinário Guelph acredita que a tecnologia, em um futuro próximo, poderá ser usada em seres humanos.

Patches ficou livre do câncer, mas infelizmente foi diagnosticada com uma hérnia de disco, que paralisou suas patas traseiras.

Crânio 3D de titânio que foi implantado em Patches (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

Foto: Michelle Oblack/University of Guelph/reprodução/fonte:via

Anúncios

Guitarrista do Queen divulga fotos inéditas com Freddie Mercury em livro

Ver de perto os bastidores de uma das mais incríveis, bem sucedidas e espetaculares bandas de rock de todos os tempos foi privilégio para poucos. Por isso o livro que o guitarrista Brian May, um dos fundadores do Queen, lançou recentemente com as fotos que tirou das turnês de sua banda ao lado de John Deacon, Roger Taylor e Freddie Mercury rapidamente desapareceu das livrarias. Agora uma nova edição, trazendo ainda mais fotos, do livro “Queen in 3-D” ganhará as prateleiras.

May registrava frequentemente a trajetória de sua banda desde o início até o auge do sucesso, e esse material foi transformado no livro. A camaradagem, o bom humor, a alegria, o sucesso e os shows, tudo foi devidamente registrado em fotos, que mostram o que quase ninguém tinha acesso na história de uma das maiores bandas de todos os tempos. O gênio e a doçura de Freddie Mercury aparecem em boa parte das fotos, como registro da intimidade de um dos grandes cantores do século XX.

Uma atração especial dessa nova edição do livro são as imagens que May vêm fazendo dos bastidores da filmagem de “Bohemian Rhapsody”, o aguardado filme que contará a carreira da banda desde os esforços do início até o histórico show no Live Aid, em 1985, considerado por muitos como a maior apresentação ao vivo de uma banda de rock em todos os tempos. Brian e Roger podem ser vistos ao lado dos atores que os viverão nas telas, assim como de Rami Malek, ator que viverá Mercury na cinebiografia. O filme está previsto para ser lançado nos EUA em novembro desse ano.

© fotos: Brian May/fonte:via