Americano descobre que seu peso de porta é na verdade um meteorito, e ele vale US$ 100.000

Um americano de Michigan descobriu recentemente que a rocha de 10 quilos que serviu como peso de porta durante décadas em sua fazenda é na verdade um meteorito que vale mais de US$ 100.000 (no câmbio atual, cerca de R$ 383 mil).

De acordo com um comunicado de imprensa da Universidade Central Michigan (EUA), o homem, que pediu para permanecer anônimo, obteve o meteorito em 1988, quando comprou uma fazenda em Edmore, no estado americano.

Quando o proprietário o levou para conhecer o galpão, o homem lhe perguntou sobre a grande rocha estranha que mantinha a porta aberta.

“Um meteorito”, disse o fazendeiro com naturalidade. Ele prosseguiu contando que na década de 1930 ele e seu pai viram a rocha cair à noite em sua propriedade, fazendo um barulho muito forte. De manhã, encontraram a cratera e a escavaram, retirando o meteorito ainda estava quente de dentro dela.

Presente valioso

O agricultor disse ao homem que, como a rocha era parte da propriedade, ele poderia ficar com ela.

Décadas depois, o americano decidiu levar a rocha para a geóloga Mona Sirbescu, da Universidade Central Michigan, inspecioná-la. A pesquisadora analisou a rocha com raios-X no início deste ano.

Sua composição, 88% de ferro e 12% de níquel, provou que se tratava mesmo de um meteorito. Um exame posterior do Instituto Smithsonian verificou a conclusão.

Uma vez que meteoritos valem de 50 centavos a 50 dólares por grama, dependendo da raridade dos elementos que contêm, o preço estimado da rocha de 10 kg do americano de Michigan é de US$ 10 por grama.

Tanto o Smithsonian quanto um outro museu de Maine estão pensando em comprar o meteorito.

Improvável

Essa história maluca significa que você também deve levar sua coleção de rochas antigas para ser verificada? Quem sabe há um meteorito potencialmente valioso entre elas.

Só que provavelmente não – Sirbescu explica que quase todas as pedras que as pessoas lhe trazem para inspeção não vieram do espaço.

fonte:via [Gizmodo]

Anúncios

Garotinha encontra espada de 1.500 anos em um lago sueco

Uma garota de oito anos encontrou sem querer uma espada de 1.500 anos no lago Vidöstern, na Suécia.

Saga estava com seu pai Andy Vanecek passeando na cidade de Småland, quando sentiu algo duro e metálico na água.

A menina puxou o objeto misterioso do lago e descobriu que tinha uma alça, uma bainha e uma lâmina longa e enferrujada.

Saga pensou que se tratava de uma espada viking, mas uma análise do museu de história local revelou que o objeto era muito mais antigo.

O que sabemos

“Presume-se que a espada tenha cerca de 1.500 anos de idade”, disse Mikael Nordström, chefe de arqueologia, conservação e preservação do Museu do Condado de Jönköping, na Suécia.

Segundo Nordström, ela parece ter sido forjada no século V ou VI, enquanto a era viking começou por volta do final do século VIII.

O objeto tem cerca de 85 centímetros de comprimento e foi encontrado envolto em uma bainha feita de couro e madeira. Está notavelmente bem preservado para um pedaço de metal que presumivelmente passou mais de mil anos em um lago.

Investigações

Por enquanto, sabe-se muito pouco sobre a espada. Os pesquisadores não têm ideia de como chegou lá.

“Quando vasculhamos [lago] há algumas semanas, encontramos outro objeto pré-histórico; um broche de aproximadamente o mesmo período que a espada, o que significa – não sabemos ainda – que talvez seja um lugar de sacrifício”, sugeriu Nordström.

Uma terceira expedição ao lago produziu apenas uma moeda do século XVIII. Até agora, nenhum outro artefato pré-viking.

Quaisquer que sejam os segredos da “espada no lago”, não devemos descobri-los tão já. De acordo com o jornal The Local, Saga generosamente doou o objeto ao Museu do Condado de Jönköping, onde os especialistas trabalharão para conservá-lo por cerca de um ano antes de finalmente colocá-lo em exposição.

A investigação da área do lago Vidöstern continua.

fonte:via [LiveScience]