17 anos, negro e baiano: Gabriel vendia salgadinhos com a mãe e agora desfila no SPFW

Em meio a tanta desigualdade social, racismo e outras injustiças que desde sempre e cada vez mais parecem pautar nossa própria noção de país, volta e meia uma história inspiradora nos lembra que ainda é possível uma trajetória de superação e conquista no Brasil. É o caso do Gabriel Pitta, um jovem baiano que desde a infância ajudou a mãe em Salvador a vender doces e salgadinhos para festas, e que agora estreou nas passarelas da São Paulo Fashion Week como modelo.

A carreira nas passarelas começou há pouco tempo, em 2016,quando tinha somente 15 anos, mas com intensidade proporcional ao talento de Gabriel – que já participou de editoriais em revistas como Vogue, GQ e Marie Claire. Em seu início, há dois anos, Gabriel ganhou o concurso Beleza Black, na capital baiana, e ao longo de dois anos conciliou seu trabalho como modelo com a ajuda que oferecia para a mãe nos quitutes.

Em setembro do ano passado, Gabriel foi contratado pela agência Way Models, e mudou-se para São Paulo para investir em sua carreira, e assim os doces e salgados ficaram pra trás, tanto na dieta quanto no trabalho. Mas não a presença da mãe, que, segundo o próprio, lhe ensinou tudo. Com somente 17 anos, Gabriel desfilou na edição N46 da semana de moda, para as marcas Cotton Project e João Pimenta.

© fotos: reprodução/fonte:via

Anúncios

Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos

Resultado de imagem para Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos

Os catadores de lixo realizam um trabalho fundamental para impulsionar a coleta seletiva de materiais recicláveis, especialmente em cidades cujas prefeituras não dispõem de caminhões e lixeiros para cumprir a tarefa, capaz de evitar que várias toneladas de lixo reaproveitável parem em lixões.

Um dos pontos negativos da atividade é o uso frequente de animais, especialmente cavalos, para carregar as pesadas carroças que acumulam vários quilos de material reciclável. Pensando nisso, um projeto alagoano doou trinta bikes adaptadas especialmente para os catadores.

Resultado de imagem para Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos

As chamadas Ciclolix fazem parte do projeto Relix, uma iniciativa do Sesi que propõe de ações de educação e arte para conscientizar sobre a importância da sustentabilidade.

Cada Ciclolix tem capacidade para armazenar até 450 kg de material, e conta com sinalização e cores chamativas para aumentar a segurança dos catadores durante a atividade, além de amassador de latinha e de garrafas PET. As bicicletas adaptadas foram entregues a cooperativas e associações de catadores de Maceió e mais sete cidades alagoanas.

Resultado de imagem para Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos

fonte:via