17 anos, negro e baiano: Gabriel vendia salgadinhos com a mãe e agora desfila no SPFW

Em meio a tanta desigualdade social, racismo e outras injustiças que desde sempre e cada vez mais parecem pautar nossa própria noção de país, volta e meia uma história inspiradora nos lembra que ainda é possível uma trajetória de superação e conquista no Brasil. É o caso do Gabriel Pitta, um jovem baiano que desde a infância ajudou a mãe em Salvador a vender doces e salgadinhos para festas, e que agora estreou nas passarelas da São Paulo Fashion Week como modelo.

A carreira nas passarelas começou há pouco tempo, em 2016,quando tinha somente 15 anos, mas com intensidade proporcional ao talento de Gabriel – que já participou de editoriais em revistas como Vogue, GQ e Marie Claire. Em seu início, há dois anos, Gabriel ganhou o concurso Beleza Black, na capital baiana, e ao longo de dois anos conciliou seu trabalho como modelo com a ajuda que oferecia para a mãe nos quitutes.

Em setembro do ano passado, Gabriel foi contratado pela agência Way Models, e mudou-se para São Paulo para investir em sua carreira, e assim os doces e salgados ficaram pra trás, tanto na dieta quanto no trabalho. Mas não a presença da mãe, que, segundo o próprio, lhe ensinou tudo. Com somente 17 anos, Gabriel desfilou na edição N46 da semana de moda, para as marcas Cotton Project e João Pimenta.

© fotos: reprodução/fonte:via

Anúncios

1 comentário

  1. Pingback: Trabalho e desigualdade social na contemporaneidade: reflexões sobre os agentes de limpeza pública – Um canceriano sem lar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s