Mãe decide desenhar para marido entender porque ela acorda irritada e exausta

Kirs é casado com Mattea Goff, com quem tem duas filhas, Seleste, de 5 anos, e Aurora, de 5 meses. Há pouco tempo, ele perguntou à mulher por que ela sempre acordava tão cansada e irritada.

Irritada, Mattea (que está amamentando) resolveu, literalmente, desenhar para o marido porque acorda sempre cansada. Os desenhos mostram Kris dormindo o tempo todo, enquanto a esposa tem o sono interrompido por vários fatores.

Mattea precisa acordar no meio da noite para amamentar a filha de 5 meses de hora em hora. Além disso, enquanto o homem sonha com os anjos, ela tem dificuldade de se concentrar no sono por causa de pensamentos variados. Todos relacionados com Aurora, claro.

Apesar de amadores, os desenhos publicados no Facebook mostram uma realidade vivida pela maioria das mulheres casadas e com filhos. A disparidade é provocada principalmente pela influência do machismo, que naturaliza o fato de mulheres assumirem todas as responsabilidades da casa.

“Quando mostrei os desenhos para o meu marido pela primeira vez, ele achou engraçado. Mas tanto ele quanto eu ficamos surpresos ao ver o quanto eles viralizaram!”, disse ao Buzzfeed.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Médico demitido sem aviso prévio atende pacientes na calçada

Rodrigo Ferreira Gomes, de 31 anos, foi demitido da Maternidade João Ferreira Gomes sem aviso prévio. O médico recebeu a notícia assim que chegou para trabalhar. Mesmo assim, não deixou de cumprir seu dever e atendeu os pacientes na calçada.

A situação aconteceu em Itapajé, no Ceará e segundo o jornal O Povo, Rodrigo foi afastado por não apoiar o candidato do prefeito. Os atendimentos aos pacientes foram feitos nas proximidades do centro de saúde, com o auxílio de cadeiras e mesas de plástico.

“Meus pacientes estavam me esperando e eu avisei para eles que tinham me demitido, mas que aguardassem pois eu ia atender a todos”, justificou.

Rodrigo explica que tomou a atitude de montar um consultório na calçada em respeito aos pacientes, mas também para protestar diante de uma decisão considerada injusta pelo médico.

“A gestão está querendo justificar a minha retirada porque teve um dia, duas semanas atrás, que não tinha médico para atendimento durante uma manhã inteira, pois eu estava viajando. Eu avisei com um mês de antecedência sobre essa viagem e tenho os documentos que comprovam isso. Era obrigação deles fazer uma substituição. Foi falta de responsabilidade deles e querem responsabilizar a gente”, finalizou Rodrigo, que trabalhou durante seis anos na Maternidade João Ferreira Gomes.

Até o momento, a Prefeitura Municipal de Itapajé e a Secretaria de Saúde da Cidade não se pronunciaram.

Foto: Reprodução/Facebook/fonte:via