Crianças não fofas das propagandas dos anos 1950

v

Motorola, 1952



As propagandas antigas eram repletas de bizarrices. Anúncios já reproduziram muitos estereótipos machistas, racistas e até um Papai Noel fumante.

As páginas dos anos 50 eram o auge do estranhamento, com propagandas de comidas prontas se apresentando como saudáveis e práticas. E, por algum motivo, as crianças que apareciam nos anúncios tinham as feições mais demoníacas que você vai ver hoje.

As imagens perturbadoras foram reunidas pelo site Plan 59, em uma galeria chamada (não injustamente, é verdade) de “Scary Kids” – ou “crianças assustadoras”, em inglês. Parece que os publicitários da época achavam que colocar pequenos demônios nos anúncios poderia estimular os consumidores…

Rola a tela e se joga nessa bizarrice!

Anúncio de pão, 1954

Anúncio de pão, 1954

Anúncio da National Restaurant Association (EUA), maio de 1957

National Restaurant Association (EUA), maio de 1957

Pillsbury Cake Mixes, 1954

Mistura para bolos Pillsbury, 1954

Stokely-Van Camp, 1953

Stokely-Van Camp, 1953

Stokely-Van Camp, 1953

Stokely-Van Camp, 1953

Stokely-Van Camp, 1953

Stokely-Van Camp, 1953

Stokely-Van Camp, 1952

Stokely-Van Camp, 1952

Anúncio da Comissão de Cítricos da Florida, 1956

Comissão de Cítricos da Florida, 1956

The Joy of Good Eating, 1952

The Joy of Good Eating, 1952

Motorola, 1952

Motorola, 1952

Franco-American, 1954

Franco-American, 1954

Nabisco Shredded Wheat, 1945

Beech-Nut Gum, 1958

Beech-Nut Gum, 1958

Post Toasties, 1958

Post Toasties, 1958

Créditos sob as imagens/fonte:via

Conheça o trabalho de Arata Isozaki, o vencedor do Prêmio Pritzker de 2019, o “Nobel” da Arquitetura




Ampliando estilos e categorias e renovando a arquitetura desde os anos 1950, o japonês Arata Isozaki foi anunciado como vencedor do celebrado Prêmio Pritzker de 2019. Reconhecido como o “Nobel” da arquitetura, o Pritzker premia os grandes nomes da área desde 1979, oferecendo o título, um medalhão comemorativo de bronze e ainda um montante de 100 mil dólares como prêmio.

Arata Isozaki

Arata Isozaki é o 46º arquiteto laureado com o Pritzker, e o oitavo de origem japonesa. Celebrando seu “profundo conhecimento da teoria e da história da arquitetura”, através de prédios de vanguarda que “desafiam estilos e seguem evoluindo, sempre criados com frescor”, Isozaki foi apontado como um exemplo de “talento, visão e compromisso” com uma produção “consistente e significativa” que contribui com a humanidade através da arquitetura.

Acima, o Domus, museu em La Coruña, na Espanha; abaixo, o prédio do Museu de Arte Contemporânea, em Los Angeles

Tendo iniciado sua carreira nos anos 1950, entre seus trabalhos mais reconhecidos estão o Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles, o Kyoto Concert Hall e o centro esportivo Palaus Sant Jordi, construído em Barcelo para os Jogos Olímpicos de 1992.

Acima, a sala da orquestra sinfônica de Xangai, na China; abaixo, o Centro Nacional de Convenções do Qatar

Em 1988, Oscar Niemeyer foi o primeiro brasileiro a receber o prêmio, e em 2006, Paulo Mendes da Rocha também foi premiado. A cerimônia de entrega do Pritzker 2019 acontecerá em maio, na cidade de Paris.

Acima, o centro de convenções de Nara, no Japão; abaixo, o Palau Sant Jordi, em Barcelona

© fotos: divulgação/fonte:via