Pessoas contam o que é comum em seus países, mas estranho ao resto do mundo

O que é normal para você? Se existe um conceito relativo, que depende de inúmeras variáveis, este é o conceito de normalidade. Uma coisa pode ser perfeitamente usual para você, porém bizarra para uma pessoa que mora na Inglaterra, por exemplo. E, para mostrar que a realidade nem sempre é tão objetiva quanto poderíamos pensar, o site Reddit selecionou algumas postagens de pessoas relatando o que é comum em seus países, mas estranho ao resto do mundo.

diferenças culturais 1

O ser humano é curioso por natureza e, como era esperado, a publicação viralizou. No entanto, se algumas são engraçadas, outras são tristes, como o usuário que disse que nos Estados Unidos as pessoas se endividam e chegam a falir devido às dívidas médicas. Por isto, selecionamos e traduzimos as melhores para você. Uma excelente maneira de viajar sem sair de casa, ou de aprender mais sobre a cultura de um outro país.

1. Falir com dívidas médicas – Estados Unidos

diferenças culturais 11

2. O chá é a resposta para todos os problemas da vida – Reino Unido

diferenças culturais 2

Chateado? Tome uma xícara de chá

Feliz?copo de chá

Entediado?copo de chá

Literalmente algum sentimento?copo de chá

3. Garrafas quebradas no muro de casa – Brasil

diferenças culturais 3

Colocar garrafas de vidro quebradas nas paredes da casa, para que os assaltantes não possam pular e roubar você. Eu me mudei para o Canadá e eles nem têm paredes nas casas! 

4. Comer com as mãos – Filipinas

diferenças culturais 4

Em 1969 (no mesmo ano em que o homem pousou na lua), Gloria Diaz entrevistou a primeira Miss Universo das Filipinas. Durante as perguntas e respostas preliminares, ela foi perguntada “É verdade que vocês filipinos usam a mão quando comem?” Ela respondeu: “Por quê? Você usa os pés?” e se esforçou para ganhar a coroa. 

5. Democracia direta – Suíça

diferenças culturais 5

Democracia direta na Suíça. Muitas vezes me confunde quando leio o que o governo pode fazer em outros países sem nunca envolver a população. Como assim, você pode eleger representantes, mas muitas vezes parece-me que essas pessoas elegem alguém que elege alguém que elege alguém … será que ainda é democracia se você estiver a cinco passos das decisões?

6. Homens de mãos dadas – Afeganistão

diferenças culturais 6

Homens de mãos dadas em público como demonstração de amizade são normais no Afeganistão, mas super estranhos no ocidente.

7. Cantar o hino todas as manhãs – Estados Unidos

diferenças culturais 6

Na minha escola secundária (EUA), havia um grupo de estudantes australianos. Todos pensaram que era bizarro e cultista que todas as manhãs tínhamos que levantar e cantar o hino à bandeira com as mãos sobre o coração. Eu não poderia concordar mais que é, de fato, bizarro e cultista.

8. Ir para qualquer lugar de bicicleta – Holanda

diferenças culturais 7

No meu país, você anda de bicicleta por toda parte. Os carros não são muito usados. Para distâncias maiores, você usa principalmente o trem e o transporte público.

9. Sinceridade nas conversas – Polônia

diferenças culturais 9

A conversa na Polônia é realmente sincera. Se alguém lhe perguntar o que se passa, diga-lhe exatamente que é uma merda, etc.

10. Deixar o bebê sozinho – Noruega

diferenças culturais 8

Deixar seu bebê sozinho do lado de fora para tirar uma soneca, mesmo quando chove ou neve. 

Fotos: Unsplash/fonte:via

O mamífero marinho mais ameaçado do mundo está reduzido a 10 animais

A vaquita, o mamífero marinho mais ameaçado do mundo, está cada vez mais perto da extinção: de acordo com um relatório recente do CIRVA, um comitê internacional para a recuperação da espécie, restam apenas 10 dos pequenos cetáceos ainda vivos.

Parente das baleias e dos golfinhos, a rara vaquita (Phocoena sinus), também conhecida como toninha-do-golfo e boto-do-pacífico, é endêmica do norte do Golfo da Califórnia.Humanos são 0,01% da vida no planeta, mas já destruímos 83% dos mamíferos selvagens

Dos cerca de 600 indivíduos existentes há duas décadas, seu número caiu para estimados 10 nos dias atuais. Por quê?

Pesca ilegal

Em uma pequena seção do Mar de Cortez no México, pescadores largam redes ilegais para capturar o totoaba, um peixe grande criticamente ameaçado cuja bexiga é usada na medicina tradicional chinesa.

Estas redes de pesca não apanham apenas este peixe, no entanto. Também matam a vaquita, o mamífero marinho mais ameaçado do mundo.

No mesmo dia em que o relatório do CIRVA foi divulgado, a organização ativista Sea Shepherd, que colabora com o governo mexicano para retirar essas redes da água, anunciou que seus membros encontraram uma vaquita morta enredada.Mamíferos marinhos lamentam a morte de seus parentes, como nós

Ameaça única

Essas redes são a única ameaça aos animais, de acordo com Barbara Taylor, que lidera o Programa de Genética de Mamíferos Marinhos da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA.

Taylor observou os animais em setembro, e todas as vaquitas que ela viu estavam saudáveis e gordas, incluindo dois filhotes. Em outras palavras, os animais se sairiam muito bem, obrigado, em seu habitat natural, não fosse sua alta taxa de mortalidade graças a redes de pesca ilegais.

Essas redes têm uma malha grande o suficiente para prender a cabeça das vaquitas, que se afogam.

Enquanto os conservacionistas costumam tirar essas redes da água quando a encontram, no momento não estão ganhando a batalha contra os pescadores ilegais.

Governo do México

Como os animais enfrentam uma ameaça singular, eliminá-la deve ajudar seus números a se recuperarem.

Atualmente, funcionários do governo mexicano não estão protegendo as vaquitas, embora alguns grupos mantenham vigilância durante a noite para saber onde os pescadores largam suas redes.

O relatório do CIRVA recomenda que o México se envolva em vigilância 24 horas na pequena área onde os animais vivem e prenda qualquer um que desrespeite a lei, implantando as redes, especialmente durante a temporada de totoaba, que vai de dezembro a maio. Em 2018, cerca de 400 redes ativas foram removidas pela Sea Shepherd.

O governo mexicano já conseguiu salvar o elefante-marinho-do-norte, na época quase extinto, no início de 1900. Vamos esperar que faça o mesmo com suas últimas vaquitas.

fonte:via [NewScientist, Gizmodo]

Uma das mais significativas descobertas fósseis dos últimos 100 anos

Cientistas descobriram um impressionante tesouro de milhares de fósseis, mais da metade de espécies antes desconhecidas, na margem de um rio na China.

Estimados em cerca de 518 milhões de anos, os achados são particularmente incomuns porque contêm tecidos moles bem preservados – incluindo pele, olhos e órgãos internos – de muitas criaturas, como vermes e águas-vivas.

Biota de Qingjiang

Os fósseis, conhecidos coletivamente como “biota de Qingjiang”, foram coletados próximo ao rio Danshui, na província de Hubei.

Os cientistas registraram mais de 20.000 espécimes, embora apenas 4.351 tenham sido analisados ​​até agora, incluindo vermes, medusas, anêmonas e algas.

Os cientistas estão especialmente animados com os fósseis de anêmonas, diferentes de tudo que já viram. “Sua abundância e diversidade de formas são espantosas”, contou o geólogo Robert Gaines, que participou do estudo, em um e-mail à BBC.

Novidade

Os achados são particularmente notáveis porque “organismos de corpo mole como águas-vivas e vermes normalmente não têm chance de se tornar fossilizados”, explicou Gaines.

A maioria dos fósseis encontrados tendem a ser de animais com substâncias mais duras, como ossos, menos propensos a apodrecer e se decompor.Encontramos fósseis com as primeiras formas de vidas complexas da Terra, aqui no Brasil

De acordo com Xingliang Zhang, professor da Universidade Northwest e um dos principais autores da pesquisa, a biota de Qingjiang deve ter sido “enterrada rapidamente em sedimentos” devido a uma tempestade, para que os tecidos moles acabassem tão bem preservados.

Tais fósseis “se tornarão uma fonte muito importante no estudo das origens primitivas das criaturas”, afirmou à BBC.

Próximos passos

A equipe de pesquisa está documentando os espécimes restantes e realizando mais perfurações na região para descobrir mais sobre o antigo ecossistema local e o processo de fossilização.

Os fósseis são do período Cambriano, que começou há 541 milhões de anos e viu um rápido aumento na diversidade de animais na Terra.

Impressão artística de algumas das criaturas desocbertas

“A diversidade biótica hoje é algo não valorizamos, embora haja indícios de que as taxas de extinção estejam aumentando acentuadamente. No entanto, a maioria das principais linhagens de animais foi constituída em um evento singular na história da vida, a explosão cambriana, nunca repetida. Também nos lembra de nossa profunda afinidade com todos os animais vivos”, comentou Gaines.

Detalhes das descobertas foram publicadas em um artigo na revista científica

fonte:viaScience. [BBC]