30 tatuagens incríveis na coluna

Embora os limites da dor variem de pessoa para pessoa, a coluna, que abriga nosso sistema nervoso e é coberta apenas por uma fina camada de pele, parece um dos locais mais dolorosos para se fazer uma tatuagem. Por outro lado, muitas pessoas enxergam muito simbolismo em tatuagens na espinha dorsal, a base de toda nossa sustentação.

O site Bored Panda fez uma lista com 30 tatuagens que “valeram a pena de suportar a dor”. De sutis detalhes florais a traços abstratos, essas ideias de tatuagem podem fazer com que você queira fazer uma também – mesmo que você não esteja planejando ou tenha medo da possível dor. 30 vezes em que as pessoas pediram para tatuadores cobrirem suas cicatrizes e marcas de nascença, com sucesso



fonte;via
[Bored Panda]

Mulher em Bangladesh tem uma das gravidezes mais bizarras que se tem notícia

Uma mulher em Bangladesh acaba de ter uma das gravidezes mais bizarras da história. Arifa Sultana, de 20 anos, deu à luz um bebê no final de fevereiro. A criança nasceu prematura, mas até aí nada fora do normal. Acontece que, 26 dias depois, Sultana foi levada para outro hospital depois de sentir dores no estômago.

Os médicos descobriram que ela estava grávida de gêmeos em um segundo útero e tiveram que realizar uma cesariana de emergência. Os gêmeos nasceram saudáveis ​​e tiveram alta sem complicações.

“Quando a paciente chegou, fizemos um ultrassom e descobrimos que havia bebês gêmeos. Ficamos muito chocados e surpresos. Nunca vi algo assim antes”, conta Sheila Poddar, a ginecologista que fez a cesariana, em entrevista à rede BBC.

Segundo Poddar, Sultana e seu marido são muito pobres, a ponto dela nem sequer ter feito um ultrassom no período que antecedeu seu primeiro parto. “Ela não tinha ideia de que tinha outros dois bebês. Fizemos uma cesariana e ela teve gêmeos, um menino e uma menina”, conta a médica à BBC.

A jovem de 20 anos e seus recém-nascidos tiveram alta no dia 25 de março, após quatro dias no hospital. “Os bebês e ela estão todos saudáveis. Estou muito, muito feliz que tudo tenha corrido bem”, celebra a médica.

Útero didelfo

O útero didelfo é um distúrbio no qual uma mulher desenvolve um duplo útero em vez de um só. Quando a mulher ainda é um feto, o útero começa a se desenvolver como dois pequenos tubos e estes normalmente se juntam para formar um grande órgão – mas se eles não fizerem esta conexão, um útero duplo pode ser formado.

Tais anormalidades variam em gravidade e, em alguns casos, podem causar problemas de fertilidade. Existem estimativas variadas sobre o quão comum é a condição. Acredita-se que a condição afeta cerca de 5,5% das mulheres de todo o mundo.

Embora seja menos rara do que parece, acredita-se que apenas cerca de uma em cada 50 milhões de mulheres engravida nos dois úteros ao mesmo tempo. As chances de ter três bebês de uma vez em dois úteros diferentes são incrivelmente pequenas.

“Se ela fizesse um exame de antemão seria muito óbvio ver dois conjuntos de úteros. Mas obviamente eles são de uma área mais rural [e podem não ter acesso à ultra-sonografia]”, constata Christopher Ng, médico da Clínica GynaeMD, em Cingapura, à BBC. Muitas vezes, as mulheres que têm esta condição não apresentam sintomas e geralmente a descobrem durante a gravidez, quando é feita uma ultrassonografia.

“É provável que três óvulos tenham ovulado e sido fertilizados ao mesmo tempo durante seu período fértil, o que resultou em três embriões”, presume ele.

Segundo a agência de notícias AFP, Sultana disse que estava feliz com seus filhos, mas preocupada em ter condições financeiras de criá-los. Segundo a agência, ela disse que seu marido ganha menos de 6.000 taka (95 dólares) por mês. Porém, ele também está satisfeito com seus três filhos. “Foi um milagre de Allah que todos os meus filhos sejam saudáveis. Vou tentar o meu melhor para mantê-los felizes”, disse o homem para a AFP.

fonte:via [BBC, CNN, I Fucking Love Science]