Essas são as fotos dos tronos de GOT espalhados pelo mundo, incluindo o Brasil




Para aquecer as expectativas pela oitava e última temporada de Game of Thrones, que teve a estreia em 14 de abril, a HBO espalhou seis tronos de ferro pelo mundo. Os fãs da série foram convocados a uma verdadeira caçada destas relíquias em uma ação que ganhou o nome de #ForTheThrone – e teve uma das réplicas escondida em uma praia brasileira.

Até o momento, já foram divulgadas imagens de cinco dos seis tronos. A última e concorrida cadeira deverá ser anunciada em breve, visto que todas as outras já foram encontradas.

Veja fotos e a localização das réplicas reveladas – e tente adivinhar onde está o derradeiro trono antes do prazo, que termina em cinco dias.

Trono da Floresta – floresta de Puzzlewood (Inglaterra)

Trono do Norte – montanha de Björkliden (Suécia)

Trono de Valyria – Praia das Fontes, em Beberibe, Ceará

Trono de Joy – Castelo de Atienza (Espanha)

Trono do Gelo – Tumbler Ridge (Canadá)

Último trono – desconhecido

O último enigma deve ser publicado em breve pela empresa, que costuma divulgar três vídeos em 360º, com sessenta minutos de duração cada, mostrando os arredores de onde o trono está escondido. Cada produção mostra uma faixa horária diferente: no crepúsculo, durante o dia e ao amanhecer.

Será que você consegue adivinhar onde ele estará? Fique de olho no canal do Youtube da HBO para ser informado de todas as novidades.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Professora de 92 tem melhora de saúde após ensinar cuidadora a ler e escrever




Educação é mesmo a chave de tudo. Sabe o papo de que aprender e ensinar salva vidas? Pergunta para a professora aposentada Dona Ione. Aos 92 anos, a antiga dona do colégio Instituto Nóbrega, em Fortaleza, teve melhora expressiva de saúde ao auxiliar cuidadora a ler e escrever.

Ione dá aulas para Maria na própria casa. A senhora disse ter ganho novo ânimo diante dos progressos vivenciados nos encontros. “Há poucos dias estava doente e disse que quase foi para o buraco”, declarou a neta Manuela ao Só Notícia Boa.

Isso aqui é amor ao ensino. E amor em aprender. Viva!

A cuidadora Maria tem 35 anos e três filhos. Ela está com Dona Ione há pouco mais de um mês e não sabia nem ler e escrever.

“Quando a vovó soube disso, tratou logo de perguntar se ela queria aprender. Com a resposta afirmativa, vovó começou a ensinar”, relatou Manuela Praxedes, advogada de 32 anos.

A professora aposentada teve melhora na saúde

Todo mundo saiu ganhando. Maria teve o direito de qualquer ser humano: de se expressar. E Dona Ione, aos 92 anos, “parece até mais nova”, conta a Manu.

“Ganha a Maria com conhecimento, ganha a vovó com rejuvenescimento e ganhamos nós que podemos presenciar uma cena tão linda e edificante”, celebrou a advogada.

Fotos: Reprodução/fonte:via

Detentas ganham ensaio fotográfico para seus bebês em presídio do ES




O Centro Prisional Feminino de Cariacica (CPFC), no Espírito Santo, deu um exemplo maravilhoso de como a humanização do sistema penitenciário é importante para a diminuição da violência.

Os bebês de detentas ganharam um ensaio fotográfico. Teve tudo, cenário e fantasias infantis para alegrar o coração de quatro mães que cumprem pena em alojamento materno-infantil no presídio do Espírito Santo.

A iniciativa é da diretora da casa de detenção, que criou o projeto Da Gestação para a Vida, que incentiva o contato em mães em privação de liberdade e seus filhos.

O afeto é um direito humano

“Essa foi a primeira ação profissional desse projeto. A gente já fazia internamente, com uma câmera que ganhamos, mas fazíamos sem o fundo colorido, sem as roupinhas diferentes. Era feito na grama, com os brinquedinhos. Então surgiu essa ideia de tirar o foco de sistema prisional, sem trazer essa imagem de prisão. A infância existe, mesmo aqui dentro”, declarou ao G1 Graciele Sonegheti Fraga, diretora da unidade.

As mães vão receber as imagens digitalizadas em um CD. O ensaio é estrelado pelos pequenos João Pedro, de dois meses; Enzo, de três; Manu, de cinco; e Jesus, de sete. As mães cumprem pena em regime fechado e têm o direito de permanecer, por no mínimo seis meses, em um local com berços, camas e brinquedos, além da companhia dos filhos.

Os retratos são das fotógrafas Luana Andrioli e Carla Nogueira. “As fotos foram feitas em cenários lindos. Tudo muito profissional. É uma recordação que vou guardar do meu filho para toda a vida”, disse a mãe, Mayara Aparecida Wanderley, com lágrimas nos olhos.

A humanização dos presídios diminui a violência

O Brasil é dono da terceira maior população carcerária do mundo. O Ministério da Justiça diz que mais de 726 mil pessoas estão presas no país. O médico Dráuzio Varella, que trabalhou por anos no extinto Carandiru, em São Paulo, é um dos que luta pela melhoria das casas de detenção no Brasil.

“O sistema atual não pode continuar, simplesmente porque a conta não fecha”, explicou à Carta Capital.  

Fotos: Luana Andrioli e Carla Nogueira