Filho fala sobre amor e inspiração em relação com pai com síndrome de Down

Parte do preconceito contra as pessoas com Síndrome de Down vem da ideia de que estas seriam incapazes, o que nos leva muitas vezes a infantilizar jovens e adultos completamente hábeis a viver uma vida plena. Mas o que sente e tem dizer alguém que não possui a síndrome, mas que é filho de um Down? É esse o comovente relato que o site Bored Panda trouxe, em entrevista direta com o estudante de odontologia sírio Sader Issa, cujo o pai, Jad, superou os preconceitos enquanto portador da Síndrome de Down para criar o filho com o amor e a normalidade que todo mundo merece.

Jad e Sader, pai e filho

“Nós desejamos que todo mundo seja capaz de aceitar que ser diferente não é motivo de vergonha. Pessoas com Síndrome de Down são diferentes mas possuem sentimentos, aspirações, uma mente própria, e são capazes de viver uma vida normal, principalmente quando há aceitação social e uma sociedade que o apoie”, disse Issa.

Sader, ainda bebê, com seus pais

Segundo o jovem, além de ter sido um pai presente e amoroso, Jad é efetivamente um pilar de sua comunidade, apesar das dificuldades que uma vida com down pode oferecer. Segundo consta, a base da relação de Jad com seu filho e seus amigos é um amor e uma presença que não espera por nada em troca.

Um dos maiores motivos de orgulho de Jad é a carreira de Issa – e não é incomum vê-lo orgulhosamente contando para alguém que seu filho “é um doutor”. “É possível ver seus olhos cheios de alegria e satisfação, como se dissessem: sim, eu tenho Síndrome de Down, mas eu criei esse homem e fiz tudo que me era possível para ajuda-lo a virar um doutor e ajudar outras pessoas”, diz, comovido, seu filho.

O desejo de tornar pública sua história é também para mostrar que sim, existem pais com a síndrome, e do que as pessoas com Down são capazes – e ajudar a derrubar esse tabu, com muita dedicação e muito amor.

© fotos: arquivo pessoal/fonte>via

Noiva toma a melhor decisão ao optar por ter as quatro avós como madrinhas

O dia do casamento é o mais importante na vida de muitas mulheres. Porém, para que este momento esteja à altura de todas as suas expectativas, o que é preciso? Muito mais do que uma festa luxuosa, o que fará este dia ser inesquecível é a experiência em si e o fato da noiva estar cercada por aqueles que ama. Por isto, uma jovem do Tennessee – Lyndsey, teve a melhor ideia do mundo ao escolher as quatro avós (duas da noiva e duas do noivo) como madrinhas para estarem no altar com ela. Afinal, esta é uma amizade que a gente sabe que nunca irá acabar.

avós madrinhas de casamento 1

A decisão foi tomada no instante em que Lyndsey ficou noiva: “Eu me senti tão abençoada por tê-las todas aqui, sempre quis que elas também estivessem envolvidas”. A madrinha mais velha da festa era sua bisavó – de 90 anos. Ao lado, suas avós de 70 e 76, respectivamente e, por fim, a avó de seu noivo – de 70 anos.

avós madrinhas de casamento 2

Mais empolgadas do que as próprias damas de honra, a felicidade de suas avós é visível nas fotos do casamento. “O fato de ter 4 avós presentes neste dia tão especial, realmente merece ser comemorado, afinal, não é todo mundo que tem esta sorte”, completou a fotógrafa Natalie Caho.

avós madrinhas de casamento 3

Porque, no fim das contas, muito mais do que o cardápio ou os presentes recebidos, são estas memórias que ficarão presentes para sempre em nossas vidas.

avós madrinhas de casamento 4

A importância dos avós

Mais do que amigos ou braço direito dos pais, a ciência já comprovou a importância dos avôs na vida das crianças. Uma pesquisa realizada na Universidade de Oxford – Reino Unido, confirmou a relevância dessa interação no desenvolvimento infantil.

avós madrinhas de casamento 5

Sua presença, afeto e atenção, são importantes para o sentimento de segurança dos pequenos, mas também garantem um melhor desenvolvimento cerebral. Isto porque, nesta importante fase de formação da personalidade, laços familiares fazem toda a diferença.

avós madrinhas de casamento 6
avós madrinhas de casamento 7

Fotos: Natalie Caho Photography /fonte:via