Artista cria supermercado inteiro feito de feltro e explode nível de fofura

Um supermercado pode ser o lugar onde matamos a fome, fazemos as compras da semana e compramos os ingredientes para aquela receita especial, mas, está longe de ser um lugar “fofo”. Não neste caso. No entanto, a artista britânica Lucy Sparrow criou um supermercado inteiro com produtos feitos de feltro, provando que um mercado pode, sim, ser o lugar mais encantador do mundo.

supermercado produtos feltro 1

A loja pop-up – conhecida como Delicatessen, foi inaugurada no icônico Rockefeller Center – em Manhattan e ficará aberta até o final do mês de outubro. Produzida pela organização sem fins lucrativos – Art Production Fund, absolutamente todos os produtos do mercado podem ser adquiridos por preços amigos, a partir de 5 dólares.

supermercado produtos feltro 2

No total são mais de 30 mil alimentos adoráveis, entre frutas, frutos do mar e vegetais, imitando uma mercearia de verdade. Ganham destaque o balcão de queijos, a padaria e uma pastelaria, que oferece deliciosos pães e doces de feltro. Não dá pra aguentar tamanho fofurice!

supermercado produtos feltro 3

As obras de arte são exibidas ao lado da famosa loja de cupcakes Magnolia Bakery, conhecida por sua aparição na série Sex and the City. Se você estiver por Nova York, já sabe!

supermercado produtos feltro 4

Conheça mais sobre a artista

Baseada em Bath – na Inglaterra, Lucy é especialista em inserir objetos têxteis em cenas do cotidiano, criando uma perfeita interseção entre arte contemporânea e artesanato. Ela costuma trabalhar principalmente com feltro e lã, criando versões superdimensionadas de objetos existentes.

supermercado produtos feltro 4

Em 2014, a artista criou uma campanha no Kickstarter para financiar sua primeira grande exposição – a Cornershop, uma escultura de uma banca de jornais britânica instalada em uma loja abandonada no leste de Londres. Para finalizá-la ela precisou de 7 meses de trabalho intenso e mais de 300 metros de feltr0.

Fotos: Lucy Sparrow /fonte:via

Fotógrafo vence concurso do Museu de História Natural de Londres com imagem genial

Todo ano milhares de fotógrafos miram suas lentes para o que o planeta tem de melhor, e registram a natureza em busca daquele clique raro e espetacular. As melhores fotografias da fauna e da flora da natureza selvagem são premiadas no concurso anual “Wildlife Photographer of the Year”, e na última terça-feira, dia 15, o Museu de História Natural de Londres anunciou os vencedores da edição 2019 do concurso. Foram 18 premiados entre mais de 48 mil inscritos, e o título mais alto foi para a China nesse que é o 55o ano da premiação.

“O Momento”, por Yongqing Bao (China) – Prêmio Geral

O prêmio máximo foi para o fotógrafo chinês Yongqing Bao, que capturou uma marmota do Himalaia reagindo em absoluto espanto a um ataque por vir de uma raposa tibetana. O clique aconteceu na reserva natural das Montanhas Qilian, na China, e foi apropriadamente intitulado de “O Momento”. Segundo foi revelado, a raposa tinha três filhotes pequenos para alimentar, e a marmota saia dos seis meses de hibernação que atravessam entocadas – quando ficam mais expostas a possíveis predadores.

Yongqing Bao, grande premiado da noite, é fotógrafo chefe da Associação Chinesa “Qilian Mountain Nature Conservation Association of China”, além de vice-secretário-geral da associação de fotógrafos da vida selvagem de Qingha. Além do prêmio máximo, porém, outras fotos foram também laureadas – como as que seguem abaixo, comprovando que a natureza ainda é a mais refinada e surpreendente das artes.

“Brilho Noturno”, por Cruz Erdmann – Categoria “Fotógrafo jovem da vida selvagem, entre 11 e 14 anos”

“O exército arquitetônico”, por Daniel Kronauer (EUA) – Categoria “Comportamento Invertebrado”

“A gangue dos ratos”, por Charlie Hamilton James (Reino Unido) – Categoria “Vida selvagem urbana”

“O Jardim das Enguias”, por David Doubilet (EUA) – Categoria “Embaixo d’água”

“A luta justa”, por Ingo Arndt (Alemanha) – Categoria “Comportamento mamífero”

“Terra da Águia”, por Audun Rikardsen (Noruega) – Categoria “Comportamento dos pássaros”

“Platô de neve – Nômades”, por Shangzhen Fan (China) – Categoria “Animais no meio-ambiente”

“Face da decepção”, por Ripan Biswas (Índia) – Categoria “Retratos de animais”

As fotos estarão expostas no Museu de História Natural de Londres a partir do dia 18 de outubro, para em seguida saírem em turnê internacional.

© fotos: divulgação/créditos/fonte:via