Penas de dinossauro cheias de piolho são encontradas presas em âmbar de 100 milhões de anos

O piolho está longe de ser um parasita moderno: paleontologistas descobriram insetos antigos semelhantes a piolhos se alimentando de penas de dinossauros de 100 milhões de anos.

As penas danificadas estavam presas em âmbar, de forma que proporcionaram uma riqueza de detalhes.

O achado

Os cientistas da Capital Normal University (Pequim, China) já haviam encontrado pulgas antigas gigantes – com dois centímetros – em penas de dinossauro antes, mas esta é a primeira vez que piolhos primitivos são descobertos.

Eles são minúsculos, o que pode explicar por que não foram observados em outros fósseis antes.

A equipe identificou dez pequenas ninfas, cada uma com menos de 0,2 milímetros de comprimento, em apenas duas penas entre vários fósseis em âmbar descobertos no norte de Mianmar.

Os insetos podem não ser tecnicamente piolhos, pois sua relação taxonômica com a ordem do Phthiraptera ainda é desconhecida. Mas sua aparência é muito parecida com a dos parasitas modernos, incluindo o corpo sem asas e as grandes mandíbulas para mastigação – justamente as que causam tanta irritação a seus hospedeiros.

Ainda há muito o que descobrir

Inicialmente, os pesquisadores pensaram que as penas pertenciam a pássaros muito antigos. Quando especialistas deram uma olhada nelas, apostaram que pelo menos uma se tratava na verdade de uma pena de dinossauro não aviário.

“Os cientistas fizeram um forte argumento a favor de que esses insetos fossem alimentadores generalistas de penas de uma ampla variedade de animais cretáceos. Parece que eles provavelmente encontraram o mesmo grupo de insetos que se alimentam de penas de animais voadores e não voadores”, afirmou Ryan McKellar, curador do Royal Saskatchewan Museum e especializado em penas de dinossauros, ao Smithsonian.

Talvez futuras descobertas em âmbar encontrem esses insetos em sua forma adulta, ou em penas que ainda estejam presas a um esqueleto identificável, ajudando os cientistas a determinar melhor suas relações ecológicas.

Ilustração artística de “piolhos” antigos mastigando penas de dinossauros

Estudo de parasitas

O estudo de ectoparasitas antigos – parasitas pequenos que vivem fora do corpo de seus hospedeiros normalmente muito maiores – pode ajudar os cientistas a entender como as pestes modernas evoluíram ao longo dos anos.

“Na história da humanidade, você pode ver que a pulga causou a peste negra, e ainda hoje somos afetados por parasitas sugadores de sangue ou mastigadores”, disse um dos autores do estudo, o paleoentomologista Chungkun Shih da Capital Normal University.

Os pesquisadores não sabem dizer quão frequentes esses piolhos primitivos eram, mas os achados limitados são provavelmente uma consequência da dificuldade de preservação desses animais.

“Os insetos têm suas maneiras de se povoar em um hospedeiro, e naquela época não havia inseticida para matá-los. Basicamente, eles podiam crescer, se diversificar e povoar-se, então acho que os números provavelmente eram razoavelmente altos”, argumenta Shih.

Outros parasitas, como carrapatos e ácaros, também já foram associados a penas de animais do Cretáceo, de forma que essas pestes eram sem dúvida espertas o suficiente para sobreviver a animais muito mais notórios como os próprios dinossauros que elas deixaram para trás.

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Nature Communications.

fonte:via [Smithsonian]

50 fotos bizarras de coisas raramente vistas

De coisas simples (como grãos de areia ampliados) a incomuns (como uma máquina de escrever músicas), é sempre interessante expandir nossa visão de objetos que não costumamos ver no nosso dia a dia.

Confira:

Grãos de areia ampliados de 100 a 300 vezes

Gary Greenberg, fotógrafo, cineasta e doutor em pesquisa biomédica, inventou as lentes 3D de alta definição com as quais tira suas fotos. As macrofotografias de areia acima foram feitas no Havaí.

Lar de idosos local com cidade interior, cinema e pub

Este lar para idosos se chama “Doverwood Village” e fica em Hamilton, Ohio, nos EUA. Além de atendimento médico 24 horas e exercícios físicos individualizados, há toda uma cidade com cinema e pub disponível para os residentes.

Rochas no lago Baikal

As rochas no lago Baikal, que fica na Sibéria, podem esquentar sob o sol e derreter o gelo abaixo. Quando o gelo volta a ficar sólido, cria formatos engraçados que parecem pequenos suportes para a rocha acima.

Máquina de escrever músicas

Essa máquina foi comercializada nos anos 1950 como uma forma eficaz de escrever músicas.

Gato com olhos de Sauron

Sauron é um personagem fictício criado por J. R. R. Tolkien. Em sua homenagem, a NASA chamou a galáxia NGC 4151 de Olho de Sauron. E, agora, encontramos um gato com esses olhos também.

Caracol com concha cristalina

Incrível, não?

Abelha dourada

Existe um traço genético que pode inibir a cor preta em abelhas, deixando-as totalmente douradas.

Olho azul raro

Mais um gato (desta vez, cego) com olhos de cor rara.

Borboleta transparente

Um turista encontrou essa belezura na Amazônia equatoriana.

Sol através de uma lente ultravioleta

A imagem foi feita pela NASA e mostra uma série incomum de erupções solares, parecida com sopros. “Observando a coroa sob extrema luz ultravioleta, vemos que a fonte dos sopros é uma série de jatos energéticos e explosões relacionadas”, disse Nathalia Alzate, cientista solar da Universidade de Aberystwyth, no País de Gales.

Abelha azul

Parece irreal, mas é apenas um exemplar de uma espécie de abelha azulada, a Xylocopa caerulea.

Cavalo de pelo enrolado

Essa raça de pelos encaracolados é conhecida como Bashkir e sua origem é um mistério. Deve ser muito antiga, no entanto, porque já foi retratada em peças artísticas e estátuas chinesas de 161 dC.

Lesma-do-mar que parece folha

Essa lesma é uma das únicas espécies animais do mundo que pode fazer fotossíntese. Ela se alimenta de algas verdes e é capaz de incorporar os cloroplastos, que por sua vez captam luz e a transformam em alimento.

Casa envolta em gelo

Após uma nevasca em Ohio, essa casa na margem do lago Erie ficou totalmente coberta de gelo.

Tulipas nascendo através da neve

Visão maravilhosa!

Fêmur de dinossauro

Esse fêmur de 140 milhões de anos pertencia a um dinossauro de 500 kg e foi descoberto na França.

Outro lar que parece uma pequena cidade

Essa instalação de vida assistida foi feita para parecer uma pequena cidade americana da década de 1940.

Chuveiro em caverna

Essa formação natural é tão perfeita que parece surreal.

Borboleta ginandromorfa bilateral – metade macho, metade fêmea

Um ginandromorfo é um organismo que contém características masculinas e femininas. Essa borboleta é ainda mais especial: um ginandromorfo bilateral, o que significa que uma metade é completamente feminina e a outra metade é completamente masculina. Tipicamente, a causa desse fenômeno é um evento de mitose durante o desenvolvimento inicial do animal.

Plutão

A sonda New Horizons da NASA fez essa imagem em cores de alta resolução de Plutão em 14 de julho de 2015.

Sapo minúsculo

Sim, eles existem!

Lagosta bicolor

Esta lagosta também é ginandromorfa, o que significa que é metade macho e metade fêmea. Nesse caso, o lado azul é o feminino e o marrom é o masculino. Essa coloração ocorre uma vez em cada 50 milhões de lagostas.

Peixe transparente

Especialistas que analisaram essa foto acreditam que o animal poderia ser um Salpa maxima, comumente encontrado no Oceano Antártico, nas camadas superiores do mar, onde a luz solar ainda pode penetrar. Sua transparência pode ser uma forma de camuflagem.

Ovos de dinossauro

Esses ovos pertencem a uma coleção particular.

Gaio-azul “meio bebê”

Esse gaio ainda tem algumas de suas penas de filhote.

Time-lapse de uma colmeia

Não consegue entender essa foto? É um time-lapse da movimentação de uma colmeia.

Girassol gigante

Eu não sabia que eles podiam ser tão grandes!

Vértebras de baleia-comum

Essas vértebras foram encontradas em águas próximas à Kongsfjorden, na Noruega.

Gafanhoto roxo

Estranho, não? Uma pessoa encontrou em seu jardim.

Piscina de arco-íris

Fenômeno raro e incrível.

Girassol bicolor

Essa flor linda foi criada.

Perna de ciclista

Perna de Janez Brajkovic, ciclista campeão do mundo, após uma corrida.

Veado albino

Raro e lindo.

Banana azul

Essa é a Blue Java, uma banana com textura parecida com sorvete, sabor de baunilha e cor azulada.

Seis dedos em cada mão

Deve ser útil, né?

Maior organismo unicelular da Terra

Essa é a Valonia ventricosa, e por incrível que pareça, é uma única célula viva.

Cirurgião-patela transparente

Lindo!

Meteorito Murchison

Essa é uma das rochas mais antigas conhecidas – tem 4,6 bilhões de anos e provavelmente já existia antes da Terra se formar completamente.

Nuvem em forma de fita

Vista da janela de um avião.

Cannabis

Plantação de maconha no meio de plantação de milho.

Raios se erguendo do chão

Raios são muito mais do que apenas um fenômeno que acontece a partir do céu: pouca gente sabe, mas eles também podem se formar no nível do chão e “atirarem” para cima.

Cristais gigantes

Esses cristais ficam em cavernas mexicanas. Infelizmente, não é possível passar muito tempo dentro delas, devido ao calor e à atmosfera tóxica.

Margarida mutante

Continua estranhamente bela, não?

Lago congelado

Esse lago bizarro parece vidro quebrado e fica no Michigan, nos EUA.

A menor criança que já nasceu (e sobreviveu)

Essa história é tocante: esse garoto nasceu com 268 gramas em Tóquio, no Japão. Felizmente, foi enviado para casa saudável depois de meses no hospital, na unidade de cuidados neonatais.

Formiga

Rosto de uma formiga visto sob microscópio eletrônico.

Júpiter

Visão do polo sul.

Crescimento das unhas

As camadas são claramente visíveis entre ciclos.

Pegadas de dinossauro

Encontradas na França.

Incêndios

Incêndios em ação na Austrália. fonte:via [BoredPanda]