Batman existiu na mitologia mesoamericana e seu nome era Camazotz

Um dos trending topics das redes sociais atualmente é o casting do novo filme do Batman, chamado The Batman (2021), com Robert Pattinson no papel principal. Então este pode ser o momento perfeito para investigar melhor uma figura poderosa da mitologia mesoamericana: o Camazotz.

Camazotz significa “morcego da morte” na linguagem maia K’iche’, da região da Guatemala. Esta criatura era um morcego-vampiro gigante, e inspirou estátuas, esculturas e lendas registradas na literatura maia.

Muitas culturas consideram morcegos como criaturas assustadoras porque eles são animais noturnos, e a noite costuma ser associada com a morte. Algumas espécies comuns têm uma aparência não muito atraente, o que causa uma repulsão por humanos. Também não ajuda nada o fato de que a espécie Desmodus rotundus suga sangue de mamíferos.

Na cultura Maia, o morcego-deus Camazotz está ligado com a morte. Muitos pesquisadores acreditam que ele tenha sido inspirado por morcegos-vampiros comuns, mas outros acreditam que ele foi baseado em um morcego-vampiro gigante que tornou-se extinto no período Pleistoceno (2.5 milhões-11,7 mil anos atrás) ou Holoceno (11,6 mil anos atrás).

Morcego monstruoso

Segundo o texto mitológico maia Popol Vuh, Zotzilaha era o nome de uma caverna habitada por Camazotz, um monstro com corpo humanoide e cabeça de morcego. Seu nariz parecia uma pequena faca primitiva.

Este monstro atacava suas vítimas pelo pescoço e as decapitava. Esta criatura teria decapitado o herói maia Hunahpu. Ele também foi responsabilizado por ter acabado com a humanidade durante a Era do Primeiro Sol.

Morcego-vampiro gigante

Em 1988 um fóssil de morcego-vampiro gigante foi descoberto na província de Mongas, na Venezuela. Ele era 25% maior que um morcego-vampiro comum, e foi chamado de Desmodus draculae. Outros locais cem que este fóssil foi encontrado são Belize e norte do Brasil. Mas um dente do D. draculae foi encontrado na Argentina. Não se sabe quando esse animal entrou em extinção, mas é possível que ele tenha coexistido com humanos na América do Sul. fonte:via[Ancient Origins]

Esta zebrinha nasceu com bolinhas ao invés de listras

Um raro filhote de zebra com bolinhas foi vista no Quênia, e a Internet está endoidecendo. As fotos da fofíssima criatura ficaram virais. Além do mais, a antiga pergunta se as zebras são brancas com listras pretas ou pretas com listras brancas já pode ser respondida.

A raríssima zebra foi vista na Reserva Nacional Maasai Mara, no Quênia, onde os fotógrafos Rahul Sachdev e Antony Tira, tiraram as fotos.

Este é o primeiro caso registrado de uma de zebra de bolinhas na Reserva Mara. É provável que ela tenha melanismo, o oposto do albinismo. No entanto, temos uma notícia triste: nenhuma zebras parecida sobreviveu seis meses com essa condição nos parques nacionais africanos.

De acordo com cientistas, as listras das zebras são formadas quando ocorre uma inibição na produção da melanina, e isso quer dizer que o animal provavelmente é preto com listras brancas. Rá!

No entanto as listras das zebras não são apenas exibicionismo. Elas possivelmente ajudam os bichos a se refrescarem no severo calor africano. Outras hipóteses dizem que listras ajudam as zebras a se ocultarem de predadores e também evitar picadas de mosquitos. fonte:via[Bored Panda]