Homem encontra rocha do início do sistema solar em seu quintal

Cientistas analisaram uma rocha que caiu no quintal do alemão Erik Due-Hansen e descobriram que se trata de um meteorito do tipo condrito carbonáceo, que contém material do início do sistema solar.

Bola de fogo

Em 12 de setembro de 2019, mais de 500 pessoas na Europa (Holanda, Alemanha, Bélgica, Dinamarca e Reino Unido) relataram ter observado uma bola de fogo no céu.

No dia seguinte, Erik, que mora em Flensburg, na Alemanha, encontrou um pedaço liso e preto remanescente desse bólido – que impactou a Terra com uma energia de 0,48 quilotons de TNT – em seu quintal.

O alemão contatou as autoridades, que levaram o meteorito de 24,5 gramas para o Instituto de Planetologia da Universidade de Münster, na Alemanha, onde a rocha foi analisada pelo professor Addi Bischoff e seu aluno de doutorado Markus Patzek.

Análise

A dupla examinou a rocha usando um microscópio eletrônico e concluiu que ela continha esferas de 0,05 a 1 milímetro chamadas de côndrulos.

Esses côndrulos eram abundantes em minerais filossilicatos e carbonatos, que requerem água para se formar.

Por fim, os cientistas classificaram o meteorito como um condrito carbonáceo, um tipo de rocha antiga que pode ser composta do mesmo material que os corpos rochosos chamados de planetesimais – são eles que formaram planetas como o nosso, e provavelmente levaram água à Terra.

Condritos carbonáceos

Esse tipo de achado é raro; os condritos carbonáceos representam apenas 3% de todos os meteoritos encontrados na Terra.

Apesar disso, estão entre os mais importantes para a ciência, uma vez que contêm registros do material que pode ter existido no início do sistema solar, 4,5 bilhões de anos atrás.

Para examinar tais meteoritos, os pesquisadores podem comparar informações dos condritos com observações de rochas do espaço, como o asteroide Ryugu. A sonda japonesa Hayabusa2, por exemplo, visitou Ryugu e coletou amostras em sua superfície que se pareciam muito com um condrito carbonáceo.

Os cientistas pensam que rochas como a recém-descoberta em Flensburg se pareciam com asteroides como o Ryugu antes de passar pela atmosfera da Terra, embora mais estudos sejam necessários para esclarecer a ligação entre os meteoritos que caem por aqui e os corpos planetários que supostamente os produziram. [Gizmodo]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s