33 comparações que mostram quão gigantes são certos animais

Minazo, o elefante-marinho do sul do aquário de Enoshima, no Japão, que morreu em 2005

O mundo animal é fantasticamente variado mas nosso contato com eles costuma ser limitado: viver em cidades não oferece muitas oportunidades de encontros com bichos exóticos. Abaixo você poderá constatar, nessa compilação feita pelo Bored Panda, quão absurdamente gigantes podem ser certos animais quando comparados a humanos.

É impossível não se impressionar.

A pata gigante de um urso comprada a minúscula cabeça de um humano

A pata de um urso comprada a minúscula cabeça de um humano
Via Reddit

Esta pata parece de um urso pardo. O animal pode chegar a 800kg e 2,8m de comprimento. Ao contrário do que se pensa eles não são exclusivamente carnívoros, mas onívoros: comem de tudo, como os humanos.

A cabeça gigante de um bisão é quase do tamanho de um humano adulto e pode pesar 1,6 toneladas

A cabeça de um bisão é quase do tamanho de um humano adulto e pode pesar 1,5 toneladas
Ele está preso para que seja realizada coleta de sangue. Via Reddit

Bisões também podem chegar a 4,6m de comprimento e 2,5m de altura. Os filhotes podem nascer com 32kg.

Cavalos da raça clydesdale parecem gigantes perto de humanos

Cavalos da raça clydesdale são muito grandes
Via Reddit

Cavalos da raça clydesdale, originada na Escócia, podem chegar a 1,83m de altura e pesar uma tonelada. São cavalos muito fortes que originalmente eram usados para tração.

Minazo, o elefante-marinho do sul do aquário de Enoshima, no Japão, que morreu em 2005

Minazo, o elefante-marinho do sul do aquário de Enoshima, no Japão, que morreu em 2005
Via Reddit

A espécie, também conhecida como foca-elefante, pode chegar a quatro toneladas e 3,7m de comprimento

Esse é Patrick o maior e mais velho vombate do mundo

Esse é Patrick o maior e mais velho vombate do mundo
Crédito: Ballarat Wildlife Park

Vombates são marsupiais australianos de metabolismo lento e dentes de roedor que fazem cocô em cubos.

Um caramujo-gigante-africano

Um caramujo-gigante-africano
Via Reddit

O caramujo gigante africano é um dos maiores gastrópodes do mundo. Foi trazido para o Brasil em 1983 com o objetivo de produção de escargot.

Uma tartatuga mordegora (Chelydra serpentina) adulta em comparação com o que as pessoas pensam que é uma tartaruga mordedora adulta

Uma tartatuga mordegora (Chelydra serpentina) adulta em comparação com o que as pessoas pensam que é uma tartaruga mordedora adulta
Via Reddit

Um peixe-lua adulto em comparação com filhotes de peixe-lua. Eles botam 300 milhões de ovos por vez

Um peixe-lua adulto em comparação com filhotes de peixe-lua
Crédito: Amy Coghlan

Peixe-lua adulto pode chegar a 1,8m de comprimento e mil quilos. São peixes de grandes profundidades que sobem esporadicamente a superfície para que o sol os livre de parasitas na pele.

São os recordistas mundiais em botar ovos: 300 milhões por vez.

A harpia é tão grande que parece um ser humano fantasiado

Garra de uma harpia
Imagem via Twitter

Um alce pode ter mais de dois metros de altura e pesar 700kg

Um alce pode ter mais de dois metros de altura e pesar 700kg

alce é o maior animal da espécie dos cervos e sua galhada pode chegar a 1,8m de ponta a ponta.

“Eu subestimei severamente o tamanho dos alces”

"Eu subestimei severamente o tamanho dos alces"
Via Imgur

O crânio de uma baleia em comparação a uma humana

O crânio de uma baleia em comparação a uma humana
Via Reddit

Um crocodilo-marinho perto de uma humana “entalata”

Um crocodilo de água salgada perto de uma humana "entalata"

Crocodilos marinhos são os maiores répteis vivos do mundo e podem chegar a pesar mil quilos e 7m de comprimento.

Um minúsculo humano e o crânio de uma gigantesca baleia azul

Um minúsculo humano e o crânio de uma baleia azul
Via Reddit

Esses gigantes animais são os maiores seres a existirem na história de nosso planeta. Uma baleia azul pode chegar a 150 mil quilos, 30 metros de comprimento e 90 anos de idade na natureza.

O coração de uma baleia azul tem o peso de um carro e sua língua o peso de um elefante.

“Acredite ou não essa é uma das aranhas menos perigosas que temos na Austrália”

"Acredite ou não essa é uma das aranhas menos perigosas que temos na Austrália"
Via Reddit

A cabeça de um leão comparada a de um humano

A cabeça de um leão comparada a de um humano
Via Instagram

“Meu pai e meu cachorro (meu pai tem 1,88m)”

"Meu pai e meu cachorro (meu pai tem 1,88m)"
Enorme dogue alemão via Reddit

Morcego cabeça-de-martelo (Hypsignathus monstrosus) que se alimenta apenas de frutas

Morcego cabeça-de-martelo (Hypsignathus monstrosus) que se alimenta apenas de frutas
Via Reddit

Tartarugas-de-couro pode chegar a tamanhos impressionantes

Tartarugas-de-couro pode chegar a tamanhos impressionantes
As fêmeas saem da água para a areia uma vez ao ano para botar ovos. Imagem via Reddit.

A pata de um tigre comparada a uma mão humana

A pata de um tigre comparada a uma mão humana
Via Reddit

O tamanho de um tigre siberiano em comparação a um humano

O tamanho de um tigre siberiano em comparação a um humano
Via Reddit

A maior salamandra e maior anfíbio do mundo é a salamandra chinesa gigante. Ela está criticamente ameaçada.

A maior salamandra e maior anfíbio do mundo é a salamandra chinesa gigante. Ela está criticamente ameaçada.
Relatos dizem que ela pode ter cheiro de pimenta e faz sons iguais aos de bebês humanos. Via Reddit.

Uma enorme lagarta gorducha

Uma enorme lagarta gorducha
Imagem via Reddit

Esqueletos de um humano e da nadadeira dorsal de uma baleia (não especificada)

Esqueletos de um humano e da nadadeira dorsal de uma baleia (não especificada)
Via Reddit

Um monstruoso crocodilo de água doce

Um monstruoso crocodilo de água doce
Via Reddit

Peixe-tigre-golias (Hydrocynus goliath) do rio Congo

Peixe-tigre-golias (Hydrocynus goliath) do rio Congo
Via Reddit

O maior destes peixes já encontrado tinha 70kg.

A mortal garra de um casuar em comparação a uma mão humana

A mortal garra de um casuar em comparação a uma mão humana
Via Twitter

O tamanho assustador da vespa-mandarina ou vespa gigante asiática

O tamanho assustador da vespa-mandarina ou vespa gigante asiática
Via Flickr

A mão de um gorila versus uma mão humana

A mão de um gorila versus uma mão humana
Via Imgur

Um grilo na Costa Rica e uma mão de 16cm para escala

Um grilo na Costa Rica e uma mão de 16cm para escala
Via Reddit

Um morcego frugívoro

Um morcego frugívoro
Via Reddit

Uma garra de lagosta ridiculamente grande de quase 2,3Kg

Uma garra de lagosta ridiculamente grande de quase 2,3Kg
Reddit

Larva de um besouro gigante

Larva de um besouro gigante
Via Reddit

Poção de “bruxa” de mil anos mata bactérias resistentes a antibióticos

livro medico anglo saxao antigo
A fórmula do colírio de Bald, encontrado em um antigo livro médico anglo-saxão. Crédito: Universidade de Warwick

Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos.

A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho e bile bovina. E um artigo científico publicado na revista Nature Scientific Reports mostrou que a fórmula para o “colírio para os olhos de Bald”, conseguiu matar inúmeras bactérias, até mesmo algumas que eram resistentes a antibióticos, reportou o Gizmodo.

Método subestimado

O artigo de Freya Harrison e colaboradores, da Universidade de Warwick, mostra um método subestimado para alcançar novos bactericidas. Hoje inúmeros antibióticos não funcionam contra certas cepas de bactérias que evoluíram resistência aos medicamentos. Livros médicos medievais podem ser uma fonte incomum de novo medicamentos.

O colírio de Bald recriado por cientistas. Crédito: Universidade de Warwick

Os ingredientes isolados do colírio de Bald não funcionavam para matar as bactérias, mas quando combinados mostraram seu potencial. O colírio foi muito eficaz contra a bactéria Staphylococcus aureus (MRSA) que pode levar a infecções severas, potencialmente mortais.

Quais bactérias que a poção combateu

Freya testou o colírio em cinco cepas de bactérias que podem causar infecções fatais — uma delas resistente a antibióticos — em modelos de infecção nos tecidos moles. Todas mostraram graus variados de resistência aos antibióticos comuns.

  • Acinetobacter baumanii (comum em ferimentos de guerra),
  • Stenotrophomonas maltophilia (causadora de pneumonias),
  • Staphylococcus aureus (encontrada em infecções hospitalares pós-cirúrgicas),
  • Staphylococcus epidermidis (celulite infecciosa, amigdalite, escarlatina e febre reumática).

O colírio medieval inibiu as bactérias de maneira promissora, de acordo com o artigo, sem prejudicar as células humanas ou de camundongos o que mostra seu potencial como tratamento contra infecções.

Ainda não sabemos a causa do efeito

Apesar do alho conter alicina, eficaz contra algumas bactérias isso não explica a eficácia da mistura de alho, vinho, cebola e bile bovina agindo de maneira tão eficaz e contra bactérias tão variadas.

“Descobrimos que a potente atividade … do colírio ocular de Bald não pode ser atribuída a um único ingrediente e requer a combinação de todos os ingredientes para atingir a atividade total”, escreveram os pesquisadores.

Em comunicado a imprensa a pesquisadora ressalta a importância da descoberta de compostos bactericidas criadas a partir de vários ingredientes.

“A maioria dos antibióticos que usamos hoje são derivados de compostos naturais, mas nosso trabalho destaca a necessidade de explorar não apenas compostos únicos, mas misturas de produtos naturais para o tratamento de infecções”, ​​afirmou Harrison. “Acreditamos que a descoberta futura de antibióticos a partir de produtos naturais poderia ser aprimorada através do estudo de combinações de ingredientes, em vez de plantas ou compostos isolados. Nesta primeira instância, achamos que essa combinação poderia sugerir novos tratamentos para feridas infectadas, como úlceras diabéticas nos pés e pernas.” fonte:via

Antes x depois: 8 fotos de frutas e legumes que foram domesticados por humanos

Se você pudesse pegar uma fruta e deixá-la maior, mais saborosa, mais doce, mais bonita, iria fazer isso, certo?

E não é preciso usar modificação genética, como no caso do transgênicos. Humanos fazem isso há muitos anos através de técnicas tão simples quanto a seleção de sementes de suas melhores frutas, que vão se reproduzindo cada vez mais incríveis – e diferentes.

Talvez você nunca tenha pensado nisso, mas muitas frutas e legumes que consumimos hoje têm uma origem bastante diversa.

Confira exemplos antigos versus modernos de oito alimentos:

Melancia

Essa pintura feita por Giovanni Stanchi entre 1645 e 1672 mostra uma melancia muito diferente da que estamos acostumados, com grandes sementes e muita carne branca. As de hoje foram cultivadas para serem mais saborosas e suculentas, principalmente através do cruzamento de linhas diploides e tetraploides, que resultam em plantas triploides estéreis.

Banana

Esse alimento é muito antigo – pode ter 10 mil anos. Era muito diferente, no entanto, especialmente pela quantidade de sementes. A produção em massa dessa fruta começou somente em 1834 no Caribe, quando uma espécie resistente a fungos capazes de destruir plantações inteiras foi criada. É essa “criação” que chamamos de banana hoje.

Berinjela

No passado, esse alimento existia em uma variedade de tamanhos e formas, sendo que os mais antigos tinham até espinhos. A berinjela moderna é maior e mais saborosa, com menos sementes.

Cenoura

A planta original da qual a cenoura moderna é derivada era uma raiz esbranquiçada ou marrom. As primeiras espécies foram domesticadas na Ásia Central em 900 e eram roxas e amarelas. Com o tempo, os fazendeiros chegaram ao legume alaranjado tão famoso hoje.

Milho

O milho domesticado em 7.000 aC tinha gosto de batata seca e crua, era duro e mal passava dos 19 mm de tamanho. Hoje, é cerca de mil vezes maior e cultivado em uma variedade de tipos e cores em 69 países.

Pêssego

Os primeiros pêssegos foram provavelmente cultivados em 6.000 aC em Zhejiang, na China. Frutos domesticados adequados apareceram pela primeira vez no Japão cerca de 1.200 anos depois. Enquanto já eram semelhantes às formas modernas, eram descritos como tendo sabores doces, azedos, terrosos e levemente salgados. No entanto, os pêssegos que comemos hoje são na verdade uma espécie cultivada na Pérsia (atualmente o Irã) e mais tarde transportada para a Europa.

Repolho

A primeira imagem mostra a planta Brassica oleracea, origem de diversos vegetais como repolho, brócolis, couve-flor e couve. Ela nos dá uma boa ideia de como era o alimento que hoje chamamos de repolho há milhares de anos. A história de sua domesticação é incerta, mas relatos de estudiosos gregos e romanos indicam que era um alimento bem estabelecido naquela época. O repolho moderno é muito mais “carnudo”, oferecendo uma quantidade maior de comida a partir de uma única planta.

Tomate

Os tomates antigos lembram mais bagas do que frutas, pois eram extremamente pequenos. Algumas espécies silvestres ainda existem hoje, como a Solanum pimpinellifolium, encontrada no Equador e no Peru. Apesar de serem comestíveis, não são cultivadas para isso e sim para o desenvolvimento de espécies híbridas e para suplementação genética de espécies modernas mais comuns de tomate. Hoje, existe uma variedade grande da fruta, do tomate cereja até o heirloom gigante, que é um pouco maior do que um punho humano. [BoredPanda]

Esse par fofo de lobos é tão preguiçoso que sequer levantam para uivar

Preguiça é um traço que muitos animais carregam, ao menos os mamíferos. Mas de vez em quando encontramos aqueles exemplares que superam como essa salamandra que está há sete anos sem se mover ou os lobos que você vê abaixo.

Recentemente o Bored Panda descobriu alguns lobos cinzentos muito folgados que sequer se levantam para uivar em horários próximos aos seus cochilos. É o equivalente ser obrigado a escovar os dentes quando queremos cair na cama e dormir. Fazemos de qualquer jeito só para poder deitar logo.

Pelo visto lobos são animais tão preguiçosos quanto (alguns) humanos

lobos cinzentos cochilando
Imagem: wolfconservationcenter

Alawa (da frente) e Zephyr são dois lobos cinzentos que nasceram em cativeiro no Wolf Conservation Center (EUA), uma organização sem fins lucrativos. A dupla de lobos ajuda na educar o público sobre o papel fundamental desses animais nos ecossistemas em que vivem.

A imagem que você tem na cabeça de lobos uivando (animais de pé em um poderosa postura com os focinhos para cima, uivando para a lua) não é nada parecida com o que você verá a seguir, pois esses dois não querem saber de todo esse trabalho.

A imagem que você tem na cabeça de lobos uivando não é nada parecida com o que você verá a seguir

lobos uivando deitados
Imagem: wolfconservationcenter

Logo que a dupla ouve o uivo de outro lobo eles harmonizam seus uivos em sintonia. É um longo uivo antes de voltarem para a atividade realmente importante: cochilar.

As necessidades destes animais são muito diferentes as de animais selvagens, que tem que sobreviver um dia depois do outro. Lobos são extremamente sociais e confiam na matilha para a sobrevivência: defesa, caça, cuidar dos filhotes etc.

O uivo é uma comunicação remota que permite aos animais, que geralmente vivem em grandes territórios, alertarem os companheiros sobre caça, predadores e a própria localização, de acordo com a National Geographic.

Os lobos da reserva também são muito sociais e fazem tudo juntos.

Esses uivos preguiçosos são muito fofos

lobos preguiçosos uivando
Imagem: wolfconservationcenter

De todos os lobos do Wolf Conservation Center, Alawa é a mais preguiçosa como você pode ver no vídeo abaixo. São dois minutos de uivos ininterruptos, mas o que será que eles estão dizendo?

Eles sequer se levantam para uivar, apenas elevam o focinho

Par de lobos cinzentos
Imagem: wolfconservationcenter

Para os lobos o chamado de um uivo é algo irresistível. O chamado de um uivo que pode significar que o bando deve se reunir ou afastar a matilha de um local território. Também pode ser apenas um “oi”.

Os lobos usam o uivo para manter vínculos sociais e comunicar gritos de guerra, perigos ou um “alô”

Dois lobos cinzentos
Foto: wolfconservationcenter

Eles não uivam para a lua, mas sim para se comunicarem. Uivos podem ser ouvido a até 16km de distância, o que faz sentido: o território das matilhas costuma ser enorme.

Um uivo sincronizado em uníssono pode ser uma maneira de fortalecer o vínculo e assustar lobos de outras matilhas que possam estar invadindo o território.

Os gêmeos Alawa e Zephyr têm um irmão três anos mais novo chamado Nikai

Três lobos cinzentos irmãos

Tanto os lobos cinzentos mexicanos quanto quanto lobos vermelhos estão ameaçados. Perda de habitat para a pecuária e a caça destes majestosos animais são as principais causas.

Lobos são essenciais para a saúde dos ecossistemas, por serem predadores. Assim permitem que espécies vegetais prosperem ao controlarem a população de herbívoros. Sem os lobos o ecossistema pode falhar em sustentar outras espécies animais que dependem desta vegetação como aves, por exemplo.fonte:via

30 espécies de morcegos muito bizarras para serem consideradas morcegos

Rhinolophus megaphyllus

Morcegos são animais realmente espetaculares. São os únicos mamíferos voadores e há mais de 1,3 mil espécies deles. Isso significa que 25% de todas as espécies de mamíferos do mundo são morcegos.

Se você acha que eles são criaturas más, que devem ser exterminadas, está errado: morcegos fazem controle de pragas, são polinizadores (pois se alimentam de néctar) e espalham sementes de frutas por todos os lados. Na realidade, a maioria deles come frutas, insetos e pequenos animais. Apenas três espécies vivem exclusivamente de sangue, ou seja 0,002%.

Morcegos polinizam mais de 700 plantas, muitas delas usadas por humanos como alimento ou medicamento, e as sementes que espalham contribuem na recuperação florestal. Pesquisadores estimam que a cada metro quadrado de floresta há entre 12 e 80 sementes deixadas por morcegos.

As inúmeras substâncias anticoagulantes da saliva de morcegos são estudadas para a criação de medicamentos para uso em humanos.

Sim, é muito provável que o novo coronavírus (Sars-Cov-2) tenha vindo de morcegos. Eles carregam muitos deles. Outros patógenos também vieram de morcegos como ebola, mas a culpa não é dos animais que os carregam há milhões de anos, mas sim da intervenção humana que invade seus habitats e explora a vida selvagem.

Mas eu admito: muitos morcegos podem ser extremamente assustadores. Por outro lado há inúmeros morcegos fofos que se parecem até mesmo com cachorros voadores. E a lista abaixo, compilada pelo Bored Panda, mostra alguns dos mais exóticos pelo mundo.

1. Epomops buettikoferi 

Epomops buettikoferi: um morcego que parece um cachorro
Imagem de Nicolas Nesif

Apesar da aparência isso não é um cachorro, mas sim uma espécie de megabat comedor de frutas da ordem Chiroptera encontrado Senegal, Guiné-Bissau, Serra Leoa, Guiné, Libéria, Costa do Marfim, Gana e Nigéria.

2. Ectophylla alba, os morcegos brancos de honduras

Ectophylla alba, os morcegos brancos de honduras
Imagem de Leyo

Os pequenos morceguinhos tem apenas 3,7 a 4,7 cm de comprimento e podem ser encontrados na América Central e no Caribe. Os Morcegos Brancos cortam os veios de uma folha de bananeira fazendo com que ela se dobre formando uma habitação protetora. 

3. Niumbaha superba

Niumbaha superba, orcego abelha, morcegos panda

Esses morcegos, que se parecem com abelhas ou pandas, também vivem na África. São tão raros e únicos que apenas cinco exemplares foram encontrados até o momento desde a sua descoberta em 1939. Via.

4. Raposa gigante voadora dourada (Acerodon jubatus)

Raposa gigante voadora dourada (Acerodon jubatus)

Esse morcego peculiar é enorme. Raposas voadoras têm uma envergadura de asas de 1,5 metro de ponta a ponta. Eles são endêmicos da Ásia.

5. Hypsignathus monstrosus, os morcegos-martelo

Hypsignathus monstrosus, o morcego-martelo
Imagem: Sarah H. Olson

Apesar de seu nome conter o termo monstrosus esse morcego é totalmente inócuo para humanos, pois se alimentam de frutas. Esse focinho esquisito contém câmaras que ressoam para que suas vocalizações atraiam fêmeas, portanto só os machos tem essa aparência bizarra.

6. Euderma maculatum ou morcego malhado

Euderma maculatum  ou morcego malhado
morcego Euderma maculatum
Imagens de Paul Cryan

Também conhecido como “spotted bat”, ou morcego malhado, o Euderma maculatum vive no México, EUA e Canadá. É o único morcego do gênero Euderma conhecido. Se alimenta de insetos, geralmente mariposas e grilos.

7. Ametrida centurio

Ametrida centurio
Foto: Wilson Bilkovich

Esse morcego que mais parece uma caricatura — com uma perigosa dentadura — é encontrado nas Américas do Sul e Central e se alimenta apenas de frutas.

8. Lavia frons

Lavia frons
Lavia frons
Foto: Oleg Chernyshov

Esse morcego de cores brilhantes é um falso vampiro que se alimenta de apenas de insetos e vive na África Equatorial.

9. Corynorhinus rafinesquii

Corynorhinus rafinesquii
Imagem: USDA

Esse orelhudo, endêmico do sudoeste dos EUA, é insetívoro, noturno e se orienta principalmente por ecolocalização.

10. Chaerephon chapini

Chaerephon chapini

Esses habitantes da região central e sul da África tem um moicano distinto sobre a cabeça que é mais desenvolvida nos machos em idade reprodutiva. O moicano ajuda a espalhar o odor de uma glândula na sua base.

11. Otonycteris hemprichii

Otonycteris hemprichii

Esse pequeno pacote de pesadelo vive no norte da África e no Oriente Médio e é conhecido por devorar os escorpiões mais venenosos do mundo

12. Morcego nariz-de-tubo de Queensland

Nariz-de-tubo de Queensland
Foto: tolgabathospital

Apesar do Nyctimene robinsoni parecer um anime japonês com narinas em forma de tubo ele é endêmico da Austrália e adora comer frutas.

13. Chaerephon plicatus

Chaerephon plicatus

Esse morcego de cara presunçosa está orgulhoso de seu status como controlador de pragas por ser um morcego insetívoro. É encontrado em partes da Ásia..

14. Cheiromeles torquatus ou morcego-pelado

Cheiromeles torquatus ou morcego-pelado
Foto: Tasnim choudhury

Nem todos os morcegos são bolinhas de pelo fofinhas. Veja esse morcego-pelado, por exemplo, que vive no sudoeste da Ásia e na Oceania.

15. Hipposideros pendlebury

Hipposideros pendlebury
Foto: Sébastien J. Puechmaille

Esse, que deve ser o focinho mais complicado do mundo animal, está ameaçado. Estima-se que haja menos de cinco mil espécimes vivos na Tailândia.

16. Morcego vampiro (Desmodus rotundus)

Morcego vampiro (Desmodus rotundus)

Não deixe essa carinha fofa te enganar pois o morcego vampiro comum é um lambedor de sangue. São encontrados em parte da América do Sul ao México. Eles geralmente predam gado e não humanos, mas é importante não tentar pegá-los com a mão ou visitar em locais em que eles vivem.

17. Sphaeronycteris toxophyllum

Sphaeronycteris toxophyllum

Poucos espécimes já foram encontrados deste morcego que possui o que parece ser uma viseira é foi observado apenas na Venezuela e na Colômbia.

18. Morcego-bulldog

Morcego-bulldog

É fácil de entender porque eles ganharam este nome.

19. Lophostoma silvicolum

Lophostoma silvicolum
Foto: Desmodus

Esse morcego é encontrado no Brasil, Paraguai, Honduras e na Bolívia. Se alimenta tanto de frutas quanto de insetos.

20. Diaemus youngi

Diaemus youngi
Foto: Gcarter2

Esse morcego vampiro é encontrado em toda a América. Sua saliva, como a de outros morcegos vampiros, possui inúmeros agentes anticoagulantes que permitem que se alimentem de sangue. Essas substâncias da sua saliva são muito eficazes em aves, suas presas favoritas. No entanto eles também atacam mamíferos como gado, cabras, etc.

21. Sturnira lilium

Sturnira lilium

Esse morceguinho, que prefere se alimentar de frutas, é um importante polinizador de plantas e espalhador de sementes nas Américas.

22. Lophostoma brasiliense

Lophostoma brasiliense
Foto: Desmodus

Esse é um insetívoro noturno que também consome frutas pela América do Sul e Central.

23. Megaderma lyra

Megaderma lyra

Outro falso morcego vampiro que pode ser encontrado no subcontinente indiano e no sudeste asiático. Se alimenta de pequenas aves, peixes, répteis, grandes insetos e até mesmo outros morcegos.

24. Andirá-guaçu, falso-vampiro ou morcego-orelhudo

Andirá-guaçu, falso-vampiro ou morcego-orelhudo
Foto: Guilherme Garbino

Esses pequeninos morcegos de 10,5 cm ajudam a espalhar sementes e fazer controle de pragas do sul do México ao norte a América do Sul.

25. Rhinolophus rouxii

Rhinolophus rouxii

Rhinolophus rouxii é um coloridíssimo morcego de partes da Ásia.

26. Mormoops megalophylla ou morcego cara-de-fantasma

Mormoops megalophylla ou morcego cara-de-fantasma
Foto: Alex Borisenko

É até um pouco difícil de identificar exatamente para o que estamos olhando quando vemos o Mormoops megalophylla. Parecem umas batatas peludas que vivem entre o sul dos EUA e norte do México.

27. Macroderma gigas

Macroderma gigas
Foto: Sardaka

É outra espécie de falsos morcegos vampiros que vive no norte da Austrália. Tem uma aparência aterrorizante, mas são inofensivos para humanos costumando caçar pequenas aves, mamíferos e répteis.

28. Artibeus jamaicensis: morcego da fruta da Jamaica

Artibeus jamaicensis: morcego da fruta da Jamaica

Apesar do nome o morcego da Jamaica é encontrado no México, América Central e noroeste da América do Sul, bem como na Grande e em muitas das Pequenas Antilhas. Sem cauda, ele possui entre 8 e 9cm. Se alimenta de frutas.

29. Rhinolophus megaphyllus

Rhinolophus megaphyllus
Foto: Tolga Bat Hospital

Esse pequenino tem entre 4-5cm e pesa apenas entre 7 e 13 gramas. São encontrados em Papua Nova Guiné e na Austrália.

30. Rhinopoma hardwickii

Rhinopoma hardwickii
Foto: Soumyasarkar14

Rhinopoma hardwickii tem uma cauda e parece um rato, mas muito mais bizarro. Prefere viver em desertos.fonte:via

Descobrimos como as bizarras bocas das formigas do inferno pré-históricas funcionam

formiga-diabo pré-histórica

Uma linhagem extinta há tempos, nomeada afetuosamente de “formiga do inferno” ou “formiga-diabo”, foi encontrada presa em âmbar há 99 milhões de anos atrás, com sua mandíbula em formato de foice agarrada firme na presa.

No estudo publicado na revista Current Biology pesquisadores afirmam que o animal é uma espécie conhecida anteriormente de formiga da pré-história, nomeada Ceratomyrmex ellenberger. O fato inédito é que nunca a observamos no instante em que agarrava sua presa, outro inseto já extinto primo das baratas.

Achado extremamente raro

“Comportamento fossilizado é extremamente raro, especialmente a predação. Como paleontólogos, especulamos sobre a função de antigas adaptações usando as evidências disponíveis, mas ver um predador extinto preso no ato de capturar sua presa é inestimável”, afirmou Phillip Barden, do New Jersey Institute of Technology (NJIT, EUA), estudioso da evolução dos animais sociais, de acordo com o portal Science Alert.

A formiga do infernoCeratomyrmex ellenbergeri capturando uma ninfa de Caputoraptor elegans (Alienoptera) preservados em âmbar de cerca de 99 milhões de anos. Crédito: Barden et al., Current Biology, 2020

Formigas tem uma diversidade inigualável com mais de 12,5 mil espécies já catalogadas e suspeitas de que ainda existam mais 10 mil espécies desconhecidas pela ciência.

A variedade destes animais é incrível e, ainda assim, aquelas que conhecemos são extremamente diferentes das formigas encontradas presas em âmbar na França, Mianmar e Canadá.

As bocas bizarras da formiga do inferno

De acordo com o cientista as bocas das formigas do inferno são tão distintas que não existe nada parecido nos insetos atuais. O exemplar recém descoberto movia a mandíbula inferior para cima para prender sua caça contra a pá, em formato de chifre, superior.

Espécies diferentes de formigas do inferno encontradas anteriormente também possuem o “chifre” que os especialistas imaginavam que poderia funcionar como uma pinça. Mas o fóssil recente é uma prova singular dessa suspeita.

formigas do inferno ilustracao 3d
Ilustração em 3D da peculiar cabeça da formiga do inferno. Crédito: Barden et al., Current Biology, 2020

As formigas vivas atualmente tem uma mandíbula muito distinta que tem movimento no eixo horizontal e não vertical, assim como praticamente todos os hexápodes.

“Desde que a primeira formiga do inferno foi desenterrada cerca de cem anos atrás, é um mistério o motivo pelo qual esses animais extintos são tão distintos das formigas que temos hoje”, afirmou Barden .

Mecanismo revelado

“Este fóssil revela o mecanismo por trás do que podemos chamar de ‘experimento evolutivo’ e, embora vejamos vários desses experimentos no registro fóssil, muitas vezes não temos uma imagem clara do caminho evolutivo que levou a eles.”

formiga do inferno ilustração lateral
Uma ilustração da aparência lateral da formiga do inferno. Crédito: Barden et al., Current Biology, 2020

As formigas do inferno, em realidade, vieram antes do ancestral mais comum de todas as formigas modernas e, ainda assim, tinham uma grande diversidade.

Espécies diferentes de formigas pré-históricas descobertas presas em âmbar possuem dispositivos pontiagudos em suas bocas, possivelmente utilizados com o propósito de extrair sangue das presas.

As formigas atuais não são nada parecidas com isso. Suas bocas são voltadas para a frente, portanto suas cabeças são paralelas ao chão apesar de terem grande mobilidade e conseguirem olhar ao redor.

A formiga do inferno não conseguia mexer a cabeça dessa maneira, possivelmente pegavam as presas com a cabeça voltada pra baixo.

formiga do inferno ou formiga-diabo pre historica ilustração
Uma ilustração simples da formiga do inferno comendo. Crédito: Barden et al., Current Biology, 2020 fonte:via

É isso o que acontece com o seu corpo quando você come muito apenas UMA VEZ

Qual foi a última vez que você comeu tanto, mas comeu muito, a ponto de se empanturrar? No último churrasco de família? Na noite da pizza? No reveillón? No almoço de ontem? Inúmeros estudos investigaram o que acontece com o seu corpo quando consome alimentos altamente calóricos em excesso: acúmulo de gordura, problemas de controle hormonal, problemas musculares e na gordura corporal.

Mas não sabemos muito sobre como o corpo reage durante indulgências ocasionais de excesso de alimentos ou se elas podem causar danos a saúde, que foi o objetivo de um estudo recente publicado na Cambrige University Press.

Nossos corpos sempre estão disponíveis para comer muito e acumular muita gordura em pouco tempo quando abusamos nas calorias diárias. E isso não é bom já que mesmo um 24 horas de abusos alimentares podem ter resultados ruins para o metabolismo do seu corpo.

A última pesquisa avaliou o que acontece com o corpo após a refeição quando continuamos comendo mesmo depois de estarmos satisfeitos.

Comer muito: o estudo da pizza

pizza: comer demais

Os pesquisadores deram pizza para 14 voluntários (homens saudáveis entre 22 e 27 anos de idade) e disse para comerem até alcançarem a saciedade. Cada um comeu uma média de 1500 calorias. Um pouco menos do que uma pizza grande.

Em um dia diferente os pesquisadores mandaram os voluntários comerem até não aguentarem mais, muito além do ponto em que estavam satisfeitos. Eles comeram o dobro, em média (3 mil calorias). Mas alguns dos voluntários tiveram a capacidade de ingerir quase 2,5 pizzas grandes (4.800 calorias).

Isso indica que quando estamos satisfeitos estamos na metade da nossa capacidade de ingestão total.

A surpresa dos pesquisadores

A hipótese dos pesquisadores é de que o corpo tivesse dificuldade em lidar com o exagero na ingestão de calorias e que a pressão sanguínea e os níveis de açúcar no sangue disparassem. Mas estavam enganados.

Os níveis de açúcar no sangue dos voluntários foi monitorado com regularidade nas horas seguintes e apesar da tremenda diferença do volume de comida consumido na segunda refeição o aumento do açúcar no sangue foi pequeno.

Um saudável metabolismo é aquele que consegue manter a gordura e o açúcar em níveis normais no sangue. Problemas em manter estes níveis podem prever o risco de várias doenças como problemas cardiovasculares e diabetes tipo 2.

Nos voluntários saudáveis que realizavam atividades físicas o corpo consegue manter os níveis de gordura e açúcar do sangue em níveis controlados, apesar do corpo ter que trabalhar um pouco mais no caso de indulgências ocasionais para controlar o metabolismo.

Houve maior liberação de hormônios do pâncreas e outros órgãos digestivos e o ritmo cardíaco acelerou o que indica que o corpo estava se esforçando mais do que o normal.

Os voluntários apresentaram menos energia, sono e pouca vontade de comer doces, mesmo depois de quatro horas de se empanturrarem de pizza.

Comer muito em uma única refeição faz mal?

O excesso ocasional não parece ser danoso para a saúde, de acordo com estes resultados.

Mas comer muito em várias refeições repetidamente é perigoso e pode causar síndrome metabólica que é uma mistura de obesidade, diabetes e hipertensão. Ou seja, o corpo humano perde a capacidade de reagir.

Os resultados mostraram que o metabolismo tem uma excelente capacidade de lidar com o excesso ocasional de calorias, ao menos nestes 14 indivíduos saudáveis e fisicamente ativos.

Adaptação evolutiva

Os corpos humanos são extremamente adaptáveis já que, no nosso histórico evolutivo, passamos fome de tempos em tempos e uma grande refeição, como uma árvore cheia de frutas, por exemplo, poderia ser uma oportunidade rara que deveria ser aproveitada a todo custo.

É importante lembrar que o estudo foi realizado com indivíduos saudáveis e fisicamente ativos e que ingerir mais calorias do que o necessário com regularidade pode causar danos a saúde como obesidade, diabetes tipo 2 e pressão alta.fonte:via