Em Paris, livraria abandonada vira hospedagem estilosa e cult com 4,5 mil livros

O grande escritor argentino Jorge Luis Borges imaginava que o paraíso seria uma espécie de biblioteca, e para os amantes inveterados dos livros, viver rodeado por eles é parte quase tão fundamental da vida quanto viver rodeado por oxigênio.

A mais importante livraria de Paris, Shakespeare & Co., tornou-se famosa não só por sua fundadora, Sylvia Beach, ter sido a primeira editora a publicar o revolucionário livro Ulysses, de James Joyce, mas também por que sua maravilhosa livraria serviu como hospedaria, desde sua fundação em 1919, a milhares de pessoas. Entre artistas, escritores, notívagos e viajantes, se valeram da Shakespeare & Co., muita gente pernoitou entre alguns dos melhores livros à venda na capital francesa.

Pois uma outra livraria parisiense vem se popularizando por oferecer se não uma vida eterna no paraíso de Borges, ao menos algumas noites para viajantes poderem dormir entre livros. Trata-se da La Librarie, parte de um projeto intitulado Paris Boutik, que restaura estabelecimentos tradicionais em desuso e os transforma em hospedagens. Sem alterar a essência, a estética e a característica arquitetura dos locais, o projeto revigora e oferece novo sentido para o charme até então abandonado de tais lugares.

No passado, a La Librarie era um sebo, que agora foi transformada em um espaço capaz de receber até 4 pessoas em uma grande biblioteca, oferecendo cerca de 4,5 mil livros. Dentro desse paraíso literário há também equipamentos como maquina de café, minibar, pia e banheiro, além de um delicioso e imenso colchão que convida não só à leitura como ao mais profundo sono – devidamente protegido de ruídos externos e da luz graças a um vidro e cortinas especiais.

E os livros estão por toda parte – inclusive no banheiro e na cozinha. La Librarie fica no bairro bairro alto do Marais, rodeada de restaurantes, galerias e outras livrarias, e o pernoite para duas pessoas custa 275 euros, ou cerca de 1,130 reais (para 3 pessoas a noite custa 1209 reais, e para 4 pessoas a hospedagem custa 1260 reais pela noite).

Pode não ser a entrada para uma vida eterna em uma biblioteca, mas é bastante próximo de um paraíso na Terra sonhado por Borges.

 

© fotos: reprodução/fonte:[via]

Anúncios

Biblioteca é projetada com inspiração nos mares para representar oceano de conhecimento

Os moradores e visitantes da cidade chinesa de Tianjin já podem mergulhar em um oceano de conhecimento. A oportunidade é uma visita à Biblioteca de Tianjin Binhai, que faz parte do projeto de um centro cultural no distrito ao lado de outros quatro edifícios desenhados por renomados arquitetos internacionais.

A construção chama a atenção por sua inspiração nos mares, com ondas de livros que emergem do piso ao topo do edifício. No coração da biblioteca, um auditório em formato de um olho esférico serve como centro e parece guiar a maneira como as estantes são dispostas dentro do espaço. Além de abrigar 1,2 milhão de livros, as estantes também servem como cadeiras e degraus para acessar os cinco níveis da construção.

O projeto foi desenhado pelos arquitetos da MVRDV em parceria com o Instituto de Design e Planejamento Urbano de Tianjin. Graças à sua estrutura inovadora, as imagens da biblioteca se tornaram virais nas redes sociais chinesas, onde foram compartilhadas milhares de vezes.

Com 33.700 m², o centro cultural já se tornou uma das principais atrações da cidade desde sua abertura, em outubro deste ano. Apesar disso, a imponente construção foi erguida em apenas três anos, um tempo recorde para um projeto desta proporção. Mesmo com tanta rapidez, as imagens da biblioteca são inspiradoras e prometem levar você a um verdadeiro mergulho no conhecimento.

Com informações de Arch Daily e MVRDV

Todas as fotos © Ossip Van Duivenbode /fonte:via

Fotógrafo viaja há anos para registrar as mais belas bibliotecas do mundo

Quando viu despertar seu interesse pela fotografia, o alemão Reinhard Görner rapidamente apurou essa paixão na direção da fotografia de arquitetura – e há 40 anos que ele constrói sua carreira registrando em imagens os mais belos e intrigantes edifícios do mundo.

O fotógrafo – que também se especializou em registrar obras de arte – muitas vezes divide seu trabalho em séries, e desde 2008 que Reinhard vem trabalhando em uma coleção de fotos das mais belas bibliotecas que já visitou.

 

The Brain, Freie Universität. Berlim (2005)

A reunião de uma boa porção de livros em estantes já é impactante mesmo quando na casa de pessoas, com suas bibliotecas pessoais.

Quando reunidos em um prédio arquitetonicamente belo, e em quantidade colossal como nas bibliotecas, tal beleza se multiplica em proporção ao conhecimento e à importância que as bibliotecas possuem e oferecem.

Já são mais de 50 bibliotecas fotografadas por Reinhard, que as vê não só em seu sentido educacional, mas como uma obra de arte por si só.

St. Peter’s Abbey II. Áustria (2016) 

Palácio Nacional de Mafra I. Portugal (2016)

Open Space, Biblioteca da Cidade. Stuttgart (2014)

Library Hall, Upper Lusatian Library of Sciences. Görlitz (2015)

Biblioteca Jacob e Wilhelm Grimm. Berlim (2010)

Entrada da Biblioteca Joanina. Portugal (2015)

Biblioteca Duke Humfrey. Oxford (2017)

Catedral dos Livros. Manchester (2017)/fonte:via

Durma entre livros nestas bibliotecas que também recebem hóspedes

Apaixonados por livros adorarão saber que podem se hospedar em um lugar que até então só pensavam existir em seus sonhos. O hotel Literary Man fica a 90 minutos de Lisboa, em Potugal, e ostenta em suas paredes mais de 45 mil títulos.

literary-man-obidos-hotel-dining-LITMAN1122

Localizado em Obidos, uma vila medieval de mais de 700 anos, o hotel Literary Man foi inaugurado no ano passado dentro de um antigo convento. Além de praticamente todas as suas paredes serem repletas de prateleiras forradas por livros, os pratos e coquetéis servidos no restaurante do local foram todos batizados em homenagem a lendas literárias.

Durante a hospedagem, é possível até mesmo reservar uma massagem à luz de velas cercado por livros, obviamente.

Este não é o único lugar onde é possível se hospedar e se sentir dentro de uma biblioteca. Na pacata cidade de Wigtown, na Escócia, uma pequena livraria chamada The Open Book possui um apartamento de um quarto no andar de cima. Quem alugá-lo pode ficar no espaço por até duas semanas pagando uma taxa de apenas US $ 42 por noite com o comprometimento de gerenciar a livraria no andar de baixo.

open_

O trabalho durante a estadia é feito com o auxílio de uma equipe de voluntários. A iniciativa faz parte de um projeto um sem fins lucrativos criada pela Wigtown Festival Company. O programa de residência “visa celebrar livrarias, incentivar a educação na execução de livrarias independentes e acolher pessoas de todo o mundo à Scotland’s National Book Town.

No Japão, o hostel Book and Bed também apostou na paixão das pessoas pelos livros para projetar suas acomodações. O estabelecimento possui 52 camas com banheiros compartilhados e atualmente possui cerca de 2 mil títulos em inglês e japonês espalhados por seu espaço.

hostel2

* Imagens: Reprodução;fonte: via

A Biblioteca Nacional da França reabriu após 10 anos e é de visita obrigatória

Os arquitetos Bruno Gaudin e Virginie Brégal trabalharam por uma década na reforma da Biblioteca Nacional da França, que finalmente abre suas portas novamente.

Localizada na rue de Richelieu, em Paris, o complexo histórico abriga coleções e salas de leitura, um museu  de moedas e medalhas,  o escritório de artes performáticas e, desde 1993, também é sede da Biblioteca Nacional de Arte Francesa.

A renovação foi dividia em duas fases, e a conclusão da segunda está prevista para 2020. Mas desde já, o espaço vale a visita! Veja só:

Biblio 2

Biblio 5

Biblio 4

Biblio 3

Biblio 6_normal

Biblio 10

Biblio 9

BIblio 8

Biblio 7

Biblio 10

Todas as fotos © Takuji Shimmura