Noivas em chamas: este ensaio de casamento LGBT é puro poder

Casamentos inovadores existem aos montes , mas April Choi e Bethany Byrnes deram um toque caliente à cerimônia. As noivas trocaram alianças no dia 13 de outubro em Mount Vernon (Estados Unidos), com seus vestidos pegando fogo.

April e Bethany possuem oito anos trabalhando com performances pirotécnicas, o que garantiu a segurança do espetáculo inusitado. A festa estava repleta de outros profissionais da área, além de contar com a presença de um médico e de um profissional certificado em pirotecnia.

Em um vídeo publicado no Youtube de April, é possível acompanhar o momento em que é ateado fogo aos vestidos das noivas. Com a roupa já em chamas, elas trocam um beijo e acionam um mecanismo que desconecta a cauda do restante do traje. Por baixo, as recém-casadas vestiram uma calça à prova de fogo como um recurso extra de segurança.

Por mais maravilhoso que seja o resultado, não custa lembrar: não faça isso em casa, ok?

Fotos: Reprodução Youtube/fonte:via

Anúncios

Foto x lugar: fotógrafo brasileiro surpreende a internet com os bastidores de seus ensaios

Toda vez que você achar algum trabalho fotográfico caro, dê uma olhada nas imagens abaixo.

Se você nunca refletiu sobre o tempo que leva para um profissional preparar uma fotografia para o olhar público, a série “Lugar x Foto” do brasileiro Gilmar Silva vai te dar uma boa noção.

O fotógrafo mostra os bastidores de seus ensaios, ou seja, o “ambiente de trabalho”, em comparação com o resultado final – muitas vezes difícil de acreditar.

O objetivo do projeto é mostrar a quantidade de edição que entra em jogo na hora de criar uma foto artística, mas também revelar a importância da escolha das técnicas e ângulos corretos. Nas mãos de um excelente profissional, qualquer cenário pode se tornar o dos seus sonhos.

Acesse o website e o perfil na rede social Instagram de Gilmar Silva, para conhecer mais sobre seu trabalho.

fonte:via [BoredPanda]

Noiva manda irmão em seu lugar para o ‘first look’ e a reação do noivo é a melhor possível

Heidi e Val Zherelyev já eram casados desde 2013. Como a primeira cerimônia havia sido feita de forma privada na Califórnia, o casal deciciu que iria renovar os votos em conjunto com a família, em uma festa em Phoenix, nos Estados Unidos.

Quando o dia chegou, Val estava tão nervoso que nem parecia que se tratava de seu segundo casamento com a mesma noiva. Mas Heidi encontrou uma maneira de tornar o momento descontraído, com a ajuda de seu irmão Eric….

Ela telefonou para Eric no mesmo dia e pediu que ele fosse em seu lugar para o “first look”. Embora tenha achado a ideia estranha a princípio, o irmão topou a brincadeira e surpreendeu o cunhado vestido de noiva.

Para não sujar ou estragar o vestido de Heidi, o traje usado pelo irmão foi um empréstimo da melhor amiga da noiva, já divorciada. Eric foi direto do trabalho para o ensaio e usou até mesmo o perfume e o desodorante da irmã para ficar com o cheirinho da noiva, segundo ela relatou ao site The Knot.

O noivo estava MUITO nervoso, então a noiva vestiu seu irmão no vestido de casamento velho de uma amiga e mandou ele para o first look no seu lugar. Não preciso dizer que a reação dele foi inestimável e funcionou TOTALMENTE!“, descreveu a fotógrafa Nichole Cline, que registrou o momento, em uma publicação no Facebook.

O resultado são fotos honestas e divertidas, que certamente vão ficar na memória dos noivos (e de Eric!) para sempre.

Espia só quanta fofura! ♥

Fotos © KevinChole Photography /fonte:via

Noiva que teve casamento invadido por cão que deitou em vestido vê história se repetir

Você deve se lembrar de uma história curiosa envolvendo o casamento entre Marília e Matheus. Não bastasse a expectativa de consumar a união, os dois tiveram que enfrentar uma forte chuva, além de uma presença inusitada em plena cerimônia.

Pois é, um cachorro resolveu aproveitar a festa e não queria sair dali por nada. As pessoas tentaram, os seguranças se desesperam, mas o bicho não arredou pé. Pelo contrário, se sentiu confortável até para deitar no véu da noiva. Fazer o que?

Bom gente, essas coisas acontecem. Aliás, não dá pra pedir que o cachorro saiba que pessoas estão se casando. Aparentemente foi este o caminho seguido pelos noivos, que surpreenderam todos ao adotarem o cãozinho em um gesto inspirador.

A vida seguiu e mais um membro da família de Marília se casou. A cerimônia de sua tia, Rosemeire Bidinotti, corria normalmente em Laranjal Paulista, cidade interior de São Paulo, quando, adivinhem, não só um, mas dois vira-latas invadiram a igreja.

Para deixar todos os convidados de boca aberta com tamanha coincidência, assim como ocorreu com a Marília, um dos cachorros deitou no véu da noiva.

“Achei muito curioso acontecer com ela também. Ele foi lá e ficou deitadinho. Muita coincidência. Depois saiu porque veio outro cachorro e começou a brigar com aquele que deitou. Chamou a atenção de todo mundo. Acho que os cachorros gostam da minha família”, disse ao G1.

Até o momento não se sabe se estes dois penetras do bem vão ganhar um lar, mas dá pra sentir que os animais gostam desta família. Claro, o mais importante foi encarar o fato com bom humor.

Fotos: foto 1: Arquivo Pessoal/Marília Pieroni/foto 2:  Arquivo Pessoal/Felipe Paludetto/fonte:via

Fotógrafa registra casamento indígena na taiga selvagem da Mongólia

A fotógrafa que se identifica como BatzayaPhotography viajou para a Mongólia com alguns amigos de profissão e, além de fazerem um tour fotográfico padrão pela Mongólia, foram também convidados para um casamento da tribo Tsaatan nas remotas montanhas da taiga, lar de renas nômades e de nativos do local. Os jovens casais chegavam montando lindos cavalos brancos em vez de um carrão preto. “Fiquei imaginando o quão diferente é da cerimônia de casamento ocidental”, conta.

Foi uma experiência cultural e aventureira indescritível, começando a viagem a partir da cidade capital da Mongólia, se reunindo com um guia de fotografia da Mongólia e equipe de aventura. No dia seguinte, o grupo voou para a cidade de Murun, o centro administrativo da província de Khovsgol. “Fiquei impressionada quando vi pela primeira vez as minivans 4WD russas no aeroporto local e senti que algo selvagem e aventureiro estaria à nossa espera nos próximos dias”, descreve.

Casamento tradicional da tribo Tsaatan na taiga selvagem mongol

No dia seguinte, o grupo empacotou os equipamento de fotografia e todos os nossos pertences e partiram montados a cavalo. “A rena é o transporte principal do povo Tsaatan, mas não poderem ser usadas como transporte no verão. Então selamos os cavalos e nos encontramos as montanhas da taiga do norte da Mongólia”, conta. “Nós chegamos à tribo Tsaatan em East Taiga, havia algumas tendas, renas, pessoas Tsaatan e seus filhos. Esperávamos que os pastores de renas parecessem mais como os índios americanos, mas eles são tsaatanos mongóis, pessoas Dukha que mantêm suas antigas tradições e ainda vivem a vida primitiva nas montanhas”.

O caminho para o casamento

O grande dia chegou e o fotógrafo acompanhou tudo, desde os preparativos até o final da cerimônia. Batdalai, noiva de 20 anos de idade, e seu jovem noivo é de 18 anos, receberam muitos convidados e parentes. “Os tsaatanos seguem a lei natural para viver e, na dura condição de vida das altas montanhas, eles não têm oportunidade suficiente para conhecer seus parentes”. No dia especial, todos os parentes, crianças e outros visitantes se reúnem.

Na tenda da noiva, os mais velhos têm que se sentar ao norte, simbolizando que eles estão respeitando os mais antigos. O pai do noivo tem que pedir ao pai da noiva para deixar o filho se casar com a filha – este é outro elemento da tradição do casamento. Assim que o pai da noiva aprova o casamento, tudo começa oficialmente. “Outra tradição interessante é que o pai da noiva não concorda com facilidade, ele está agindo como se ele não quisesse deixar sua filha se casar”.

Finalmente, depois de muito tempo implorando, o pai concordou e pegou seu lenço de seda para expressar sua concordância. Tudo na tenda tem significados simbólicos, a mesa de casamento e a comida também, a refeição tradicional, o huushuur, tem que ser oferecido primeiro, depois outras refeições e bebidas. “Eles falam sobre a vida do jovem casal, incluindo quantas renas eles possuirão, o que fazer no caso dos pais ficarem doentes e muito mais coisas para o futuro”.

Era como um conto de fadas em que o noivo procura em sua mulher amada no cavalo branco. Os pertences da noiva são mínimos demais em comparação com os ocidentais, mas havia todas as coisas necessárias para viver nas montanhas.

Rodearam a tenda três vezes enquanto ofereciam leite de rena ao espírito da natureza, à natureza dos elementos xamânicos e à tradição viva dos mongóis.

O homem mais velho tem que tocar o prato principal de cordeiro na mesa e depois oferecer um pedaço de carne de carneiro a todos os visitantes.

Tem até luta na cerimônia.

Depois disso, o casal é convidado para a tenda de novo para trocarem de roupa, o que significa algo profundo que agora eles oficialmente possuem sua nova casa e é hora de se estabelecerem.

Os visitantes davam presentes de casamento ao casal e o estranho era pendurar o dinheiro local, tugriks mongóis, como presente. É um casamento indígena muito misterioso.

“Foi uma maneira incrível de experimentar a cultura da Mongólia, o estilo de vida da tribo étnica e do casamento, além de descobrir o canto mais remoto, a região selvagem da taiga e fotografar todos eles. Foi inacreditável”.

Fotos: BatzayaPhotography/fonte:via

Marido de 84 anos aprende a maquiar esposa, que está perdendo a visão

Nunca é tarde para aprender algo novo, não é? Que o diga o irlandês Des, de 84 anos, que está se especializando em maquiagem por um motivo mais do que especial: ajudar a esposa, Mona, a se sentir linda mesmo após perder a visão.

Mona Monahan tem 83 anos e sabe que sua visão está se deteriorando. É praticamente certo que ela ficará cega. “Ela não vai mais conseguir se maquiar sozinha, então pensei que quanto antes eu aprender, melhor”, explicou o marido, que está tomando aulas desde outubro.

Diariamente, Des e Mona vão até uma loja de roupas e produtos de beleza onde a maquiadora Rosie O’Driscoll oferece o curso. O marido já sabe passar batom, base delineador como um expert, e continua se esforçando para aprender mais.

“Estou tendo dificuldade para distinguir diferentes tons, mas graças ao Des eu sei que minha maquiagem sempre estará ótima”, conta Mona. E Des até tira uma onda: “Estou tão confiante para maquiar agora que poderia até começar a dar minhas próprias aulas”, brinca.

Fotos via Carter News/fonte:via

20 pais que se derreteram ao ver as filhas vestidas de noiva

Por mais ancestrais e conservadoras que certas instituições e cerimônias possam ser, muitas delas podem ter a simbólico e comovente capacidade de significar aspectos importantes da vida. A passagem de tempo, as novas etapas da vida, a saudade, o amor e todas as sentimentalidades que tais processos nos trazem muitas vezes se apresentam como espelhos para um pai diante, por exemplo, do casamento de sua filha.

Quando um pai vê pela primeira vez sua filha vestida de noiva, parece enxergar também, debaixo do véu de lágrimas que costuma lhes cobrir os olhos, a criança que um dia sua filha foi, o tempo passando e as dificuldades e felicidades que levaram tal criança a se tornar uma adulta feliz em um momento tão importante. É, portanto, sempre um momento emocionante e profundo – e ainda bem que existem câmeras para captarem o exato instante em que os mais emotivos pais veem suas filhas em seus vestidos de noiva pela primeira vez.

Assim, separamos aqui, a partir de um post original do Bored Panda, 20 dos pais mais emotivos que não conseguiram conter as lágrimas diante do casamento de suas filhas.

© fotos: Bored Panda/fonte:via