A intrigante história do físico da NASA que largou tudo para se dedicar ao origami

Muita gente se impressiona ao saber que Robert Lang largou uma carreira na NASA para trabalhar fazendo origamis. Porém, muito mais intrigante do que essa mudança de vida é a maneira como ele cria as mais diversas formas apenas usando papel dobrado – e mostra que o origami pode ser uma verdadeira ciência.

De acordo com um vídeo criado pelo canal do Youtube Great Big Story, Lang explica como o origami pode servir para que possamos entender muitas coisas. À medida que percebemos os padrões pelos quais o papel se dobra e desdobra, podemos replicar estes padrões em diversos outros objetos, criando desde foguetes a airbags.

Foi apenas em 2001 que o físico teve coragem de largar seu emprego na NASA para se dedicar inteiramente à sua maior paixão: os origamis. Lang utilizou todo seu conhecimento em matemática para criar desenhos feitos com a arte de dobrar papel, estudando todas as possibilidades de dobras possíveis. Graças a isso, ele criou uma série de obras de arte em origami únicas, que incluem reproduções de estruturas de animais extremamente complexas.

origami11

Criando estes designs há mais de quarenta anos, o artista se tornou conhecido como um dos principais ícones na confecção de origamis, tendo mais de 500 desenhos catalogados. Alguns de seus designs podem chegar a incluir um processo de até mil dobraduras, mas o resultado é incrível!

Chega mais para ver:

origami1

origami2

origami3

origami4

origami5

origami6

origami7

origami8

origami9

origami10

Todas as fotos © Robert Lang

Esse galo gigante que viralizou na internet é mesmo real

Imagens do que parecia ser uma galinha absurdamente grande se tornaram virais na rede social Twitter nos últimos dias.

O vídeo bizarro levantou exclamações de descrença e temor, como era de se esperar, enquanto os telespectadores observavam a ave gigante descer os degraus de seu poleiro.

Mas e aí? Uma coisa dessas é possível, mesmo?

O vídeo

Compartilhado pelo usuário @LifesBook_Ceo no dia 19 de março, o tweet não incluía nenhuma informação de identificação sobre o animal ou sua localização.

Vários comentários, no entanto, sugeriram que a galinha era provavelmente uma da raça Brahma, um tipo grande de galinha doméstica (Gallus gallus domesticus) – ou seja, não é uma espécie separada.

 

Embora não seja claro a partir do vídeo exatamente quão grande o bicho seja, parece ter pernas muito mais longas e um corpo mais esticado do que a galinha média.

Os machos da raça Brahma já foram documentados pesando até 8 quilogramas, embora a galinha Brahma média esteja mais perto de 5 kg.

História

Os galos e galinhas Brahma foram desenvolvidos nos Estados Unidos, criados principalmente a partir de animais grandes que se originaram na China, e foram descritos como uma raça oficial pela American Poultry Association American Standard of Perfection em 1874.Há três variedades de cor – claro, escuro e lustre. A ave do vídeo parece ser um Brahma claro: na maior parte branco, com penas escuras nas pontas de suas asas e cauda e na parte mais baixa de seu pescoço.

As galinhas Brahma são frequentemente referidas como “O Rei de Todas as Aves” e são famosas por sua resistência em climas frios, sua produção de ovos grandes e suas grandes quantidades de carne. [LiveScience]

Casal americano adota quatro irmãos de Pernambuco para que eles não se separem

Há três anos, Brandon e Jennifer Pratt decidiram aumentar a família. O casal vive em Iowa, nos Estados Unidos, e optou pela adoção. O primeiro passo foi ir atrás das informações sobre o processo, que aqui no Brasil é bastante demorado, podendo chegar a anos de espera.

Por estarem familiarizados com a cultura do Brasil, já que a irmã de Jennifer se casou com um brasileiro, eles decidiram entrar com o pedido aqui mesmo no país. E, de cara, já decidiram que dariam preferência a adoção de irmãos, já que gostariam de ter mais de um filho. “Nós optamos por adotar irmãos, pois sabíamos da dificuldade do processo de adoção e queríamos passar por tudo isso de uma só vez”, explicou Brandon ao site Achei USA.

Brandon e Jennifer contrataram uma agência de confiança para ajudá-los no processo, que durou cerca de dois anos e meio. Durante este tempo, procuraram por uma família de irmãos até encontrarem Leandro, Cristiano, Enzo e William, que tem entre 2 e 6 anos.

casal-americano-adota-pernabucanos1

Os irmãos estavam vivendo em um orfanato em Recife, Pernambuco, pois a mãe das crianças perdeu a guarda por negligência. Após um período de adaptação obrigatório de 30 dias, a família se mudou para os Estados Unidos em 22 de dezembro do ano passado.

Brandon conta que, apesar de chegarem lá sem falar inglês, os meninos tiveram uma boa adaptação. Hoje, poucos meses depois da adoção, já estão integrados com a nova rotina na escola e em casa, além de já terem progredido rapidamente no inglês.

Brandon-e-Jennifer-Pratt-696x532

“Estamos sempre atentos para oferecer aos meninos a maior quantidade de experiências possíveis. Nós vimos um grande progresso no idioma logo que chegamos aos EUA. Eles são meninos fáceis de lidar e a adaptação está sendo bem mais fácil do que imaginávamos”, finalizou.

casal-americano-adota-pernabucanosd

Imagens © Reprodução Facebook

Artista cria cenas surreais em pontos turísticos de Porto Alegre

Já reparou como algumas vezes nós passamos tanto pelo mesmo lugar que nos esquecemos de olhar para ele? Foi isso que levou o artista visual Israel Severo a ressignificar espaços públicos de Porto Alegre, sua cidade natal, usando-os para criar cenas surreais.

Ao todo, foram sete pontos turísticos que ganharam uma nova cara. Cada cenário envolve fotografias, manipulação digital e também um toque de ilustração. O resultado são cenas malucas, em que o Super Mario dá seus pulos em meio ao Monumento ao Expedicionário, no Parque Farroupilha (a “Redenção”); ou um cenário mágico com peixes multicoloridos surge na hora de ver o pôr-do-sol no Guaíba.

poa1

poa2

Todas as cenas foram clicadas pelo fotógrafo Gerson Turelly e a concepção, bem como o processo de manipulação digital das imagens foram feitos por Israel. O projeto ganhou o nome de “Olha de Novo” e pretende “criar uma conexão lúdica com a bagagem de memórias de cada indivíduo em relação aos espaços e pontos turísticos de sua cidade“.

poa3

poa7

poa6

poa5

poa4

No site do artista, é possível acompanhar detalhes sobre como cada imagem foi criada, além de ver mais informações sobre o projeto, como o vídeo abaixo, que mostra o processo de composição de uma de suas criações.

Lindas fotografias da Galáxia de Andrômeda vista de uma pequena cidade suíça

O fotógrafo Sandro Casutt mora num vilarejo remoto na Suíça, com visões impressionantes da Galáxia de Andromeda. E a vila de Vals, com 990 habitantes, é uma localização privilegiada para enxergar a galáxia mais próxima da Via Láctea. Assim, Casutt e seu irmão, Markus, começaram há dois anos o projeto Cosmic Art Photography, para dividir com o mundo seu amor pelo universo.

Dono de um estúdio de tatuagem, Cassut passa noites a procura do registro perfeito do céu. O resultado são imagens captadas em diferentes estações, com visões de tirar o fôlego da Galáxia de Andromeda. Ela é a maior de um aglomerado de 54 galáxias, conhecidas como o Grupo Local. Têm 220.000 anos-luz de extensão e deverá entrar em colisão com a Via Láctea em 4,5 bilhões de anos. As imagens vão te deixar boquiaberto. Veja só:

F1

F2

F3

F4

F6

F7

F8

F9

F10

F11

F12

Fotos: reprodução

Bebê de um ano e cachorro protagonizam ensaio surrealmente fofo na pele de ‘A Bela e a Fera’

Talvez nenhum lançamento do cinema no ano de 2017 consiga alcançar a imensa euforia de ‘A Bela e a Fera’. A recriação da clássica animação de 1991 acaba de voltar às telas com atores de carne e osso. No elenco do filme aparecem nomes como Emma Watson, Dan Stevens, Ewan McGregor, Ian McKellen, Emma Thompson, Josh Gad e Stanley Tucci.

Mas enquanto nas telonas adultos e crianças estão encantados com a história de conto de fadas, bem mais perto do mundo real, uma dupla de Sorocaba (SP) está dando uma completa overdose de fofurice na internet. Um ensaio fotográfico inspirado na obra da Disney teve como protagonistas Rafaella Caroline Ferreira, uma bebê de um ano e três meses, e o cão Thor, uma mistura de akita com pastor alemão.

bela-fera (1)

Usando roupas baseadas nas usadas pelos personagens principais da história, os dois posaram para as lentes da fotógrafa Vivian Rodrigues.

bela-fera (2)

Apesar do tamanho, Thor é dócil e brincalhão e pertence a um casal de amigos dos pais da pequena. No entanto os dois parecem velhos amigos e o resultado do ensaio foi tão positivo, que as famílias planejam reunir a dupla novamente para outras fotos.

bela-fera (9)

bela-fera (8)

bela-fera (7)

bela-fera (6)

bela-fera (4)

bela-fera (3)

Todas as fotos © Viviane Rodrigues

Fotógrafo canadense mostra como o inverno pode ser incrível

Quem vive em lugares mais frios sabe bem como reclamar quando o tempo esfria de vez. O inverno pode até ser uma estação menos confortável do que as outras, mas certamente não perde nada quando o quesito é beleza. É o que o fotógrafo Stevin Tuchiwsky pretende mostrar com suas fotografias do inverno canadense.

Ele vive em Calgary, onde as temperaturas chegam a -30 ºC durante o inverno, o que faz com que o fotógrafo conheça bem as paisagens geladas do país. “Há tantas atividades para se fazer no inverno quanto no verão. Esqui, snowboarding, caminhadas, usar raquetes de neve, andar em motos de neve, trenós puxados por cães, fazer pesca no gelo“, lembra ele.

O trabalho de Stevin é uma mostra de todo o potencial da estação mais fria do ano e nos brinda com montanhas cobertas de neve e muitos lagos congelantes. Vem ver como o clima frio também pode ser lindo:

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada1.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada2.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada3.png

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada4.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada5.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada6.jpg

https://i2.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada7.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada8.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada10.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada12.jpg

https://i0.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada13.jpg

https://i1.wp.com/nomadesdigitais.com/wp-content/uploads/2015/12/canada15.jpg

Todas as fotos © Stevin Tuchiwsky

Ilustrações honestas e delicadas mostram mulheres à vontade quando ninguém está olhando

A ilustradora Sally Nixon decidiu que iria criar uma ilustração por dia durante um ano. A ideia surgiu em abril de 2015 e ganhou o nome de 365 – o número total de desenhos que ela faria no período. Porém, a artista percebeu que não era tão simples pensar em novos temas para ilustrar todos os dias e decidiu se inspirar em sua própria vida para criar as imagens.

Assim surgia uma série de imagens mostrando coisas que muitas mulheres fazem quando estão sozinhas, como andar pela casa sem roupas, descansar no sofá ou dividir uma refeição com seu bichinho de estimação. De acordo com o Bored Panda, a artista buscou mostrar a vida de mulheres comuns longe dos filtros das redes sociais. E as imagens abaixo provam que ela conseguiu! 

Para ver mais do trabalho da artista, você pode acompanhá-la também através do Instagram ou adquirir uma de suas criações pelo Etsy.

Todas as imagens © Sally Nixon

5 personalidades inspiradoras que você não imaginava que tinhamterror de falar em público

Quando você vê alguém esbanjando disposição em um discurso, nunca imagina que aquela pessoa pode já ter tido pavor de falar em público. Porém, esse medo é mais comum do que costumamos imaginar e muitas personalidades inspiradoras já sofreram com ele.

1. Mahatma Gandhi

Conhecido por sua sabedoria e por se tornar líder de uma revolução, Gandhi sofria de ataques de pânico frequentes. Durante um discurso realizado em Londres, ele não conseguiu prosseguir com sua fala e precisou passar o discurso que havia preparado para que outra pessoa lesse.

publico

Foto via

2. Abraham Lincoln

Um dos presidentes mais conhecidos dos Estados Unidos, Abraham Lincoln também não era afeito à arte de falar em público. Uma carta nunca publicada escrita por ele revela sua ansiedade diante de discursos públicos e mostra que o político chegou a recusar oportunidades importantes antes de se tornar presidente para evitar palestrar diante de multidões.

publico2

Foto: RachelBostwick

3. Warren Buffett

Depois de passar grande parte dos estudos evitando situações que o fariam falar em público, Warren Buffet se inscreveu em um curso com foco em oratória para superar o medo. Deu certo. A atitude influenciou sua carreira e hoje ele pode se gabar de ser uma das pessoas mais ricas do mundo, com um patrimônio estimado em mais de US$ 65 bilhões.

publico3

Foto: Fortune Live Media

4. Thomas Jefferson

Outro presidente dos Estados Unidos que morria de medo de falar em público. Ele chegou a receber o diagnóstico de fobia social. Durante seus oito anos à frente da presidência americana, Thomas Jefferson deu apenas dois discursos e aqueles que estavam presentes relataram que sua voz era tão baixa que quase não se podia ouvi-lo.

publico4

Foto via

5. Rowan Atkinson

Lembra do engraçado personagem de Mr. Bean, um britânico esquisitão que só faz coisas erradas? Pois parte dele foi baseada na própria personalidade do ator que o interpreta (Rowan Atkinson) e de seu medo de falar em público. Rowan era gago quando criança e tinha problemas para pronunciar a letra B. Ao se tornar comediante, ele usou isso a seu favor para criar o personagem, transformando a vergonha em um atrativo cômico.

publico5

Foto via

Fotógrafo usa lente macro para captar os seres minúsculos que habitam na sua casa

Se você não se importa em dividir sua casa com alguns seres que costumam frequentá-la de vez em quando, como baratas, aranhas, moscas e outros insetos, pelo seu tamanho, talvez mude de ideia ao ver as fotos a seguir.

Com uma câmera com lentes macro de 90 mm e alguns filtros, o fotógrafo inglês Mikael Buck capturou durante o inverno europeu esses seres minúsculos, que passam, muitas vezes, despercebidos aos nossos olhos, resultando em imagens de animais gigantescos e revelando uma beleza singular.

De acordo com Vanessa Amaral-Rogers, da organização ambiental Buglife, “a estação mais fria pode ser particularmente difícil para os insetos, dependentes do calor do sol para a sua atividade diária. Como resultado, não é raro vê-los se movendo dentro de casa. Alguns podem até mesmo ser encontrados hibernando nas partes mais calmas da casa, como o sótão ou na varanda. Estes animais representam apenas um fragmento da incrível diversidade que pode ser encontrada em torno de nós”.

Aproxime-se e dê uma boa olhada nessas fotos:

MikaelBuck2

MikaelBuck3

MikaelBuck4

MikaelBuck5

MikaelBuck1

MikaelBuck6

MikaelBuck7

MikaelBuck8

MikaelBuck9

Todas as imagens © Mikael Buck