Ele captou imagens fantásticas da Via Láctea nos pontos mais isolados da Finlândia

O céu muitas vezes nos traz visões tão belas que merecem ser registradas para sempre. Mas na maioria das vezes a imagem fica ruim e nós, fotógrafos amadores, precisamos nos contentas com a memória de uma bela noite estrelada. Ainda bem que há profissionais como Oscar Keserci para nos brindar com incríveis imagens.

I finlandês tem se dedicado a fotografas estrelas há quase quatro anos, viajando por horas para chegar aos pontos que permitem a visão desejada. Se antes sair por aí sozinho durante a escuridão da noite era um desfio, hoje é um de seus maiores prazeres.

Autodidata, Oscar, que nasceu na Finlândia, mas foi criado na Grécia, diz estar sempre em busca de novas ideias e técnicas para aprimorar suas fotografias. Depois das sessões, ele costuma dormir no próprio carro, em meio à imensidão e sob as estrelas.

No Instagram, Oscar também publica imagens de outras maravilhas da natureza que ele encontra rotineiramente na Finlândia.

Todas as fotos © Oscar Keserci /fonte:via

Anúncios

Pai mostra o que aconteceria se desenhos infantis virassem realidade

Parece que as crianças veem o mundo de uma forma completamente diferente do que nós, adultos.

O mais legal é que elas não têm medo de desenhar as coisas do jeitinho que (acham) que são. E quem disse que essa visão não poderia ser realidade?

Tom é desenhista e pai de duas crianças: Al e Dom. A partir dos traços dos filhos, ele utiliza suas habilidades em edição de imagens para nos mostrar como seria um mundo que se parecesse com os desenhos infantis.

O resultado é, por vezes, assustador, mas, na maioria delas, as ilustrações se tornam apenas engraçadas. No Instagram, o trio já arrecada mais de 120 mil seguidores.

Os desenhos renderam até mesmo um livro, feito completamente em família, o Things I Have Drawn at The Zoo (“Coisas que eu desenhei no zoológico“, em inglês).

As criações vão de um Donald Trump ainda mais estranho do que o original até uma infinidade de animais – e pode apostar que elas irão animar seu dia.

Vem ver!

Empresa canadense cria o primeiro avião feito e movido inteiramente por maconha

Quando hoje se diz que não há limites para o que é possível ser feito a partir da maconha, nem mesmo o céu é esse limite – literalmente. A empresa canadense Hempearth, especializada em produtos derivados da planta, recentemente anunciou o primeiro avião feito e movido inteiramente por maconha. Todas as peças que compõem a aeronave, dos assentos às asas, passando pela estrutura e chegando até aos travesseiros foram feitas da erva. O avião “de maconha” é também movido por um combustível 100% feito a partir da maconha.

Engana-se quem pensa se tratar de uma “viagem” criar esse avião. A fibra da maconha é um material incrivelmente versátil e resistente, 10 vezes mais forte que o aço. Esse material aguenta muito mais peso e, ao mesmo tempo, é muito mais leve e flexível do que, por exemplo, o alumínio ou a fibra de vidro. Além disso, trata-se de um material que quase não agride o meio ambiente em sua produção, exigindo pouca água para ser plantado e ainda alimentando o solo de volta com nutrientes. O avião possui cerca de 11 metros de envergadura e carrega até 4 passageiros.

Segundo o presidente da Hempearth, Derek Kesek, o aspecto ambiental é o mais importante no desenvolvimento de seus produtos, incluindo a aeronave. “Esse é o tipo de futuro que desejamos para o planeta”, ele disse, sinalizando o quanto as possibilidade de uso de maconha para produtos diversos são cada vez mais infinitas.

Desde remédios revolucionários até aviões, o futuro parece mesmo necessariamente passar pela maconha – só não vê quem não olha para o céu.

© fotos: reprodução/fonte:via

Pessoas rejeitadas pelas famílias por serem gays ganham ‘abraço de mãe’ de desconhecidos

Infelizmente ainda são muitos os homossexuais que não recebem apoio de seus amigos e familiares e, essa questão fica mais evidente em cidades como o Texas, berço da cultura country e terra dos cowboys. Mas, se depender de Jen Hatmaker – autora, palestrante, blogueira e apresentadora de televisão cristã americana, todo mundo tem direito de ganhar um acolhedor  e indispensável abraço de mãe.

A norte americana, que faz parte da Austin New Church, se juntou a sua congregação e decidiu oferecer abraços para quem estava na Austin Pride Week, a semana do orgulho LGBTQ+ da cidade. De fato não existe nada mais reconfortante do que receber um ‘abraço de mãe’ e a ideia por trás desta ação surgiu a partir da história de Sara Cunningham, uma mulher muito religiosa que demorou para aceitar a sexualidade do filho.

Percebendo quantos jovens passam pela mesma situação de seu filho, Sara decidiu criar um grupo de apoio no Facebook com a ajuda de seu marido e, juntos passaram a oferecer apoio a eles. Foi então que surgiu a ideia de se oferecer como ‘mãe postiça’ nos eventos de orgulho gay e seu “serviço” começou a ficar conhecido. Assim nasceu o ‘Free Mom Hugs’ (‘Abraços de Mãe de Graça’) – sua organização, que além de oferecer os deliciosos e acolhedores abraços, dá suporte e recursos para a comunidade  LGBTQ+, através de palestras e eventos.

Agora é Jen Hatmaker que se orgulha de ter levado sua igreja para participar da Austin Pride Parade, entretanto, esta não foi a primeira vez que a autora mostrou apoio à comunidade, já que, em uma entrevista em 2016, ela criticou o presidente Donald Trump e afirmou que casamentos LGBTQ+ deveriam ser sagrados.

Fotos: Jen Hatmaker /fonte:via

Sorvete hiper realista de cachorro é a atração principal deste restaurante em Taiwan

Que Taiwan é mestre dos restaurantes temáticos e inusitados a gente já sabe e já falamos sobre isso aqui e aqui. Porém, o que anda fazendo sucesso no J.C.co não é a decoração, mas um sorvete bem realista.

Um perfeito Shar-Pei – raça de cachorro oriunda da China, vem sendo cuidadosamente modelado pelos funcionários deste restaurante nos sabores chocolate, chá de leite ou amendoim e é justamente o sabor que determina a cor da pelagem.

Bizarro e nada apetitoso, não podemos negar que ele é extremamente bem acabado, tanto que vem sendo compartilhado nas redes sociais das pessoas que tem coragem de come-lo. Conta pra gente! Você teria coragem?

Fotos: reprodução J.C.co /fonte:via

Expedição científica encontra fóssil de 40 mil anos

Durante uma expedição paleontológica de 9 a 14 de agosto, em Yakutsk, na Rússia, arqueólogos e cientistas da Universidade de Kindai, no Japão, e da Universidade Federal do Nordeste M. K. Ammosov, na região da Yakutia, se surpreenderam ao encontrar um fóssil Paleolítico de um cavalo com idade estimada em 40 mil anos.

O fóssil estava congelado a uma profundidade de 30 mil metros na cratera Batagaika, popularmente conhecida como “portal para o mundo subterrâneo”, uma depressão que conta hoje com aproximadamente um quilômetro de comprimento, 800 metros de largura, 100 metros de profundidade e segue se expandindo anualmente.

O que torna essa descoberta tão importante?

O primeiro fator de grande relevância que surpreendeu os cientistas foi o perfeito estado de conservação do fóssil. Casco, crina, cauda e até mesmo órgãos internos continuam intactos. Acredita-se que isso foi ocasionado pelo pergelissolo em que o animal foi encontrado, um tipo de solo da região do Ártico constituído por terra, gelo e rochas permanentemente congelados.

A idade aproximada do potro quando morreu é de dois a três meses e não foram encontrados ferimentos ou outras lesões que pudessem sugerir a causa de sua morte. “Especialistas que participaram da expedição apresentaram uma versão de que o potro poderia ter se afogado após entrar em algum tipo de armadilha natural”, explicou Grigory Savvinov, da Universidade Federal do Nordeste M. K. Ammosov

Graças ao excelente estado de conservação do fóssil, os pesquisadores coletaram amostras de pelo, fluidos biológicos e até amostras do solo onde ele foi encontrado. Com isso poderão realizar uma série de testes que darão informações de como o animal viveu e até mesmo o que comia, coletando e analisando o conteúdo de seu sistema digestório. ”Vamos estudar o conteúdo de seu intestino para entender a dieta do potro. A autópsia será realizada mais tarde”, disse Grigory Savvinov para o Siberian Times.

O segundo fator é a espécie do animal, que, de acordo com os pesquisadores, é distinta das que vivem atualmente na região de Yakutia. Trata-se de um Equus lenensis (cavalo de Lena), que habitava a região aproximadamente 30 mil a 40 mil anos atrás no final do período Pleistoceno. Hoje ela está extinta, sendo conhecida apenas a partir de restos mumificados encontrados no pergelissolo.  “Quero enfatizar que esse é o tipo de cavalo que povoou a Yakutia entre 30 mil e 40 mil anos atrás”, destacou o diretor do museu Yakutia Mammoth, Semyon Grigoryev.

Além do potro descoberto em 11 de agosto, a equipe russo-japonesa da expedição anunciou em 13 agosto a descoberta de um esqueleto de mamute lanoso em bom estado, inteiro e com tecidos moles. Os dois animais serão usados como tema de pesquisa em trabalhos futuros.

fonte:via[Global News, Galileu, Siberian Times, Science Alert]

Foto x lugar: fotógrafo brasileiro surpreende a internet com os bastidores de seus ensaios

Toda vez que você achar algum trabalho fotográfico caro, dê uma olhada nas imagens abaixo.

Se você nunca refletiu sobre o tempo que leva para um profissional preparar uma fotografia para o olhar público, a série “Lugar x Foto” do brasileiro Gilmar Silva vai te dar uma boa noção.

O fotógrafo mostra os bastidores de seus ensaios, ou seja, o “ambiente de trabalho”, em comparação com o resultado final – muitas vezes difícil de acreditar.

O objetivo do projeto é mostrar a quantidade de edição que entra em jogo na hora de criar uma foto artística, mas também revelar a importância da escolha das técnicas e ângulos corretos. Nas mãos de um excelente profissional, qualquer cenário pode se tornar o dos seus sonhos.

Acesse o website e o perfil na rede social Instagram de Gilmar Silva, para conhecer mais sobre seu trabalho.

fonte:via [BoredPanda]