Ele captou imagens fantásticas da Via Láctea nos pontos mais isolados da Finlândia

O céu muitas vezes nos traz visões tão belas que merecem ser registradas para sempre. Mas na maioria das vezes a imagem fica ruim e nós, fotógrafos amadores, precisamos nos contentas com a memória de uma bela noite estrelada. Ainda bem que há profissionais como Oscar Keserci para nos brindar com incríveis imagens.

I finlandês tem se dedicado a fotografas estrelas há quase quatro anos, viajando por horas para chegar aos pontos que permitem a visão desejada. Se antes sair por aí sozinho durante a escuridão da noite era um desfio, hoje é um de seus maiores prazeres.

Autodidata, Oscar, que nasceu na Finlândia, mas foi criado na Grécia, diz estar sempre em busca de novas ideias e técnicas para aprimorar suas fotografias. Depois das sessões, ele costuma dormir no próprio carro, em meio à imensidão e sob as estrelas.

No Instagram, Oscar também publica imagens de outras maravilhas da natureza que ele encontra rotineiramente na Finlândia.

Todas as fotos © Oscar Keserci /fonte:via

Glampings: 8 ‘campings de luxo’ para curtir a natureza com muito conforto pelo Brasil

Foi-se o tempo em que acampar era uma atividade apenas para quem não se importava muito com conforto.

Hoje em dia, é possível viajar em meio à natureza com um toque de luxo. A prática vem sendo chamada de glamping, um misto de camping com glamour – e o nome não poderia ser mais certeiro.

Surgido no exterior, o conceito já ganhou adeptos aqui no Brasil. Reunimos alguns destes espaços que prometem transformar suas próximas férias em um verdadeiro retiro de luxo em meio à natureza.

1. Mangarito – Petar, SP

Localizado entre as cidades de Apiaí e Iporanga, no Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira Mangarito (PETAR), este glamping afirma ser o primeiro alojamento do tipo no país.

As cabanas ficam localizadas na maior porção preservada de Mata Atlântica no Brasil, em uma área com rios, cachoeiras e cavernas. O espaço oferece bangalôs e quartos para até quatro pessoas. Além de contar com um bar e restaurante próprios, o glamping também tem uma lareira externa e uma jacuzzi ao ar livre para até quatro pessoas.

2. Cachoeira dos Borges – Mampituba, RS

Localizado a cerca de 200 km de Porto Alegre, esse espaço de glamping fica em um vale na Comunidade de Roça da Estância. Com três charmosas cabanas preparadas para quem quer viver a experiência de “acampar sem barraca”, a hospedagem inclui café da manhã no restaurante e uma vista para a cachoeira e para as montanhas.

3. Rancho do Peixe – Praia do Preá, CE

Também há ótimos glampings no Nordeste e um dos mais charmosos entre eles fica na Praia do Preá, pertinho de Jericoacoara, no Ceará.

Com bangalôs pé na areia inspirados na arquitetura local e rodeados por coqueiros e dunas, a hospedagem possui uma área de spa em meio à natureza. O espaço foi eleito um dos melhores hotéis de pequeno porte pelo público do Tripadvisor em 2018 e, no mesmo ano, foi vencedor do Condé Nast Johansens Awards for Excellence na categoria “Best Luxury Value”.

4. Ka Bru Brasil – Itacaré, BA

Com estrutura luxuosa, o Ka Bru Floresta é a casa na árvore dos sonhos. O espaço fica em meio à Mata Atlântica, no litoral baiano, a menos de 20 minutos de carro de todas as praias de Itacaré.

Ao fazer check-in na acomodação, os hóspedes usufruem de diversas atividades, como aulas de yoga, massagens e acesso a uma piscina externa.

5. Parador Casa da Montanha – Cambará do Sul, RS

Em meio aos cânios gaúchos, o Parador Casa da Montanha se inspirou em glampings africanos para a construção de suas barracas feitas em elementos rústicos e naturais.

Os hóspedes podem escolher entre uma barraca suíte com jacuzzi ou uma mais simples, equipada com ventilador de teto, lençol térmico e calefação. Além disso, o Parador tem vista para os Campos de Cima da Serra, a mata de araucárias e o Rio Camarinhas.

6. Jalapão Ecolodge – Jalapão, TO

Em perfeita harmonia com a natureza, o Jalapão Ecolodge se encontra dentro do Parque Estadual do Jalapão. Localizado a cerca de 300 km de Palmas, o acesso é feito através de estradas de terra, em 4×4, o que promete tornar a experiência única desde o começo.

A hospedagem pode ser em uma cabana rústica construída por moradores locais e chamada de Buritana, ou nos simpáticos Bangalôs Jalapa, com vista panorâmica para a Serra do Jalapão.

7. Anavilhanas Jungle Lodge – Manaus, AM

Com chalés e bangalôs, o Anavilhanas oferece uma experiência de acomodação com vista para a floresta – o destaque fica para os bangalôs panorâmicos, com uma parede de vidro de 10 metros de comprimento.

Equipados com todas as comodidades de um hotel, como ar condicionado, cama king size e frigobar, os espaços ainda contam com redes na varanda para se sentir mais próximo da natureza.

8. Glamping SPAço Livre – Rio de Janeiro, RJ

Ao pé do Parque Estadual da Pedra Branca, o Glamping SPAço Livre fica em pleno Rio de Janeiro – mais especificamente na Ilha de Guaratiba.

Diferentemente de outras hospedagens do gênero, os viajantes que dormem no local podem levar suas próprias barracas ou alugar uma das oferecidas pelo glamping, sendo uma experiência mais próxima da vivida em campings convencionais. O toque de luxo fica por conta dos serviços oferecidos aos hóspedes, como aulas de yoga, pilates, meditação, zumba e outras atividades.

As definições de camping acabam de ser atualizadas. Já escolheu o seu? 

Créditos das fotos sob as imagens

Série de fotos de cavalos da Islândia que mais parecem um conto de fadas

A neve e o gelo sempre tiveram uma qualidade mística e talvez seja isso mesmo que faça da Islândia um destino tão cativante. O fotógrafo e cineasta Drew Doggett, de Nova York, conseguiu capturar um pouco dessa magia em sua nova série de fotos “No Reino das Lendas”, onde destacou “a relação única entre essa terra e os cavalos”.

Esta foi a primeira vez de Doggett na Islândia, mas o fotógrafo já percorreu boa parte do mundo procurando locais incomuns. “Durante todo o meu trabalho, acho que sou consistentemente atraído para lugares na Terra que são quase impossíveis”, disse ele ao Bored Panda. “A Islândia é um lugar surreal e os cavalos são os companheiros perfeitos para esta terra incomum, mas de tirar o fôlego. A combinação dos dois é verdadeiramente inesquecível”.

Mas não foi apenas o cenário que levou o artista à região gelada. “De muitas maneiras, fui atraído pela Islândia (e minha carreira fotográfica) por conta do meu interesse por aventura – coisa que eu tenho desde criança. Vinte Mil Léguas Submarinas, de Júlio Verne, foi um dos muitos livros que li e reli, sabendo que eu queria aventura em minha própria vida um dia”, explicou Doggett.

Capturar contos de fada em fotos não é tarefa fácil. O fotógrafo disse que passou meses planejando as filmagens de duas semanas, mas encontrou vários desafios. “Além dos desafios inatos de documentar animais, a imprevisibilidade do clima da Islândia foi o aspecto mais desafiador da criação desta série… Eu tive que aproveitar o melhor de todas as oportunidades na minha frente, porque não demoraria muito para que a chuva caísse ou o vento fosse tão forte a ponto de nós precisarmos encontrar abrigo”.

Depois de ver as fotos, fica claro que o trabalho duro de Doggett foi recompensado. Role para baixo para ver as fotos encantadoras de “In the Realm of Legends”:

Confira também o vídeo da série:

Fotos: Drew Doggett/fonte:via

A história da canadense que sonhava em viver nas montanhas – e conseguiu

Kaitlin Vanosch é uma canadense que sonhava em viver nas montanhas, tal e qual via nos livros e filmes de sua infância. “Quando criança, um dos meus livros favoritos era Heidi – A Menina dos Alpes”, conta. “Sabe aquela cena em A Bela e a Fera, quando Bela sai de sua aldeia cantando nas colinas? Pode apostar que eu estava cantando aquela música e dançando para quem quisesse ouvir”.

Imagine então a surpresa dela quando acabou encontrando – e se apaixonando – por um austríaco? “Quatro anos, um cão e um bebê mais tarde e minha vida está há apenas algumas crianças de ser a família Von Trapp da vida real” – Maria von Trapp é autora do livro de memórias “The Story of the Trapp Family Singers”, que deu origem ao filme “A Noviça Rebelde”.

Veja as imagens desse sonho real:

Fotos:  /fonte:via

Terremoto provoca erupção de vulcão e deixa centenas presos em montanha na Indonésia

Um terremoto de magnitude 6,4 graus na escala Richter provocou a erupção do vulcão Rinjani, na ilha turística de Lombok. Mais de 600 pessoas estão presas na montanha, outros 335 feridos e ao menos 16 mortos.

Os reflexos provocados pelo abalo sísmico atingiram por volta de 1.500 edifícios  e 5 mil pessoas estão vivendo provisoriamente em abrigos de emergência.

A maioria dos presos na montanha do vulcão Rinjani é de estrangeiros. São centenas de alpinistas e turistas que buscam maneiras de furar os bloqueios causados pela erupção. Autoridades indonésias estão trabalhando para a abertura de caminhos alternativos e até o momento 3 mil metros de trilha foram liberados. Além disso um helicóptero está abastecendo as pessoas com suprimentos.

“Centenas de alpinistas na cratera em áreas de escala não conseguiram descer quando quiseram, porque os caminhos ficaram cobertos de destroços de deslizamentos de terra e havia o temor de novos deslizamentos”, declarou o porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB), Sutopo Purwo Nugroho.

O terremoto atingiu Lombok às 6h47 em uma profundidade de 7 quilômetros. As autoridades calculam mais ou menos 280 tremores secundários ao sismo. O tremor também pode ser sentido em destinos muito procurados pelos turistas, as ilhas de Bali e Sumbawa.

Foto: Reprodução/YouTube/fonte:via

Este casal cresceu na mesma cidade, se conheceu do outro lado do mundo e passou a viver na estrada

Um casal que cresceu na mesma cidade, mas nunca tinha se falado, contou como eles estão agora viajando pelo mundo de mãos dadas depois que o acaso os uniu. Charlie Pauly, 27 anos, e Lauren Cliffe, 24, de Peterborough, se esbarraram depois de viajarem, cada um por si, para a Austrália e perceberam logo que tinham uma conexão.

Logo após o encontro, eles decidiram abandonar suas vidas no Reino Unido e viajar pelo mundo todo. Graças à sua química na câmera, a dupla acumulou mais de 90 mil seguidores no Instagram, fazendo com que suas viagens se tornassem seu modo de vida.

Junto com o Instagram, o casal passou a postar sobre suas andanças e também administrar um negócio de marketing de viagens. Contando sua história de amor, o casal disse: “É engraçado; nós dois estávamos em viagens individuais separadas e nos esbarramos em nosso shopping center local”. 

“Nós sabíamos um do outro, mas nunca falamos antes. Começamos a conversar sobre viagens e combinamos de sair e uma coisa levou a outra”. Em pouco tempo eles perceberam que poderiam ganhar a mesma quantia de dinheiro que recebiam de seus trabalhos com o blog e passaram a transformar seu site de moda em uma página de viagens.

“Nossas personalidades, morais e valores são idênticos. Dentro de algumas semanas, era inegável que não sairíamos do Reino Unido sem o outro”. Para arrecadar dinheiro para suas viagens, o casal seguiu em frente com sua marca de roupas Wanderers & Warriors e descobriram que podiam vender mais de 30 pacotes por semana em todo o mundo. “Começamos a economizar juntos, montamos uma marca de roupas e voltamos para a estrada”.

Sua primeira viagem juntos foi para a Índia, uma jornada que, segundo eles, realmente testou suas “personalidades, paciência e relacionamento”. No final, eles saíram com um ‘laço inquebrável’ e se aventuraram para o próximo lugar.

Charlie e Lauren visitaram oito países no ano passado e pretendem visitar um total de dez neste ano, incluindo passar o inverno na Europa. O destino favorito do casal até agora foram as Filipinas, graças ao seu cenário de tirar o fôlego. O local mais atraente para eles foram as favelas em Mumbai, por conta das pessoas incrivelmente receptivas. ]

Eles estão atualmente em Bali, na Indonésia, onde passaram os últimos seis meses se instalando e se instalando. Os pombinhos dizem que a região é “um lugar tão bonito, cheio de cultura e comida deliciosa”, acrescentando: “É uma boa base para entrar e sair da cidade para fins de viagem.

“Somos viajantes lentos, gostamos de dedicar pelo menos um mês a cada país porque queremos ver o máximo possível. A maior parte do tempo estamos vivendo de mochilas. Somos minimalistas, mas é um estilo de vida e nos permite fazer o que fazemos”. 

Tanto Charlie quanto Lauren creditam o Instagram por ajudá-los a criar uma carreira que podem ser trabalhadas de qualquer lugar. “Permitiu-nos sustentar nosso estilo de vida. Isso nos conectou com as pessoas e nos permitiu inspirar os outros”, contam. “Acima de tudo, temos um propósito que nos faz querer sair da cama às 5h da manhã para pegar a foto perfeita do nascer do sol. Somos apaixonados por compartilhar essas experiências com o mundo”.

“Esperamos mostrar às pessoas que viajar é acessível a todos e muito mais fácil do que você pensa. Se você trabalha duro e ama o que faz, então tudo é possível. Viajar nos ensinou a permanecer humildes, o mundo é um lugar enorme e as viagens vão te ensinar algumas lições valiosas. Se você tiver a oportunidade de viajar, faça as malas e vá explorar. Veja o mundo através de outra perspectiva e use a experiência para crescer como pessoa”, concluem.

Fotos: @wanderersandwarriors  /fonte:via

Mãe relata como as viagens transformaram a vida de sua filha com autismo

Diagnosticada com autismo severo aos dois anos de idade, Iris Grace encontrou nas viagens em família uma forma de se tornar mais sociável e confiante.

Ao site Bored Panda, sua mãe, Arabella Carter-Johnson, escreveu um relato contando como as viagens haviam transformado a vida da menina, hoje com oito anos. “Cada viagem é feita sob medida para os interesses de Iris e nós a educamos durante a jornada, bem como construímos sua independência e habilidades para a vida“, descreve

Em abril deste ano, a família realizou uma viagem de carro de duas semanas pela Grécia. Entre cidades históricas, praias, ruínas e algumas das árvores mais antigas da Europa, Iris pode se manter em contato com a natureza e desenvolver novas habilidades.

Arabella compartilha as fotos da viagem como uma forma de inspirar outras pessoas que convivem com crianças autistas e mostrar que a diferença não deve ser encarada como um problema.

Quando não está viajando, Iris adora pintar quadros, que são vendidos para ajudar a pagar por seu tratamento e educação. Talvez você se lembre de um vídeo em que ela parece ao lado de seu gatinho de estimação, Thula, com quem criou uma amizade sem precedentes e aprendeu a se comunicar melhor – clica aqui para assistir.