Art Institute of Chicago libera acesso gratuito a milhares de obras de arte em alta definição

Poucos efeitos da tecnologia são tão legais para os admiradores das mais diversas formas de arte como a possibilidade de ter milhares ou milhões de grandes obras ao alcance de alguns cliques, algo que antes exigiria várias visitas a museus e galerias – e uma memória sobre-humana.

O Art Institute of Chicago seguiu a linha de vários museus mundo afora e disponibilizou milhares de obras de seu acervo em alta definição, para serem baixadas e usadas como quiser, já que estão listadas como conteúdo de domínio público.

A coleção pode ser acessada através do site do Instituto, e inclui obras famosas, como Quarto em Arles, de van Gogh, American Gothic, de Grant Wood, Nighthawks, de Edward Hopper, e O Velho Guitarrista Cego, de Pablo Picasso.

Michael Neault, diretor-executivo de Experiência Digital do museu, declarou que o processo de digitalização foi aprimorado, para que o público possa apreciar as obras em detalhes, e que a equipe desenvolveu um sistema de recomendações para tornar artistas menos renomados, mas incrivelmente talentosos, mais conhecidos do grande público.

Fotos: Domínio Público (Creative Commons CC0)/fonte:via

Coleção da biblioteca pública de NY tem mais de 180 mil imagens para download

Um acervo que não encontra o público perde sua razão de existir, é por isso que, no lugar de um imenso acervo intocado e enjaulado entre quatro paredes virtuais, a Biblioteca Pública de Nova Iorque decidiu colocar as mais de 180 mil páginas de sua coleção digital enfim para livre acesso – e não é preciso sequer se logar para pesquisar o acervo. E as páginas digitalizadas oferecem realmente todo tipo de informação: de velhos cartões postais a cartas escritas por Thomas Jefferson, de fotografias históricas a listas telefônicas ancestrais – e muito mais.

Páginas de botânica, partituras musicais, incríveis ilustrações, anúncios antigos e mais um sem fim de possibilidades compõem esse incrível e variado acervo digital. Os filtros de procura permitem um acesso bastante específico ao material, ajudando em muito a vida de pesquisadores, estudantes e interessados em geral.

É possível também procurar diretamente por coleções, como “Transformações em Nova Iorque”, mostrando as mudanças urbanas pela qual a cidade passou, ou “Papéis de Walt Whitman”, revelando o acervo pessoal do grande poeta americano do século XIX.

Cada objeto é registrado em detalhes (frente, verso ou qualquer outro aspecto que a imagem em questão dispuser) e, além de poder ser baixado em diversos tamanhos, uma outra incrível opção: é possível encomendar uma impressão, enquadrada, para ser posta na parede de qualquer material. É a era digital batendo a poeira de um incrível acervo e devolvendo a vida a tantos preciosos tesouros.

© fotos: acervo/fonte:via