Cão com tumor cerebral ganha crânio 3D e tecnologia poderá ser usada em humanos, dizem médicos

Quando tinha nove anos de idade, o pequeno Patches foi diagnosticado com um tumor osteocondrossarcoma multilobular, que de tão grave chegou a esmagar parte do cérebro, além de afetar a órbita ocular do cão.

O animal da raça Daschund, o famoso salsicha, estava num beco sem saída, pois segundo os médicos a retirada do tumor seria perigosa, pois o animal não tem condições de ficar muito tempo anestesiado.

Daí que a tecnologia exerceu um grande papel no processo de recuperação do cachorro. Os médicos conseguiram desenvolver um novo procedimento que, além de garantir a rápida recuperação do cão, pode ser aplicado em seres humanos no futuro.

O crânio 3D foi criado por um engenheiro, que utilizou titânio para moldar o objeto. Para isso, veterinários da Universidade de Guelph mapearam a localização exata do tumor para aplicação da placa craniana, já que 70% do topo do crânio do animal precisava ser substituído.

O procedimento cirúrgico durou cinco horas e o cachorro permaneceu “alerta e olhando para os lados” 30 minutos depois. “Fui capaz de fazer a cirurgia antes mesmo de entrar na sala cirúrgica”, explicou em comunicado Michelle Oblak, oncologista do Colégio Veterinário de Guelph.

Para especialistas, o caso envolvendo o cachorro salsicha vai ajudar a entender a incidência de câncer em humanos. A oncologista do Colégio Veterinário Guelph acredita que a tecnologia, em um futuro próximo, poderá ser usada em seres humanos.

Patches ficou livre do câncer, mas infelizmente foi diagnosticada com uma hérnia de disco, que paralisou suas patas traseiras.

Foto: Michelle Oblack/University of Guelph/reprodução/fonte:via

Anúncios

Cavalo pistola invade bar galopando e bota humanos pra correr

A natureza está revoltada com os seres humanos. Depois de um homem tomar uma polvada enquanto navegava em mar aberto, um cavalo fugiu de uma pista de corrida e foi parar dentro de um bar.

O caso aconteceu na França e as imagens capturadas pela câmera de segurança mostram o cavalo transtornado e galopando em meio aos clientes, que saem correndo assustados.

Distribuindo coices, o animal vai até o fundo do bar e volta. Ninguém se feriu, mas o susto foi grande. Assim que o bar é esvaziado, o cavalo sai galopando, da mesma forma que entrou.

E por mais incrível que pareça, o animal não quebrou nada, sequer tirou as cadeiras do lugar. Ironia ou não, o bar é especializado em apostas.

Sobre a polvada, a situação inusitada aconteceu na Nova Zelândia. Enquanto o rapaz navegava em seu caiaque, de repente, foi surpreendido com um tabefe de um polvo. O animal tinha acaba do ser capturado pela foca.

Foto: Reprodução/fonte:via

Golfinho abandonado em aquário fechado há meses gera mobilização na internet

O Inubosaki Marine Park Aquarium, em Choshi, no Japão, fechou as portas em janeiro deste ano devido ao declínio no número de visitantes.

Entretanto, o ativista Sachiko Azuma descobriu que, um mês após o fechamento do aquário, os animais ainda continuavam no local. A partir dessa informação, ele buscou conhecer mais da realidade do espaço e mobilizar a internet para que os animais tenhm um destino digno.

O caso mais impactante é o de um golfinho chamado Honey, que permanece sozinho em uma piscina abandonada. Além dele, dezenas de pinguins-de-humboldt aguardam uma nova chance.

Embora estejam sendo alimentados regularmente, o golfinho já apresenta sinais de estresse devido à solidão, bem como queimaduras de sol durante o verão; enquanto o local de confinamento dos pinguins está desmoronado e eles permanecem entre os detritos. Há ainda centenas de peixes e répteis dentro do antigo parque.

Sachiko denuncia o descaso com os animais desde março deste ano, tendo sido ouvido pela imprensa internacional. A PEACE, organização de defesa dos animais com a qual trabalha, incitou a comunidade a enviar cartões postais pedindo providência às autoridades locais. Estas, no entanto, alegam não ser responsáveis pelo caso, visto que o aquário era de propriedade privada.

Um vídeo feito por ativistas mostra o golfinho nadando sozinho em um parque completamente abandonado:

https://player.vimeo.com/video/291921695

Duas iniciativas online já foram criadas pedindo a soltura de Honey, mas até agora nada foi feito. Para apoiá-las, assine a petição no Change.Org ou contribua para a campanha de financiamento lançada através da plataforma GoFundMe, cujo objetivo é comprar os animais para então transferi-los a um santuário.

Fotos: Reprodução Vimeo/fonte:via

Artista misturas diferentes espécies no Photoshop e cria novos e maravilhosos animais

Misturas, transformações, adaptações e mudanças são lei na natureza, conduzindo a manutenção e sobrevivência das espécies. O estudante norueguês Arne Olav Gurvin Fredriksen se valeu de suas habilidades no Photoshop para delirar um pouco na ideia, e misturar animais criando incríveis e um tanto bizarros híbridos entre espécies. Alguns resultados chegam a confundir o cérebro de tão bem feitos.

Qual o resultado da mistura entre uma foca e um passarinho? Uma focarinho? E entre um tubarão e um cavalo, nasce um tubavalo? O que acontece quando se mistura um urso polar e uma galinha? As montagens de Arne respondem a tais insólitas perguntas – e, a essa altura, até mesmo Darwin está confuso e maravilhado diante das imagens.

© fotos: Instagram/fonte:via

Casal de pinguins do mesmo sexo adota filhote abandonado

Uma briga entre um casal de pinguins gays, um bebê pinguim e seus pais, tomou conta do um zoológico de Odense, na Dinamarca.

A história começou assim, por causa do descuido dos pais, os pinguins gays resolveram adotar o bebê. Segundo a cuidadora Sandie Hedegard, isso aconteceu porque eles perceberam que o macho não estava tomando conta direito da cria.

“Esperava que os pais chegassem e exigissem seu filho de volta, mas o macho vagava como se não tivesse um filho, ainda que a fêmea parecesse procurá-lo um pouco”, explicou.

Por causa da pressão da fêmea, os dois vão atrás do filhote. No vídeo gravado pela cuidadora dos pinguins, é possível ver o casal gay tentando esconder o bebê pinguim, enquanto os pais biológicos tentam reavê-lo. Para intimidar, eles grasnam bem alto e agitam os corpos.

Para evitar que algo pior acontecesse, Sandie resolve intervir e devolveu o filhote aos pais. Preocupada com a perda do casal gay, ela os presenteou com o ovo de uma pinguim fêmea que não era capaz de chocá-lo. Assim, eles também vão ser papais.

Foto: Reprodução/fonte:via

Fotógrafo clica cães ao lado de donos para provar que a convivência os torna iguais

Tal cão, tal humano. Ok, esse não é um ditado popular famoso, mas, para o fotógrafo britânico Gerrard Gethings, bem que poderia ser. Especialista em clicar animais, ele preparou uma série divertida que mostra as semelhanças entre diferentes pessoas e seus bichinhos.

Além de publicar a série na internet, Gerrard a transformou em um divertido Jogo da Memória com 25 pares de pessoas e cães que se parecem entre si – o ensaio, com 10 imagens, é uma prévia promocional.

O item está em pré-venda, com distribuição prevista para setembro, e custa 12,49 libras – sem contar o frete para o Brasil.

Imagens via Gerrard Gethings /fonte:via

Reação de gorila ao encontrar pequeno ser na floresta nos inspira a ser ‘animais melhores’

A ONG Ape Action Africa se dedica à conservação de espécies de primatas ameaçados. Seus voluntários costumam chamar os gorilas de gigantes gentis, e uma história recente envolvendo Bobo, o macho dominante de seu bando, provou que o título é mais que merecido.

Bobo tem 24 anos e vive no santuário da Ape Action desde 1996, quando foi resgatado. Em uma patrulha de rotina, a pessoa responsável pela área dos gorilas se surpreendeu ao vê-lo brincando docemente com um pequeno galago, um primata diminuto e de olhos grandes que costuma ter hábitos noturnos.

Se já é difícil ver um galago se movimentando em plena luz do dia, flagrar a interação com o gorila é ainda mais improvável – mas ela foi registrada em fotos e vídeo.

O filhote de galago mostrou não sentir medo de Bobo, correndo por seu corpo antes de sair pulando pela grama, para logo voltar às mãos do amigo. Os gorilas do bando de Bobo ficaram curiosos e tentaram se aproximar, mas ele os repeliu, fazendo questão de manter o pequeno galago seguro em duas mãos antes de o levar para uma árvore próxima, de onde ele partiu correndo para o meio da floresta.


Fotos: Divulgação/Ape Action Africa /fonte:via