Este músico de rua estava indo embora… Mas aí surgiu um fofa plateia de gatinhos

Os artistas de rua podem transformar momentos comuns em ocasiões especiais – e até receber a companhia de seus ídolos. Às vezes a plateia pode não estar muito empolgada, mas nada como a presença de animais para animar a apresentação.

Foi o que aconteceu com um músico que estava tocando nas ruas da Malásia: ninguém estava parando para escutar sua arte e ele já estava se preparando para ir embora, mas de repente uma plateia de gatinhos se juntou e ele não teve como decepciona-los.

O artista continuou tocando, acompanhado pelo quarteto de bichanos que o observava atentamente. A cena chamou a atenção de um pedestre que filmou a plateia inusitada, e o vídeo fez sucesso na internet, com mais de cinco milhões de visualizações no Youtube.

Imagens: Reprodução/fonte:via

Incríveis insetos 3D são o tema do trabalho deste artista de rua português

Muros e paredes vazias são excelentes espaços para que artistas mostrem seu talento e, deixem as cidades mais coloridas e interessantes, como Sergio Odeith – popularmente conhecido por Odeith, que é um grafiteiro português, mestre em fazer representações gigantes de insetos.

Nascido em Carcavelos, cidade muito próxima de Lisboa, ele começou a deixar suas marcas de grafite na cidade, em meados dos anos 1990, quando aproveitava muros vazios e trilhos de trem para arriscar-se no mundo da arte de rua.

O português, que já teve estúdio de tatuagem e morou quase uma década em Londres, já criou murais em grande escala para gigantes como Samsung, Coca-Cola e o time de futebol Benfica e, é mundialmente conhecido por suas composições em perspectiva.

Aproveitando de cantos que criam perfeitos ângulos em 90º, ele denomina sua própria arte de ‘sombra 3D’, que é uma mistura de técnica, ousadia e muita ilusão de ótica, transformando os espaços públicos em ambientes muito mais agradáveis e variados.

Fotos: Odeith /fonte:via

Após ser rejeitado por galerias, artista encontra na rua o lugar para se expressar

Desde criança o garoto inglês que viria a ficar conhecido pelo codinome My Dog Sighs gostava de desenhar e pensava em se tornar artista. Ainda jovem, ele decidiu deixar o emprego como professor de educação infantil de lado para buscar o sonho.

Mas a ideia não deu muito certo: ele pintou várias telas que poderiam agradar às galerias britânicas e visitou todas as que ficam a um raio de 300 km a partir de Londres para divulgar sua arte. Nenhuma quis expor os quadros que ele tinha produzido.

Ele quase desistiu da carreira, até que uma obra de Bansky, um rato pintado em uma parede de Londres, o fez perceber que havia outras formas para expressar sua arte. Foi assim que ele começou a espalhar obras pela capital inglesa para melhorar o dia de quem circula pela cidade.

Destaque para as criações em latas que provavelmente teriam o lixo como destino óbvio, mas viraram obras de arte graças a My Dog Sighs. Mas ele também é capaz de criar sobre elementos como portas, paredes, guardas-chuvas e mesmo as telas, que passaram a chamar a atenção de galerias após o sucesso de seus trabalhos nas ruas e no Instagram.

Fotos via My Dog Sighs /fonte:via

Novo grafite de Banksy em Nova York transforma pessoas em escravas das metas

Recentemente o artista inglês Banksy esteve em Nova York para grafitar um muro em homenagem à artista e jornalista turca Zehra Dogan, que foi presa e condenada a quase três anos de prisão em seu país por simplesmente pintar um quadro. O mural foi realizado no East Village, em Manhattan, com as devidas autorizações legais.

Como não poderia deixar de ser, Banksy aproveitou a estadia para também trabalhar em seu estilo – sem autorização nem anúncio, grafitando um local inesperado, deixando sua marca e desaparecendo em seu célebre anonimato. Um novo grafite em Nova York já foi confirmado como sendo de Banksy, em sua conta no Instagram.

O grafite já confirmado foi feito em Coney Island, e traz um empresário – um tanto similar à silhueta de Donald Trump – “chicoteando” a população com uma daquelas setas indicadoras dos movimentos nas bolsas de valores, como que expulsando as pessoas em nome do mercado. Banksy postou uma foto do trabalho em sua conta no Instagram.

Já há um outro trabalho, porém, bastante ao estilo do artista inglês, que ainda não teve sua autoria confirmada, mostrando um homem carregando dinheiro, com a legenda: “Você saqueia, nós registramos”.

Antes disso, ainda nesse ano, o primeiro Banksy comprovado feito em Nova York mostra um rato dentro de um relógio, correndo como se estivesse em uma daquelas rodas de exercício em uma gaiola.

Esse trabalho, no entanto, já foi removido pelos donos do prédio.

Um dos mais importantes artistas da atualidade, Banksy ainda mantém sua identidade verdadeira desconhecida. Muito se especula sobre quem estaria por trás dos grafites em estêncil, e até o vocalista da banda Massive Attack, Robert Del Naja, tornou-se um dos maiores suspeitos.

 

© fotos: Banksy/Divulgação/fonte:via