Senhora de 70 anos que vivia há 60 em hospital é adotada por mulher mais jovem






Se toda história de adoção é por definição emocionante, algumas parecem evocar ainda mais o que o ser humano pode ter de melhor – e é esse o caso de Cotinha e Gláucia. Quem vê Cotinha aos 70 anos e Gláucia aos 27 vai provavelmente supor errado a respeito de quem adotou quem: foi a jovem que adotou a senhora, a fim de oferecer enfim a vida que Cotinha jamais teve – além de uma nova irmãzinha, Emily, filha mais nova de Glaúcia.

A “mamãe” Glaucia

Quando era criança, Cotinha e seu irmão foram atropelados por um caminhão, e só Cotinha sobreviveu. O hospital tentou encontrar seus pais, mas ninguém apareceu – e ela passou a viver no hospital, onde permaneceu por 60 anos, até o fechamento do local.

Foi no hospital que Cotinha conheceu Gláucia, quando esta foi para lá trabalhar como copeira. As duas se aproximaram, mas com o fechamento a senhora acabou movida para um abrigo.

Acima, Cotinha; abaixo, a dupla – filha e mãe

A história foi contada pelo canal Inspire Fundo, e possui esse final surpreendente: quando Glaucia foi visitar Cotinha em seu novo lar, percebeu que sua amiga não queria ficar por lá. Ela decidiu agir, e mesmo passando por dificuldades, e acabou por adota-la. “Se é pra passar fome, a gente vai passar fome juntas”, ela disse.

Em 2017 o processo foi concluído, e Glaucia conseguiu enfim o registro de Cotinha – que não quer mais ir embora de sua nova casa e família por nada.

Apesar de transbordar afeto, Glaucia não tem condições financeiras suficientes para cuidar de Cotinha. É importante incentivar pessoas que fazem o bem, não é? Se você se sensibilizou e ficou com vontade de ajudar de alguma forma, procure Natalia Freitas e Glaucia nos telefones (16) 98200-9625 ou (16) 99963-2598.

© fotos: reprodução/fonte:via

Asilo atende pedido de idosa de 89 anos e contrata gogo boys para servirem o jantar e quebrar a rotina

A gente tem sangue nas veias até o último dos dias, não é? Então, não há nada mais maravilhoso do que a atitude tomada pela direção do asilo Milton Lodge, em Colchester, na Inglaterra.

Para apimentar o cotidiano das idosas que vivem na casa repouso, uma dupla de gogo boys foi contratada para servir um jantar completo às moradoras.

Antes tarde do que nunca, já que a visitinha especial era um pedido antigo das residentes. A senhorinhas ficaram tão felizes que convidaram alguns parentes para a ocasião especial.

“Toda vez que você pergunta a Joan o que ela quer, ela sempre diz: um homem”, disse Claire Martin, coordenadora do asilo.

Aos 89 anos, Joan foi a líder e responsável direta pela concretização do sonho. O resultado não podia ser diferente, todas elas caíram na risadas e tiraram (várias) casquinhas dos rapazes. Afinal, ninguém é de ferro.

Finalmente, o pedido das senhoras foi atendido…

Fotos: Reprodução/fonte:via

Drag queens se mudam para asilo para alegrar a vida dos idosos

https://www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2018/09/drags_asilo1.jpg

Alguns idosos costumam levar uma vida solitária, sobretudo aqueles que vivem em asilos. Mas, se depender da dupla de drag queens “Motel Sister”, daqui para frente as coisas serão mais divertidas, pelo menos para quem vive no Abel Tasman Village, um asilo em Sidney – na Austrália.

https://i2.wp.com/www.alguemavisa.com.br/wp-content/uploads/2018/10/lifes-a-drag-for-tacky-and-paris-and-the-old-folks-love-it_1-720x360.jpg?resize=752%2C440

Liam Benson e Naomi Oliver – conhecidos como Tacky e Paris, passaram um mês inteiro vivendo na casa de repouso, resultado de uma ação sem fins lucrativos, que trouxe muito mais alegria e bons resultados para a saúde dos idosos.

Resultado de imagem para Drag queens se mudam para asilo para alegrar a vida dos idosos

Além de animadas festas de chá, os velhinhos tiveram aulas de zumba, sessões de aromaterapia, acesso a um spa completo e seus quartos transformados, tudo para que seus dias fossem mais completos e menos solitários, tudo isso pago pela associação australiana Information + Cultural Exchange.

Resultado de imagem para Drag queens se mudam para asilo para alegrar a vida dos idosos

O que pode parecer apenas um detalhe, fez toda a diferença na vida dos idosos, que ficaram muito menos agitados e tiveram a quantidade de remédio reduzida. Nosso estado de espírito influencia diretamente nossa saúde e com os idosos isso ainda é mais importante. É essencial que no fim da vida tenhamos momentos descontraídos: “Elas adicionaram um sopro de vida ao local”, disse um dos moradores da casa de repouso.

fonte:via