‘Pikachu’ da vida real é a coisa mais linda que você verá hoje

Tivemos primeiro a notícia do lançamento do filme em live-action da franquia de Pokémon. É o bastante? Nada disso, surgiu nas redes sociais uma fotografia das mais  Fofas De 2018 de um Pikachu da vida real.

Trata-se de um filhote de marsupial com uma rara coloração amarelada. O que nos faz lembrar ainda mais o Pokémon companheiro de aventuras de Ash. O bichinho foi encontrado em Melbourne, na Austrália.

Mas não é a coisa mais fofa do mundo?

É uma fêmea de cinco meses de idade e provavelmente se perdeu da mãe, já que estava sozinha quando foi resgatada pelo veterinários, que a levaram para passar por exames em uma clínica.

O nosso Pikachu é chamado também de gambá de rabo de andorinha. O animal é encontrado com facilidade na Austrália e vive em bosques, onde se alimenta de eucaliptos, sobretudo durante a noite. Sua parte preferida do dia. A cor amarelada se dá por uma mutação genética que impede a produção de melanina.

O animal é super comum na Austrália e prefere sair de noite para comer eucaliptos

De acordo com os veterinários, o marsupial estava estressado por causa da separação. Agora, ela vai ser cuidada por um tratador especializado em vida selvagem para saber se pode ou não voltar à natureza. Do contrário, Pikachu viverá em uma espécie de santuário “para que ele possa viver uma vida longa e feliz”, diz o veterinário.

Fotos: Divulgação/Boronia Veterinary Clinic and Animal Hospital
/fonte:via

Anúncios

Sem querer, estudante encontra minério presente em apenas seis crateras na Terra

Resultado de imagem para Morgan Cox pesquisadora

Apesar da pouca idade, Morgan Cox é responsável por uma das maiores descobertas da ciência nos últimos tempos. A estudante da Escola de Geologia e Ciências Planetárias da Universidade de Curtin, na Austrália, encontrou um mineral extremamente raro na Terra.

Cox estava à frente de um projeto sem grandes ambições. Durante expedição no oeste australiano, a jovem ficou intrigada com amostras retiradas da caverna Woodleigh. Eis que é surpreendida.

Megan Cox acabara de descobrir o reidite, material formado como um mineral comum, o zircão, e que se transforma por causa da pressão gerada pelo impacto das rochas espaciais. De tão raro, antes do feito de Cox, apenas seis crateras em todo o planeta Terra dispunham do artefato.

“Esta é uma grande história, porque Morgan Cox não é uma pesquisadora graduada, mas uma estudante conduzindo um projeto especial”, afirmou Aaron Cavosie, responsável por supervisionar a pesquisa universitária.

A façanha deixou pesquisadores experientes espantados. O reidite é tão difícil de ser achado, que é mais raro que ouro e diamante. Ou seja, o valor é imensurável e ele só se forma em rochas que sofrem um grande pressão.

“Morgan termina seu projeto conosco neste ano e quer fazer um doutorado em Ciências Planetárias. Não posso imaginar um começo melhor para sua carreira”, concluiu Aaron.

Foto: Reprodução/fonte:via

Golden salva vida de bebê coala e surpreende dono com show de fofura

Poucos países possuem uma fauna e uma flora tão diversa e animada quanto a Austrália. Por lá, não é de se espantar que, em uma súbita manhã fria, seu cachorro amanheça na varanda com um filhote de coala deitado sobre seu pelo para se aquecer. Foi o que aconteceu com Kerry McKinnon, na cidade de Strathdownie, quando, logo pela manhã viu sua Golden Retriver chamada Asha deitada, servindo de cama, abrigo e cobertor para um pequeno coala.

“Ela ficava olhando para o coala, mas sem tentar tira-lo de cima dela ou coisa assim. Ela estava feliz em deixa-lo se aconchegar nela”, disse Kerry. Como o pequeno urso foi parar nas costas de Asha é ainda um mistério, mas a teoria mais provável e de que ele tenha, de alguma forma, se separado de sua mãe – e que Asha o tenha salvado do frio ou de outros animais. “Acho que cães possuem esse instinto de proteção”, disse Kerry. “O coala não queria sair das costas de Asha”.

O animal foi levado a um veterinário, que viu que estava tudo bem, para em seguida ser solto de novo na natureza. Foi, segundo Kerry, algo realmente incrível de se ver – e, ao mesmo tempo, bastante típico da Austrália.

© fotos: reprodução/fonte:via

Primeiro trem 100% movido a energia solar é lançado na Austrália

O primeiro trem do mundo movido 100% a energia solar já existe e está circulando em fase de testes pelos trilhos de Byron Bay, na Austrália. A companhia ferroviária da cidade remodelou um trecho de três quilômetros e restaurou uma antiga locomotiva dos anos 70, equipando-a com painéis solares flexíveis de 6,5 kilowatts (kW).

O passeio foi inaugurado em dezembro de 2017, com serviço parcial. O funcionamento total começou em janeiro de 2018 e já é um sucesso. Já nos primeiros 19 dias, a novidade já tinha transportado 10 mil pessoas.

O trem comporta 100 passageiros sentados, com espaço para outros tantos em pé, além de bagagem, motos e pranchas de surfe. A tarifa para uma viagem de ida é de US $ 3 para pessoas maiores de 14 anos, US $ 2 crianças de 6 a 13 anos e gratuita para crianças até cinco anos.

O serviço funciona das 10h às 17h, de segunda a sábado, com saídas de hora em hora. Este cronograma está programado para se expandir, dizem os organizadores, quando os novos motoristas e atendentes recebem treinamento.

A Byron Bay Railroad Company gastou US $ 4 milhões para entrar em operação, incluindo US $ 1,8 milhão para restaurar os trilhos de 3 km e reconstruir a ponte sobre Belongil Creek. Mais US $ 1 milhão foi gasto nas duas plataformas e galpão de trem, como $ 750 mil na restauração do trem e sua conversão para energia solar.

 

Foto 1 e 2: Divulgação/ Byron Bay Railroad Company
Foto 3: Bob Richardson/fonte:via

As nove cobras mais mortais do mundo

Algumas das cobras mais mortais do mundo são agressivas e rápidas para o ataque, enquanto outras carregam potente veneno, mas só mordem como um último recurso.

Aqui está um olhar sobre as nove cobras mais mortais, criaturas temíveis por sua furtividade, bem como seu veneno.


9. Mamba Negra (Dendroaspis polylepis)

Região: África Oriental e Central
Comprimento médio: 7 a 9 pés (2 a 3 metros)

O veneno da mamba negra pode matar um ser humano entre o período de 30 minutos a duas horas, se a vítima não for tratada com uma injeção anti-veneno. Os primeiros sintomas incluem sonolência, problemas neurológicos, paralisia e dificuldade para respirar.

Esta serpente é agressiva e veloz. Ela habita em árvores e arbustos. A mamba negra não é realmente preta. Ela varia entre cor de oliva e marrom.

8. Terciopelo (Bothrops asper)

Região: Sul e leste do México, América Central, norte da Colômbia e Equador
Comprimento médio: 4.5 a 6 pés (1 a 2 metros)

O veneno da Terciopelo ataca o sangue, causando coágulos que são mortais. Tem muitos nomes, variando de região para região, incluindo barba amarilla, macagua, barba amarela, queixo amarelo, e fer-de-lance.

Os filhotes crescem dentro do corpo da fêmea, e uma única serpente pode parir até 100 filhotes.


7. Boomslang (Dispholidus typus)

Região: África do Sul e Central
Comprimento médio: 4 a 5 pés (1,2 a 1,5 metro)

Essa cobra mimetiza um galho de árvore quando caça, estendendo-se, quase imóvel, de uma árvore. A Boomslang é um raro exemplo de uma cobra cujos dentes se encontram na parte posterior do maxilar superior, que pode matar humanos, já que cobras com presas na parte traseira da boca geralmente inoculam pequenas quantidades de veneno lentamente.

A Boomslang normalmente só morde se manipulada. Ela habita em uma variedade de ecossistemas, embora tenda para áreas úmidas em vez de regiões desérticas, vivendo em arbustos baixos e árvores pequenas. Sua longevidade é de cerca de oito anos.

6. Serpente Tigre Oriental (Notechis scutatus)

Região: Partes do sul e leste da Austrália
Comprimento médio: 3 a 6 pés (1 a 1,8 metro)

O veneno da serpente tigre oriental é neurotóxico, atacando o sistema nervoso central. Ela também causa danos musculares e provoca coágulos sanguíneos. Desintegrando tecido muscular, pode levar à insuficiência renal.

Ela só vai morder como um último recurso. Quando sob pressão, ela primeiro vai achatar o pescoço e levantar a cabeça para intimidar seu adversário. Então blefará um ataque, silvando ou latindo ao mesmo tempo.

A serpente tigre é mais comum na Tasmânia, Austrália. Até 26 serpentes jovens foram encontradas hibernando no mesmo lugar. A serpente tigre é propensa a vagar; ela geralmente não vai ficar no mesmo lugar por mais de 15 dias.


5. Víbora Serrilhada (Echis carinatus)

Região: Sudoeste e Centro da Asia, da India, através do Afeganistão e até o leste do Irã.
Comprimento médio: 1 a 2 pés (0,4 a 0,6 metro)

Esta cobra é muito agressiva, o que significa que muitas vezes morde. Apesar de seu veneno matar menos do que 10 por cento das vítimas não tratadas, acredita- se que tenha matado mais humanos do que qualquer outra cobra do mundo, porque ela morde com tanta frequência.

4 . Banded Krait (Bungarus fasciatus)

Região: Sudeste da Ásia, da Indonésia até o sul da China e até leste da Índia
Comprimento médio: 5,5 pés (1,6 metro)

O veneno da Banded Krait induz paralisia, atacando o sistema nervoso central. Ela foi chamada de “cobra de cinco passos ” durante a Guerra do Vietnã, porque se disse que uma pessoa iria morrer dentro de cinco passos depois de ser mordido. Na verdade, pode levar oito horas ou mais para que o veneno mate.

Uma banded krait do tamanho de um lápis matou o pesquisador de cobras Joe Slowinski na Birmânia em 2001.

Esta serpente prefere lugares úmidos, campo aberto, pastagens, plantações ou selvas baixas esparsas.

3. Cobra Real (Ophiophagus hannah )

Região: Leste e Sudeste da Ásia
Comprimento médio: 10 pés (3 metros)

A cobra real é a maior cobra venenosa do mundo, crescendo até 18,5 pés (5,6 metros) de comprimento e até um peso de 45 quilos. Ela pode injetar sua presa com grandes quantidades de veneno, que podem matar um ser humano dentro de meia hora. Os sintomas iniciais são principalmente neurológicos.

Esta serpente é um boa nadadora e pode ser encontrada principalmente perto de lagos e riachos. É ativa durante o dia e passa a maior parte de seu tempo na terra, embora passe algum tempo em árvores, água e arbustos.

2. Taipan Costeira (Oxyuranus scutellatus)

Região: Norte da Austrália, sul da Papua Nova Guiné, e sul da Indonésia
Comprimento médio: 6,5 pés (2 metros)

A mordida dessa cobra é letal em mais de 80 por cento dos casos, e seu veneno pode matar uma vítima humana dentro de meia hora. A vítima primeiro experimenta sonolência, visão turva, convulsões e dificuldade para respirar.

1. Taipan Ocidental ou Inland (Oxyuranus microlepidotus)

Região: Interior da Austrália
Comprimento médio: 6 pés (1,8 metros)

O veneno em uma picada dessa cobra é suficiente para matar 100 homens adultos ou mais de 200.000 camundongos. Também chamada de “cobra feroz”, a Inland Taipan é a cobra mais venenosa do mundo. Felizmente, os casos de humanos serem mordidos pela cobra são raros, e os tratamentos anti-veneno têm sido bem sucedidos na maioria dos casos.

fonte:via

O animal mais fofinho da Austrália parece uma mistura de coala com canguru

Ele é fofo como um coala e tem o corpo semelhante ao de um canguru. Esse marsupial é um dos animais mais fofinhos da Austrália.

O animal mais fofíneo da Austrália parece uma mistura de coala com canguru

O bichano aí da foto é o canguru-arborícola. Como o nome sugere, ele vive na copa de árvores, mais especificamente nas montanhas da região de Queensland, na Austrália. Sua alimentação é composta por frutos e folhas de árvores.

O animal mais fofíneo da Austrália parece uma mistura de coala com canguru

Os cangurus-arborícolas são um grupo de 13 espécies diferentes, mas com muitas semelhanças – a principal é que todos são fofos demais. Além de serem encontrados na Austrália, eles também são vistos em algumas regiões da Papua Nova-Guiné.

O animal mais fofíneo da Austrália parece uma mistura de coala com canguru

Segundo a Revista Galileu, os animais podem estar em risco devido à destruição de seu habitat natural e ao aumento da caça nos locais em que são encontrados. Algumas espécies já são consideradas como ameaçadas de extinção.

Eles são ou não são uma gracinha?

O animal mais fofíneo da Austrália parece uma mistura de coala com canguru

O animal mais fofíneo da Austrália parece uma mistura de coala com canguru

O animal mais fofíneo da Austrália parece uma mistura de coala com canguru

Fotos: Timmy ToucanW. Guy FinleyDiverDavebelgianchocolateJustin Griffiths /fonte;via

Drone capta momento surreal em que crianças são cercadas por 400 tubarões na Austrália

A imagem pode conter: nadando, oceano, céu, atividades ao ar livre, água e natureza

O fotógrafo Sean Scott, de Queensland (Austrália), viaja o mundo há 15 anos capturando a beleza da natureza, mas recentemente ele foi presentado com um de seus cliques mais imprevisíveis. Enquanto estava na praia de Red Bluff, no oeste australiano, o fotógrafo viu dois tubarões-cobre de cerca de três metros de comprimento se aproximar de um grupo de crianças que nadava com suas pranchas.

Além dos dois animais que podiam ser vistos à distância, havia centenas de tubarões ao redor do grupo. O fotógrafo decidiu então fazer com que seu drone voasse sobre a cena para capturar o incrível espetáculo da natureza. Apesar de serem comumente vistos próximos da orla, os tubarões-cobra não costumam atacar humanos, segundo reportou o Daily Mail.

Mesmo assim, os tubarões chegaram extremamente perto das crianças, embora não tenham demonstrado nenhum interesse nelas. Eles estavam em busca de um grande cardume de peixes que nadava próximo dali – e serviu como uma refeição pronta para os gigantes dos mares.

Confira algumas fotos do fenômeno abaixo ou veja o vídeo completo no Perth Now.

Todas as fotos © Sean Scott/fonte:via