Fotos mostram como deitar em uma rede pode ser um esporte radical

Delicioso suporte para relaxamento, descanso, cochilos ou mesmo uma noite de sono, a rede é mais do que um mobiliário no Brasil: é parte da nossa própria história e identidade. A interação entre as redes e a natureza é, por aqui, algo natural, desde as populações indígenas até as populações do interior do país, que usam as redes diariamente como um elemento importante das casas, ocas e do descanso do brasileiro. Uma matéria da National Geographic recentemente revelou, no entanto, que muita gente vem usando a rede de forma extrema – como quase um relaxado e descansado esporte radical.

Sobre as águas, entre fissuras de gelo, pendurada em imensas árvores ou a alturas abismais, o uso das redes mostradas na matéria da NG chega a ser vertiginoso. Delicioso e assombro, relaxado e, ao mesmo tempo, tenso, as fotos mostram um curioso e paradoxal sentimento: deitar em uma rede pode ser ao mesmo tempo o paroxismo do relaxamento e uma atitude de coragem e bravura.

© fotos: National Geographic/fonte:via

Anúncios

Conheça o gato aventureiro que há dois anos cai na estrada com seu humano

O aventureiro gato Simon adora viajar e levar seu humano para conhecer o mundo. A dupla inseparável vive aventuras épicas que passam por escaladas, caminhadas e até passeios de caiaque. O Instagram deles é de dar inveja em qualquer amante das estradas.

O humano em questão é JJ Yosh, que vive com seu gato preto na pequena cidade americana de Boulder, localizada no Colorado, perto da capital, Denver. Ele adotou o companheiro dois anos atrás e tem viajado com ele desde então. Seja por terra ou por água, Simon está sempre colado na mochila – ou nas costas – de JJ em todos os lugares.

Veja alguns registros dessa parceria:







Veja mais aventuras de JJ e Simon no Instagram.

 

Fotos: JJ Yosh/fonte:via

Esse cara voou por 25 km preso a 100 balões de hélio e sobreviveu para contar a história

Volta e meia aparece alguém suficientemente louco para tentar voar por aí amarrado a balões de hélio – quem não lembra do padre dos balões? Dessa vez, a tentativa teve tanto planejamento que deu certo. Tom Morgan voou por mais de 25 km a uma altura de mais de 2 mil metros durante duas horas preso a 100 balões de hélio – e sobreviveu à aventura!

A iniciativa foi uma criação da empresa The Adventurists, criada por Tom. A companhia é especializada na criação de experiências únicas de viagem. Projetos passados incluíam uma corrida de moto em um lago congelado na Rússia, por exemplo. Após testadas, as experiências são comercializadas a viajantes interessados em uma verdadeira aventura e parte do dinheiro é revertida para a caridade – mais de £ 5 milhões já foram arrecadados para diferentes projetos.

Para a nova criação, Tom precisou testar na pele a aventura de voar de balão na África do Sul – inicialmente, o projeto estava previsto para acontecer na Botswana, mas as tentativas no país não deram certo. Um vídeo publicado na página do Facebook da empresa no início de outubro mostra todo o planejamento da ideia.

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FTheAdventurists%2Fvideos%2F10155935278348338%2F&show_text=0&width=900Durante dois meses, o voo com balões foi sendo aperfeiçoado até chegar ao máximo nível de segurança, quando foi testado por Tom. Na largada, ninguém sequer sabia se ele voltaria vivo – o que, por sorte, aconteceu. Espia só como foi o voo inaugural.

Apesar de testada, a aventura ainda não está disponível no site do The Adventurists, mas deve passar a fazer parte do catálogo de experiências oferecidas pela empresa em breve. Mesmo assim, vale um olhar atento ao site da companhia antes de reservar o passeio:

Suas chances de ficar gravemente ferido ou morrer como resultado da participação são altas. Indivíduos que participaram das atividades no passado ficaram permanentemente desfigurados, seriamente deficientes ou perderam suas vidas.

Acho que passou a vontade de viver uma aventura dessas, né? 😉

Todas as fotos: Reprodução Youtube/fonte:via

Você precisa conhecer Suki, o gato mais aventureiro e viajado dos últimos tempos

Suki, um lindo gato de bengala que vive no Canadá, gosta de uma aventura. Junto com seus tutores, ele está sempre com o pé na estrada explorando as lindas e grandiosas paisagens do seu país.

Sua coloração, que parece uma pintura de tão perfeita, contrasta com os lugares onde passa, criando belas fotografias para guardar de recordação no álbum de viagem da família – e na conta de Suki no Instagram também, que tem feito o maior sucesso na internet.

No Instagram, chamado de Suki The Cat, há desde fotografias mais simples, mostrando o cotidiano do gatíneo, até as mais ousadas, onde Suki faz passeios de canoa e conhece florestas, cachoeiras e os Grandes Lagos.

Apesar de sua humana admitir que muitas vezes edita as cores para criar mais contraste entre os objetos e o gato, há diversos vídeos postados onde ela conta não ter mexido, sendo possível ver que Suki é realmente maravilhoso. “Eu realmente gosto de brincar com as fotografias para criar um pouco mais de magia”, disse. Confira abaixo:

 

Imagens © Suki The Cat /fonte:via