A ilha dos porcos nadadores nas Bahamas não é um paraíso fofinho

As paradisíacas ilhas das Bahamas são perfeitas para o sonho de dias de sol, mar transparente, clima tropical, mata verde… e porcos. Sim, entre as diversas ilhas que atraem milhões de turistas para o arquipélago anualmente, uma delas se destaca não somente por suas paisagens e praias, mas pela população suína que a ocupou. Trata-se de Big Major Cay, uma ilhota mais conhecida como “Ilha dos Porcos”. O motivo é evidente: Big Major Cay é habitada somente por porcos.

Mais precisamente, a população local é formada por algumas dezenas – estimativas variam entre 20 e 40 – javaporcos, um cruzamento entre o porco doméstico e o javali. Não se sabe o motivo para tal exótica população ter ocupado a ilha, e as teorias são diversas. Há quem diga que marinheiros teriam deixado os animais por ali no início de uma viagem, para os cozinharem quando voltassem, coisa que jamais ocorreu. Outros garantem que funcionários de hotéis de outras ilhas teriam interrompido a proliferação dos porcos em sua região os transferindo para lá, e há a hipótese dos porcos terem sido envidados para a ilha a fim de torna-la uma atração turística – coisa que de fato a Ilha dos Porcos se tornou.

Os animais são fofos, alimentam-se diretamente da mãos dos turistas, e a paisagem é de fato estonteante – mas nem tudo é paradisíaco na Ilha, como esse artigo recente mostrou. Para manter o número controlado de animais, a população local acaba tendo que abate-los eventualmente, e explora-los frequentemente como atração. Turistas constantemente são atacados pelos animais, que vivem sem abrigos adequados contra o sol e a chuva – que são ambas inclementes na região caribenha. A ilha é utilizada como um verdadeiro negócio, às custas da saúde dos animais – que muitas vezes se queimam no sol de forma intensa – e colocando em risco a integridade dos turistas, que são hoje a principal fonte de alimento para os porcos.

Há, é claro, pontos positivos sobre o local – principalmente no que diz respeito do conhecimento a respeito dos porcos, para mostrar ao mundo que são animais inteligentes, brincalhões e dóceis de modo geral. Acontece que a ilha não é simplesmente um paraíso para os bichos, explorados como parte de um negócio, sem maiores controles e cuidados. Não basta uma paisagem incrível para fazer de um lugar um paraíso, e cuidar dos bichinhos é o mínimo a se oferecer em troca do deleite de turistas e da população local.

© fotos: Getty Images/fonte:via

Anúncios