Com maior ciclovia suspensa do mundo, China se abre para desenvolvimento sustentável

Resultado de imagem para Com maior ciclovia suspensa do mundo, China se abre para desenvolvimento sustentável

Por muito tempo, a China colocou o crescimento econômico à frente do meio ambiente. Com isso, o país asiático se transformou em um dos grandes responsáveis pelo aumento nos índices de poluição no planeta.

Mas, a partir de 2014 tudo mudou e desde então, a China corre atrás do prejuízo e tenta se equilibrar em uma filosofia que contempla o desenvolvimento sustentável. “Vamos declarar guerra à poluição, assim como declaramos guerra à pobreza”, declarou o primeiro-ministro Li Keqiang.

Em fevereiro, a cidade de Xiamen inaugurou a primeira ciclovia elevada da China. Com oito quilômetros de extensão, a construção se tornou a maior ciclovia elevada do mundo.

Resultado de imagem para Com maior ciclovia suspensa do mundo, China se abre para desenvolvimento sustentável

O processo foi impulsionado pelo governo municipal de Xiamen, que pretende oferecer aos cidadãos opções saudáveis de deslocamento, que contribuem para a diminuição dos congestionamentos e a melhoria do ar.

Abraçando conceitos que estimulam a integração entre bicicletas e transporte público, a ciclovia apresenta 13 conexões ao longo do trajeto. Com isso, os moradores de Xiamen podem desembarcar em três centros financeiros e cinco bairros residenciais.

Imagem relacionada

Importante ressaltar que 11 destes centros de intermodalidade estão no trajeto dos ônibus BRT. As outras duas se encontram com o metrô. Espera-se que 3,5 milhões de pessoas utilizem a ciclovia entre às 6h30 e 22h30.

O projeto foi desenvolvido pelo escritório dinamarquês Dissing + Weitling, responsável também pela passarela Bicycle Snake, inaugurada em 2014, em Copenhague. A ideia, segundo os designers, é propor “uma visão que inspira as pessoas a priorizarem as alternativas sustentáveis, como a bicicleta, em vez do automóvel.”

Fotos: Reprodução/fonte:via

Anúncios

Esta ministra foi de bicicleta até o hospital para dar à luz

A Nova Zelândia é realmente um lugar de mulheres inspiradoras. Primeiro, o país da Oceania elegeu a chefe de governo mais jovem do mundo. Como se não fosse suficiente, Jacinda Ardern se tornou a primeira ocidental a dar à luz enquanto está no poder.

A estrelinha da inspiração desta vez vai para Julie Anne Ganter, que na 42ª semana de gravidez, pedalou até hospital para o nascimento de seu filho. A Ministra para as Mulheres foi atendida por uma parteira no centro médico de Auckland – maior cidade do país – e publicou um texto sobre a experiência na página do Instagram.

“Estamos muito felizes em anunciar a chegada do nosso filho. Depois do longo trabalho de parto, passamos por um procedimento tranquilo e prático. Queremos agradecer aos funcionários do hospital e a todos que nos apoiaram”, encerrou.  

Com carreira centrada no ambientalismo e no uso da bicicleta como meio de transporte, Julie decidiu pedalar por volta de 1 quilômetro de sua casa até o hospital municipal para destacar suas propostas de políticas públicas. A história repercutiu positivamente entre os veículos de comunicação e nas redes sociais.

A primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern, que acaba de retornar ao trabalho depois de seis semanas, aproveitou para elogiar a atitude da colega. A Ministra para as Mulheres vai tirar três meses de licença.

“Muito feliz em saber da chegada de um novo integrante ao grupo de brincadeiras do Parlamento. Espero que aproveite os primeiros dias muito especiais”, publicou no Twitter.

Foto: Reprodução/fonte:via

Templo indiano de 2 mil anos tem imagem de bicicleta

Acredita-se que as bicicletas foram inventadas há cerca de 200 anos.

Embora existam diversas versões sobre o surgimento do veículo, é pouco provável que ele tenha se desenvolvido antes do século 19. Será mesmo?

Uma imagem de uma bicicleta encontrada em um templo indiano construído há 2.000 anos causou furor na internet ao ser mostrada em um vídeo publicado no Youtube pelo canal Phenomenal Travel Videos.

A descoberta foi feita no Templo de Panchavarnaswamy, construído durante o período Chola, na Índia. Nas imagens, capturadas pelo indiano Praveen Mohan, é possível ver nitidamente uma pessoa andando de bicicleta esculpida em uma das colunas do templo.

Apesar de toda a atenção recebida pelo fato, a explicação para o achado parece ser simples. Segundo o Extra, a construção foi reformada nos anos 1920, quando as bicicletas eram bastante populares no país. A hipótese é corroborada quando vemos que a área ao redor da escultura parece ter uma cor diferente do restante da parede em que ela se encontra.

Entretanto, não há nenhuma confirmação sobre quando ou como a imagem de uma bicicleta foi parar no local. Provavelmente, trata-se apenas de uma licença poética de um dos responsáveis pela reforma…

Fotos: Reprodução Youtube; exceto quando especificado /fonte:via

Conheça o sonho da bicicleta voadora inventada nos anos 20

O sonho da bicicleta voadora não é de hoje. Nos idos de 1920, o designer alemão de aviões Max Wiedenhöft inventou uma bicicleta voadora movida a foguete. Na época foi relatado que ele havia iniciado uma empresa de confecção das bicicletas no Aeroporto de Tempelhof, em Berlim, e que, neste primeiro, voo a bike atingiu uma velocidade de 167 km por hora. O plano era desenvolver uma máquina voadora como uma moto-foguete para atingir uma velocidade de 400 km por hora.

A foto foi impressa como uma piada do primeiro de abril em um jornal alemão da época. Na realidade era uma fotomontagem criada a partir de uma tomada da Wiedenhoft tirada no mês anterior, quando ele se preparava para testar sua “bicicleta-foguete” no telhado de Tempelhof.

 

Fotos: vintag.es/fonte:via