Este cão achou um sósia a caminho do mercado e convenceu sua dona a adotá-lo também

De repente, você está passeando com seu cachorro e encontra um outro igualzinho a ele.

O que fazer nessa situação? 

Para Bethany Coleman, a resposta era apenas uma: adotar o sósia canino.

Foi essa a decisão da tutora quando passeava com o cãozinho Rogue.

Os dois iam apenas ao mercado e não passava pela cabeça de Bethany adotar outro cachorro, mas tudo mudou quando encontraram Beast.

Os cães parecem até gêmeos de tão parecidos. Os dois são SRDs, mistos de Cairn terrier com alguma outra raça.

Embora já convivesse com Rogue e mais dois gatos, Bethany se viu assinando os papéis de adoção de Beast. A coincidência era grande demais para que ela deixasse passsar.

Ao Bored Panda, a tutora contou que os dois demoraram um pouco para se habituar à companhia do sósia, mas tudo correu bem e hoje eles são melhores amigos. A duplinha divide até mesmo uma conta no Instagram, onde são compartilhadas suas aventuras.

As fotos dessa amizade vão deixar o seu dia mais feliz! Vem ver!

Fotos: Reprodução

Anúncios

Cão com tumor cerebral ganha crânio 3D e tecnologia poderá ser usada em humanos, dizem médicos

Patches é um salsicha canadense (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

Quando tinha nove anos de idade, o pequeno Patches foi diagnosticado com um tumor osteocondrossarcoma multilobular, que de tão grave chegou a esmagar parte do cérebro, além de afetar a órbita ocular do cão.

O animal da raça Daschund, o famoso salsicha, estava num beco sem saída, pois segundo os médicos a retirada do tumor seria perigosa, pois o animal não tem condições de ficar muito tempo anestesiado.

Daí que a tecnologia exerceu um grande papel no processo de recuperação do cachorro. Os médicos conseguiram desenvolver um novo procedimento que, além de garantir a rápida recuperação do cão, pode ser aplicado em seres humanos no futuro.

Patches foi diagnosticado com tumor no cérebro aos nove anos (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

O crânio 3D foi criado por um engenheiro, que utilizou titânio para moldar o objeto. Para isso, veterinários da Universidade de Guelph mapearam a localização exata do tumor para aplicação da placa craniana, já que 70% do topo do crânio do animal precisava ser substituído.

O procedimento cirúrgico durou cinco horas e o cachorro permaneceu “alerta e olhando para os lados” 30 minutos depois. “Fui capaz de fazer a cirurgia antes mesmo de entrar na sala cirúrgica”, explicou em comunicado Michelle Oblak, oncologista do Colégio Veterinário de Guelph.

Molde 3D do crânio de Patches (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

Para especialistas, o caso envolvendo o cachorro salsicha vai ajudar a entender a incidência de câncer em humanos. A oncologista do Colégio Veterinário Guelph acredita que a tecnologia, em um futuro próximo, poderá ser usada em seres humanos.

Patches ficou livre do câncer, mas infelizmente foi diagnosticada com uma hérnia de disco, que paralisou suas patas traseiras.

Crânio 3D de titânio que foi implantado em Patches (Foto: Michelle Oblak/University of Guelph)

Foto: Michelle Oblack/University of Guelph/reprodução/fonte:via

Vídeo feito por cão com a GoPro do dono permite ver o mundo de outra perspectiva

Que cachorro não adora brincar e correr por aí?

Aposto que os tutores destes animais amariam ser uma mosquinha para ver o mundo através dos olhos dos peludos. E a família de Bonnie definitivamente conseguiu alcançar esse objetivo.

Carmen Michelle é uma das tutoras do bichano e decidiu fazer uma brincadeira: deixar o animal levar sua GoPro para um passeio.

A câmera foi posicionada apontando para o rosto de Bonnie, que deixa transparecer um olhar travesso enquanto corre com o objeto na boca.

Publicado pela primeira vez no Instagram em 2016, o vídeo conquistou a internet depois de ser compartilhado através do Reddit. O título resume bem o que os tutores do animal pensavam no momento que ofereceram a câmera para a brincadeira: essa é a única razão pela qual eles têm uma GoPro.

E tem motivo melhor do que esse?

Fotos: /fonte via Reprodução Instagram

Fotógrafo clica cães ao lado de donos para provar que a convivência os torna iguais

Tal cão, tal humano. Ok, esse não é um ditado popular famoso, mas, para o fotógrafo britânico Gerrard Gethings, bem que poderia ser. Especialista em clicar animais, ele preparou uma série divertida que mostra as semelhanças entre diferentes pessoas e seus bichinhos.

Além de publicar a série na internet, Gerrard a transformou em um divertido Jogo da Memória com 25 pares de pessoas e cães que se parecem entre si – o ensaio, com 10 imagens, é uma prévia promocional.

O item está em pré-venda, com distribuição prevista para setembro, e custa 12,49 libras – sem contar o frete para o Brasil.

Imagens via Gerrard Gethings /fonte:via

Sorvete hiper realista de cachorro é a atração principal deste restaurante em Taiwan

Que Taiwan é mestre dos restaurantes temáticos e inusitados a gente já sabe e já falamos sobre isso aqui e aqui. Porém, o que anda fazendo sucesso no J.C.co não é a decoração, mas um sorvete bem realista.

Um perfeito Shar-Pei – raça de cachorro oriunda da China, vem sendo cuidadosamente modelado pelos funcionários deste restaurante nos sabores chocolate, chá de leite ou amendoim e é justamente o sabor que determina a cor da pelagem.

Bizarro e nada apetitoso, não podemos negar que ele é extremamente bem acabado, tanto que vem sendo compartilhado nas redes sociais das pessoas que tem coragem de come-lo. Conta pra gente! Você teria coragem?

Fotos: reprodução J.C.co /fonte:via

Este cachorrinho se finge de morto toda vez que é tirado do colo do dono

Há quem se esforce bastante para conseguir educar ou ensinar truques para seu cãozinho de estimação. Esse chihuahua parece nem precisar disso: ele mesmo ‘aprendeu’ a fingir de morto para evitar uma condição desconfortável.

E essa situação é simples: o cachorrinho não gosta que Daniel, filho de seu tutor, o pegue no colo. Ele simplesmente paralisa ao ser tocado por Daniel, e volta a agir naturalmente quando é levado de volta até seu humano preferido.

O hilário vídeo mostrando o que acontece já angariou milhões de visualizações desde que foi publicado, em 2014, e voltou a circular com frequência nas redes sociais nas últimas semanas.

Imagens: Reprodução/fonte:via

Cãozinho abandonado por ser ‘grande demais’ tem agora 110 mil seguidores no Instagram

Quando alguém disser que você não é suficientemente bom, lembre-se da história deste cachorrinho.

Bertram é um lulu-da-pomerânia que nasceu grande demais. Por ser maior do que o padrão de sua raça, seus criadores o deixaram em um abrigo para animais, que colocou-o para adoção no site Petfinder.

Na internet, a artista nova-iorquina Kathy Grayson encontrou Bertram e deu uma casa e um “emprego” para o companheiro de quatro patas.

Hoje, o bichano vive com Kathy a passa as horas vagas na galeria de arte The Hole, administrada pela tutora. Seu apego pela arte parece ter levado o cãozinho a um novo senso de estilo, que resultou em nada menos do que 110 mil seguidores no Instagram.

Na rede social, as pessoas acompanham a rotina de Bert, como foi apelidado o cachorro, que completou seu quinto aniversário em maio.

Ele não é uma fofura? ♥