Fotógrafo clica pessoas camufladas por seus suéteres e o resultado não podia ser mais incrível

O fotógrafo inglês Joseph Ford afirma que gosta de ser movido pela dificuldade para criar suas obras, e a série Knitted Camouflage (“Camuflagem Tricotada”) não o deixa mentir.

Há algum tempo, ele se interessou pela ideia de fotografar pessoas camufladas em meio às paisagens urbanas de Londres, onde vive. Para isso, contou com a ajuda da amiga e costureira Nina Dodd, que tricotou as peças cuidadosamente pensadas por Ford para que se encaixassem nos cenários que ele escolheu ao circular pela capital inglesa.

Cada uma das fotografias levou cerca de 10 horas para ser finalizada, pois exigiu perfeição no posicionamento dos modelos e do fotógrafo, assim como da luz, para que o resultado os integrasse plenamente ao cenário. Aliás, todos os fotografados foram recrutados por Ford nas ruas de Londres.

Além da dificuldade para fotografar, o artista conta que foi complicado encontrar os tons ideais dos fios usados por Nina, e que os dois até se esforçaram para que as texturas dos tecidos fossem parecidas com as dos cenários das fotos. O esforço valeu a pena, e o resultado é sensacional.

Fotos via Joseph Ford /fonte:via

Anúncios

Wally level hard: Você é capaz de encontrar um leopardo nestas imagens?

Quando viajou ao Himalaia em 2015 com a missão de conseguir fotografar um Leopardo das Neves, a fotógrafa australiana Inger Van Dike pensou que a dificuldade seria a reclusão de tais animais, a raridade com que hoje aparecem, ou simplesmente o perigo de estar diante de tal fera. Acontece que uma das maiores dificuldades em se fotografar tal leopardo está em simplesmente conseguir enxerga-lo.

Mestre da camuflagem, mesmo nas fotos que Inger conseguiu registra-lo é quase impossível de fato saber onde o animal está – como prova a foto abaixo.

Se você não conseguiu, não precisa procurar um oftalmologista. A própria fotógrafa admite que às vezes não sabe onde o animal está em suas fotos, e que hoje se pergunta por quantos outros leopardos não deve ter passado em sua viagem sem simplesmente vê-los. Outras fotos da expedição, como essa abaixo tirada por Mark Beaman, provam o talento de tais animais para se esconderem na vegetação.

Não conseguiu enxergar? Então veja a resposta abaixo, de ambas as fotos – e esqueçam o camaleão, pois o Leopardo das Neves é de fato o rei dos disfarces.

© fotos: Inger Van Dike/Mark Beaman/fonte:[via]

Mestre da fotografia Annie Leibovitz fotografa o ‘homem invisível’, capaz de se camuflar no meio de qualquer coisa

A parceria entre o artista capaz de ficar invisível e uma mestra na fotografia não poderia resultar em outra coisa que não incríveis imagens, em que aquilo que se vê te impacta tanto aquilo que você (quase) não vê. Pela segunda vez a fotógrafa Annie Leibovitz se juntou ao artista chinês Liu Bolin para realizarem uma campanha para a luxuosa marca de roupas Moncler – e novamente o resultado é incrível.

 

Annie Leibovitz e Liu Bolin durante a sessão

Bolin é um mestre da arte da camuflagem, tornando-se praticamente invisível ou transparente através de pinturas e roupas em qualquer ambiente. Soma-se isso ao privilegiado olhar de uma das maiores fotógrafas do mundo, e o que se tem é a mistura quase total entre o artista e a paisagem – um resultado estético belo e intrigante. Na edição passada da campanha, para a primavera-verão de 2017, os cenários eram quentes, como tais estações.

agora, para a coleção outono-inverno da marca, os cenários são as geleiras da Islândia. Seja onde for, Bolin se encaixa ao “fundo” com a precisão de uma peça de quebra-cabeça, montado pelo clique da câmera e do olhar privilegiado de Leibovitz, capaz de tornar tudo ainda mais belo e impactante.

 

© fotos: Annie Leibovitz/fonte:via