O corpo deste atleta após nadar mais de 200 Km vai te deixar impressionado

Todos os atletas costumam desafiar os limites de seus corpos na busca pela superação ou da tão sonhada medalha. Porém, algumas vezes eles encontram obstáculos muito mais difíceis do que um concorrente e, foi exatamente isso que aconteceu com o nadador holandês Maarten van der Weijden.

Maarten já fazia natação desde pequeno e tinha planos de continuar na carreira, mas aos 19 anos lutou contra a leucemia, que, entanto, nunca o fez desistir de seu sonho. Apenas 2 anos após ter vencido a doença, ele voltou a nadar e ganhou medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

Mas a verdadeira superação veio recentemente, quando ele se dispôs a nadar uma distância de 200 km no canal Elfstedentocht, na Holanda. Infelizmente ele “apenas” conseguiu completar a distância de 163 km, já que a água era poluída demais e ele começou a passar mal.

A prova, que foi programada para levar 3 dias, acabou levando 55 horas e fazia parte de uma campanha de arrecadação de fundos para pesquisas sobre o câncer. Observe seu corpo depois de 55 horas nadando em água suja e inapropriada. Muito mais do que um competidor, Maarten é um verdadeiro vencedor e a campanha arrecadou mais de 4 milhões de dólares!

Fotos:

1, 3, 4, 9, 10: MvdWFoundation

2: beter.nu

5: Evelien de Bruijn

6, 7, 8 hartvannederland.nl

11: like2swimrotterdam.nl /fonte:via

Que tal um passeio de barco por esse canal francês?

canal-du-midi-36

Fora do roteiro turístico mais conhecido da França, o Canal dos Dois Mares é um dos feitos mais notáveis da engenharia civil realizados no século XVII. Ele consiste, na verdade, em dois canais, o du Midi e o de Garonne, que ligam o Mar Mediterrâneo ao Oceano Atlântico.

Sua construção começou em 1667 e foi até 1681, sendo que ele foi criado para servir como rota marítima alternativa ao Estreito de Gibraltar, muito perigoso na época, por conta dos piratas que atacavam diversos navios mercantes, e das intensas tempestades que costumavam atingir o local.

Com o passar dos anos e a modernização do transporte terrestre, o tráfego de embarcações no canal foi diminuindo, e hoje, além de ter virado Patrimônio Mundial da UNESCO, ele é usado para turismo e esportes aquáticos, sendo possível caminhar por toda a extensão do canal, admirando tanto vinhedos como incríveis campos de girassóis.

canal-du-midi-75

canal-du-midi-112

canal-du-midi-36

canal-du-midi-42

canal-du-midi-92

canal-du-midi-52

canal-du-midi-69

canal-du-midi-82

canal-du-midi-102

canal-du-midi-136

canal-du-midi-122

canal-du-midi-142

Imagens © David McKelvey/Marcel Musil/jp.37/Tourisme en Occitanie/tourisme tarn et garonne/Gemma Llorensí Torrent/fonte:via