Designer se especializa em arquitetura interplanetária para casas em outros planetas

Já não é de hoje que o homem está em busca de vida em outros planetas, seja para uma possível mudança caso a vida na Terra se torne impossível, ou mera curiosidade. Se algumas pessoas nem sequer conseguem imaginar como seria a vida em outro planeta, o arquiteto iraniano Nader Khalili passou a vida se dedicando a fazer construções em contexto de emergência, desenvolvendo uma arquitetura completamente diferente de tudo que você já viu até hoje.

Um dos seus mais icônicos modelos de casa são as ‘SuperAdobe’, construídas a partir de um sistema revolucionário que utiliza poucas ferramentas e materiais como sacos de terra e de areia como sustentação. Nader morreu em 2008, mas entre todo o seu legado deixou uma organização sem fins lucrativos, o Instituto de Arquitetura da Califórnia (CalEarth), que até hoje dedica-se a construir este tipo de habitação.

A Super Adobe, não somente passou por difíceis testes de terremoto, como provou ser a melhor candidata caso a humanidade decida mudar para Marte, por exemplo, chegando até chegou a ser apresentada no simpósio 1984 da NASA, Bases Lunares e Atividades Espaciais do Século XXI.

Inspiradas na arquitetura tradicional dos desertos iranianos, com estas casas até podemos imaginar como seria viver em outro planeta. Porém, no início de seu trabalho, o que inspirou o arquiteto a desenvolver este tipo de construção foi sua infância pobre e a necessidade de se pensar em uma moradia mais acessível, rápida e barata.

Com casas Super Adobe espalhadas no mundo inteiro – inclusive no Brasil,  é possível até alugar uma através do Airbnb, na Califórnia. Interessou?

Fotos: CalEarth /fonte:via

Estas casas autossuficientes são impressas em 8 horas

Ter uma casa completamente movida a energia solar pode até parecer um daqueles sonhos distantes, mas uma nova tecnologia já está pronta para tornar isso uma realidade. E o melhor: o projeto de moradia cabe no seu bolso!

A proposta do engenheiro ucraniano Max Gerbut foi chamada de PassivDom. Tratam-se de residências pequenas, mas completamente autossuficientes, com um sistema de energia solar. Se isso já não fosse motivo de sobra para amar o projeto, então é bom saber que essas casas podem ficar prontas em apenas 8 horas, com a maioria de suas partes sendo desenvolvidas com uma impressora 3D.

De acordo com o Ciclo Vivo, a casa conta ainda com uma bateria para armazenar a energia extra. Graças à tecnologia, ela pode permanecer com energia suficiente para até duas semanas sem sol. Além disso, janelas especiais com isolamento térmico reduzem a necessidade de uso de ar condicionado e aquecedores.

Os primeiros modelos desenvolvidos pela empresa ganharam o nome de ModulOne e ModulTwo e, segundo seus criadores, podem ser instalados em qualquer superfície. Uma moradia de um dormitório com cozinha, sala e banheiro equipados pode ser reservada por US$ 64 mil (cerca de R$ 205 mil) na página da empresa, enquanto um modelo semelhante com dois dormitórios custa a partir de US$ 97 mil (aproximadamente R$ 315).

 

Fotos: Reprodução PassivDom/fonte:via

‘Não repare a bagunça’ mostra que por trás de pessoas interessantes existem cantinhos bacanas

O interesse da jovem Mariana Alves, baseada em Curitiba, no Paraná, pela fotografia, vem desde cedo, quando tinha apenas 15 anos e ganhou sua primeira câmera. Desde então, estudou, fez diversos cursos e se formou em jornalismo, com o intuito de trabalhar na área, como fotógrafa.

Hoje, Mariana conta que seu trabalho é um misto de fotojornalismo com retratos. “Eu atuo da forma mais natural possível para conseguir captar os momentos de forma espontânea. Gosto quando as fotos passam aquilo que as pessoas realmente viveram e sentiram”, diz em seu site.

E seu mais novo projeto tem tudo a ver com isso. É o “Não repare a bagunça”, onde a fotógrafa clica, de maneira inspiradora, as pessoas dentro de suas próprias casas. “A personalidade (da pessoa) se materializa de alguma forma, e a minha aposta é que na sala da nossa casa, na nossa mesa de trabalho, naquela prateleira no fim do corredor, tem uma porção enorme de nós”, conta Mariana.

Ainda de acordo com a fotógrafa, ao entrar em uma casa para fotografar, ela busca os ambientes que mais inspiram e trazem histórias, dando pistas da personalidade que de alguma forma resultou em todos os objetos e cores presentes no local. Se você se interessou e gostaria fazer parte do projeto, basta entrar em contato para trocar uma ideia com a Mariana e quem sabe agendar seu ensaio.

 

 

Imagens © Mariana Alves/fonte:via

As delícias de viver numa casa alternativa longe da correria da cidade

Já pensou em trocar a correria da cidade por uma casa alternativa no campo ou na praia? E se ela ter aquela cara de ter sido construída artesanalmente, não seria mais incrível ainda?

Nós acreditamos que com um pouco de planejamento e uma boa dose de coragem, é possível dizer sim para uma vida completamente nova. Se esse realmente for o seu sonho, coloque suas ideias no papel e comece hoje mesmo a se organizar, principalmente financeiramente, que você vai ser que isso é possível.

Para te inspirar, selecionamos algumas casinhas incríveis que vão amolecer até os mais cosmopolitas dos corações, de tão simpáticas e acolhedoras que são. Confira:

1f3f046408fbdcb704d7574768532162

4eddf47781e5afe9eb6a55f845e3fb33

7ff0e0ead937700860e0b4188a8ad788

091eaada855372143de0ff0c048e8f93

4095c8feebee9b37f347f43bb2b60b2e

5192c8ad5014b8dd16b6119738950d30

96992fd49b23c6bf5b49c354be45414b

a6d6acb44f3b4d8fcea9298a552bd24e

b5c6bd2a5c057454288b3f0d3234102c

b9bd904dff38975b17f2827fb1e0af8e

bd1db897257e7d242b72884da9396612

caec1a996bcdba0e115593d800c7f2ba

cf76037d8d94796fb1301edc7820bab5

efda1029d16608510f2b6b4e33537ea2

f6cf77bfe30d7d5b4084fcd77c33f446

f35e3ae9052f5b91acec8797a9c76006

f821888e29d780c43b18d296000a2871

Imagens © Pinterest/fonte:via